História intelectual e história da educação: questões teórico-metodológicas de pesquisa

  • Claudia Panizzolo

Resumo

O texto discute os referenciais teórico-metodológicos da História Intelectual com o objetivo de contribuir para a problematização da educação como objeto histórico. O caminho analítico investiu no conceito de trajetória como a possibilidade de acompanhar os deslocamentos que se desdobram nos espaços e tempos sociais, presente nas obras de Pierre Bourdieu e de J. Sirinelli; a análise da polissemia e polimorfia do termo intelectual destacando seu caráter sociocultural e político de criador e mediador de cultura problematizada na obra de J. Sirinelli; e, por fim, os conceitos de geração, de laço de geração e de unidade geracional como um conjunto de sensibilidades e afinidades comuns capazes de criar sentimentos de pertença e partilha cunhados por Karl Mannheim. Buscou-se realçar as especificidades da pesquisa em História Intelectual, sobretudo, se analisada comparativamente a modalidades mais tradicionais da pesquisa em História e em História da Educação.

Publicado
Nov 25, 2016
Como Citar
PANIZZOLO, Claudia. História intelectual e história da educação: questões teórico-metodológicas de pesquisa. Quaestio: revista de estudos em educação, [S.l.], v. 18, n. 3, p. p. 741-760, nov. 2016. ISSN 2177-5796. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/index.php/quaestio/article/view/2850>. Acesso em: 27 abr. 2017.
Seção
Artigos de Demanda

Palavras-chave

História da educação. História intelectual. Trajetória intelectual. Geração intelectual.