Mundo moderno e crise na educação: uma crítica sobre os pressupostos básicos das pedagogias renovadas de meados do século XX

  • Crislei de Oliveira Custódio
  • José Sérgio Fonseca de Carvalho

Resumo

Este artigo propõe a reflexão acerca da crise na educação como uma manifestação da crise do mundo moderno por meio da análise de três pressupostos básicos da educação moderna destacados por Hannah Arendt. Embora não haja a intenção de se discutir as concepções educativas e o cabedal de métodos e técnicas pedagógicos propostos pela Escola Nova, objetiva-se aqui abordar filosoficamente questões de cunho educacional e a relação entre aspectos fundantes da perspectiva moderna de educação e a crise do mundo contemporâneo. Para isso, este artigo debate a diferença entre a ideia de crise ‘da’ educação e crise ‘na’ educação; em seguida, trata da modernização pedagógica do século XX como uma expressão do pathos do novo; e, por fim, discute cada um dos pressupostos básicos da educação moderna apontados por Arendt em seu texto ‘A crise na educação.
Publicado
Nov 25, 2016
Como Citar
CUSTÓDIO, Crislei de Oliveira; CARVALHO, José Sérgio Fonseca de. Mundo moderno e crise na educação: uma crítica sobre os pressupostos básicos das pedagogias renovadas de meados do século XX. Quaestio: revista de estudos em educação, [S.l.], v. 18, n. 3, p. p. 917-940, nov. 2016. ISSN 2177-5796. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/index.php/quaestio/article/view/2860>. Acesso em: 27 abr. 2017.
Seção
Artigos de Demanda

Palavras-chave

Pedagogias renovadas. Crise. Hannah Arendt.