ROTATIVIDADE POR FAIXA ETÁRIA NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE SOROCABA-SP

  • Silvio Luiz Ferreida da Silva
  • Manuel Antonio Munguia Payés

Resumo

Ao longo dos últimos anos, o mercado de trabalho brasileiro vem passando por consideráveis mudanças, com destaque para a redução da taxa de desemprego entre 2003 e 2014 e para a elevação em 2015. Além disso, convém destacar que o número de desligamentos tem se mantido próximo ao número de admitidos, o que indicaria a alta taxa de rotatividade. Com base nisso, o objetivo deste artigo é apresentar as taxas de rotatividade no município de Sorocaba por faixa etária (até 29 anos e acima de 29 anos), no período de 2002 a 2012, e apontar as causas e consequências das elevadas taxas de rotatividade. A análise empírica se fundamenta através da base de dados estatísticos sobre o mercado de trabalho formal gerada a partir da declaração da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais). Foram observados os dados referentes aos três principais setores da economia: indústria de transformação, comércio e serviços. Os indicadores aqui apresentados buscam ampliar a capacidade de percepção no que se refere à estrutura do mercado de trabalho sorocabano, no qual segundo o recorte por faixa etária percebe-se aumento significativo das taxas de rotatividade sobre o jovem, tanto a descontada quanto a voluntária e que o desempenho positivo do mercado de trabalho contribui para elevadas taxas.

Publicado
Fev 7, 2017
Como Citar
SILVA, Silvio Luiz Ferreida da; PAYÉS, Manuel Antonio Munguia. ROTATIVIDADE POR FAIXA ETÁRIA NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE SOROCABA-SP. €CO$ - Revista de Estudos em Economia, [S.l.], v. 5, n. 1, p. p. 97-114, fev. 2017. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/index.php/ecos/article/view/2923>. Acesso em: 28 abr. 2017.