Avaliando o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) sob a ótica das epistemologias

Palavras-chave: Avaliação, PNAE, Epistemologia, Assistência, Estudantil

Resumo

Este trabalho faz análise compreensiva do PNAES, trazendo à tona diferentes olhares epistemológicos, posicionando tal programa no contexto das diversas ações do modelo social desenvolvimentista brasileiro que esteve em vigor entre 2003-2016. Assumindo-se uma abordagem metodológica interpretativista, pode-se discutir o PNAES sob distintas epistemologias: do positivismo, do utilitarismo que dele emerge, do funcionalismo, do sistemismo, da dialética e da complexidade, o que nos permite adentrar na proposta de estilo literário apresentada por Robert Stake e Michael Watts, num episteme crescente. Este aspecto é importante, pois a interpretação acerca das coisas depende muito da visão de mundo de quem interpreta, e da própria sequência em que novos olhares são lançados, ideia amparada na dialética. Este artigo também traduz a experiência de gestão dos autores do estudo no campo da Assistência Estudantil, bem como de suas condições de pesquisadores em três universidades públicas federais. O estudo considera a necessidade da epistemologia dialética para o aperfeiçoamento do PNAES, mesmo tendo constatado finalmente que, na atual conjuntura, há maior identificação com a epistemologia da complexidade.

Publicado
2019-01-08
Como Citar
Recktenvald, M., Mattei, L., & Pereira, V. A. (2019). Avaliando o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) sob a ótica das epistemologias. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 23(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3482
Seção
Artigos