GESTÃO NAS ESCOLAS MÉDICAS E SUSTENTABILIDADE DOS PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DOCENTE

Autores

  • Maria Tereza Carvalho Almeida
  • Fernanda Alves Maia
  • Nildo Alves Batista

Resumo

O objetivo deste trabalho consistiu em conhecer a percepção dos docentes, que trabalham em escolas médicas que utilizam métodos ativos de ensino/aprendizagem sobre o desempenho e a importância da gestão na sustentabilidade dos Programas de Desenvolvimento Docente (PDD). Os sujeitos desta pesquisa foram 115 professores do curso de medicina de uma Universidade Estadual que trabalham com a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) e Problematização e já desempenharam as diversas funções docentes propostas. Na coleta de dados utilizamos um questionário com assertivas relacionadas à temática pesquisada e análise do grau de concordância e/ou discordância que foram sistematizadas, classificadas, tabuladas e dispostas em gráficos. Para o aprofundamento da pesquisa, utilizamos a entrevista semi-estruturada, cujos dados foram submetidos à análise temática. Os resultados indicam fragilidades da gestão em relação à sustentabilidade do PDD. Os docentes ressaltam que este programa somente será efetivo se a gestão do curso garantir a sua sustentabilidade, o que implica assumir a sua importância, institucionalização, planejamento e apoio na implantação e execução. Eles não falam sobre a ação dos gestores dessa instituição no PDD, mas enfatizam sim o despreparo dos mesmos, as conseqüências dessa falta de preparo e assumem a necessidade do próprio preparo para assumir as funções de gestores propostas nos métodos ativos.   Eles reconhecem a avaliação formativa como um importante instrumento de gestão, porém destacam que ela não tem sido utilizada de forma efetiva. No exercício de qualquer uma das suas atividades o gestor é constantemente avaliador, portanto, acredita-se que se a avaliação estivesse sendo utilizada pelos gestores como um instrumento formativo dos atores envolvidos e do processo de ensino/aprendizagem, nesta pesquisa, não teria aparecido tantas fragilidades relativas à gestão, o que possivelmente permitiria maior sustentabilidade ao PDD. Faz-se necessário, outros estudos que aprofundem esta discussão, uma vez que se trata de um tema de grande relevância e importância.

Como Citar

Almeida, M. T. C., Maia, F. A., & Batista, N. A. (1). GESTÃO NAS ESCOLAS MÉDICAS E SUSTENTABILIDADE DOS PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DOCENTE. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 18(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/1582

Edição

Seção

Artigos