A Universidade viva na relação com as classes populares

Palavras-chave: Relação universidade e sociedade, Políticas de ensino superior, Políticas de ciência e Tecnologia

Resumo

Este é um ensaio sobre a universidade brasileira, as suas possibilidades e limites neste momento de aprofundamento das contra reformas. Trata-se a relação entre a Universidade e as classes populares como alternativa analisada a partir das tendências privatistas das políticas de ensino superior no Brasil, bem como de ciência e tecnologia, nesse momento de transição do breve período do neodesenvolvimentismo para o de aprofundamento das contra reformas iniciadas na década de 1990. O ensaio é inspirado em depoimentos de pesquisadores brasileiros que tem atuado na universidade, junto com agricultores familiares, pequenos proprietários e assentados, catadores de material reciclável, organizados em cooperativas e associações. As análises estruturam-se no diálogo com as ideias de Dagnino (2015) e Leher (2015) sobre a Universidade, além de pesquisa bibliográfica e documental (legislações) sobre os temas abordados. Realiza-se um balanço das políticas de ensino superior e de ciência e tecnologia, consideradas no aspecto da inclusão e da relação com as classes populares. Privilegia-se o primeiro decênio deste século, breve período do neodesenvolvimentismo brasileiro encerrado com o aprofundamento das contra reformas em curso. Para iniciar analisa-se o ensino superior brasileiro. Na sequência, são abordadas as tendências nas políticas de ciência e tecnologia. Seguem-se as análises sobre as possibilidades e limites da relação entre universidade e classes populares, como alternativa que se realiza contraditoriamente. Conclui-se que a relação Universidade e classes populares se constitui como alternativa à recriação da primeira. A Universidade, ao contribuir com esses movimentos, recria-se.

Publicado
2019-05-08
Como Citar
Monfredini, I. (2019). A Universidade viva na relação com as classes populares. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 24(1). https://doi.org/10.1590/s1414-407720190001000015
Seção
Artigos