Estética e engenharia:

para além da racionalidade tecnológica

Autores

Resumo

O objetivo deste artigo é apreender a racionalidade tecnológica no contexto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Única no país com esta denominação, ela tem a maioria dos seus cursos voltados para a formação de engenheiros no Brasil. No âmbito dessa formação, incluímos o estudo da estética, como discussão alternativa, por entendê-la significativa na formação social do sujeito enquanto dimensão emancipatória gerada no movimento de criação e de inovação tecnológica e que hoje é deixada em segundo plano nesse contexto. Este artigo constituiu-se a partir da revisão das ideias de Marcuse, Adorno, Habermas e Horkheimer, Rancière, os quais abordam a presente temática sob a perspetiva da autonomia do sujeito em oposição às interpretações normativas e tecnocráticas da sociedade.

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Silva, L. L. F. da, Morgado, E. M. G., Rodrigues, J. B., & Auzani, A. S. (2019). Estética e engenharia:: para além da racionalidade tecnológica. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 23(1). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3463

Edição

Seção

Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##