Fraude em avaliações no ensino superior do Brasil: aproximações com uma pesquisa de Portugal

  • Maria Alzira de Almeida Pimenta
  • Sônia de Almeida Pimenta

Resumo

A prática da fraude em avaliações (cola, pesca, fila, no Brasil; copianço, em Portugal) tem aumentado em todo o mundo (ECKSTEIN, 2003). Além de contemplar uma dimensão ética que merece reflexão, ela pode trazer implicações significativas para a qualidade da formação acadêmica dos estudantes e, consequentemente, comprometer a formação profissional. O problema tratado neste artigo é a fraude em avaliações no Brasil e em Portugal. O objetivo é apresentar e analisar resultados de pesquisas realizadas nas IES desses países. A pesquisa bibliográfica fornece suporte para a análise de dados coletados por meio de entrevistas e questionários aplicados a estudantes. A análise e a interpretação dos resultados revelam, além da ampla permanência desta prática nas universidades brasileiras, dentre outros aspectos, diferentes motivações para prática da fraude, as quais não impedem a consideração, por parte daqueles que a praticam, como sendo ruim ou censurável.
Publicado
Nov 11, 2016
Como Citar
PIMENTA, Maria Alzira de Almeida; PIMENTA, Sônia de Almeida. Fraude em avaliações no ensino superior do Brasil: aproximações com uma pesquisa de Portugal. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, [S.l.], v. 21, n. 3, nov. 2016. ISSN 1982-5765. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/index.php/avaliacao/article/view/2778>. Acesso em: 29 abr. 2017.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Avaliação da aprendizagem. Fraude em avaliação. Educação superior.