O papel da avaliação CAPES no processo de internacionalização da Pós-Graduação em Educação no Brasil (2010-2016)

Palavras-chave: Internacionalização da pós-graduação, Pós-Graduação em Educação, Avaliação CAPES

Resumo

Entre as diretrizes que se tornaram importantes para a pós-graduação nos anos 2000, inclusive aquela voltada para a área da Educação, está a internacionalização. Nesse sentido, a internacionalização passou a figurar com um dos elementos valorizados pelas políticas educacionais para a pós-graduação no Brasil. O objeto deste artigo se volta exatamente para o papel desempenhado pela CAPES, por meio do processo avaliativo que dirige, como indutora do processo de internacionalização da pós-graduação brasileira. O objetivo geral do trabalho é analisar que internacionalização vem sendo valorizada pelas políticas públicas, e seus desdobramentos para a área da Educação. Para tanto, são considerados os documentos que expressam tais políticas, e seus impactos para a pós-graduação em Educação, considerando principalmente a mobilidade docente e discente. Nessa direção, atestam-se as dificuldades decorrentes do fato de que a área Educação não é considerada prioritária no processo de internacionalização em curso, o que se expressa no pouco acesso a recursos para tal, ou a desvalorização da internacionalização Sul-Sul, aquela na qual a área é mais expressiva.

Referências

ANDRADE, Mariana Alves de. De Marx a Mészáros: a inseparável relação entre o estado e a reprodução do capital. In: PANIAGO, Maria Cristina Soares (org.). Marx, Mészáros e o Estado. São Paulo: Instituto Lukács, 2012. p. 11-27.
AZEVEDO, Mário Luiz Neves de; CATANI, Afrânio Mendes. Educação superior, internacionalização e circulação de ideias: ajustando os termos e desfazendo mitos. In: CATANI, A. M.; OLIVEIRA, J. F. de (org.). Educação superior e produção do conhecimento. Campinas: Mercado de Letras, 2015, p. 69-92.
BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação – VI PNPG. Brasília, 2010a. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/Livros-PNPG-Volume-I- Mont.pdf. Acesso em: 30 mar. 2013.
BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação – VI PNPG. Brasília, 2010b. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/Livros-PNPG-Volume-II- Mont.pdf. Acesso em: 30 mar. 2013.
BRASIL. Decreto nº 7.642, de 13 de dezembro de 2011. Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. Brasília, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7642.htm. Acesso em: 02 mar. 2014.
BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação: 2016-2019. Brasília, 2016. 128 p.
CAPES. Documento de área 2016 – Educação. Brasília, 2016. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/documentos/Documentos_de_area_2017/Educação.pdf. Acesso em: 29 set. 2016.
CAPES. Documento de área 2017 – Educação. Brasília, 2017. Disponível em: http://avaliacaoquadrienal.capes.gov.br/. Acesso em: 29 set. 2017.
CAPES. Edital 41/2017 - Capes/PrInt – Relação dos países parceiros - Anexo 1. Brasília, 2018. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/02022018-Edital-41-2017-Print-alteracao-anexo-1.pdf. Acesso em 15 mar. 2018.
DOURADO, Luiz Fernandes; OLIVEIRA, João Ferreira; CATANI, Afrânio Mendes. Políticas e gestão da Educação superior. São Paulo: Xamã, 2003.
FRANÇA, Indira Alves. Avaliação da Capes e gestão de programas de excelência na área de educação. Rio de Janeiro, 2014. 249 p. Tese (Doutorado em Educação) - Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
GOUVEIA, Flávia. Tecnologia nacional para extrair petróleo e gás do pré-sal. Conhecimento & Inovação, Campinas, v. 6, n. 1, 2010. Disponível em: http://inovacao.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-43952010000100010&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 13 jun. 2018.
HARVEY, David. O novo Imperialismo. São Paulo: Loyola, 2004.
LIMA, Paulo César Ribeiro. Os desafios, os impactos e a gestão da exploração do pré-sal. Brasília: Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados, 2008. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/a-camara/documentos-e-pesquisa/estudos-e-notas-tecnicas/areas-da-conle/tema16/2008-13035.pdf. Acesso em: 13 jun. 2018.
LIMA, Manolita Coreia; MARANHÃO, Carolina Machado Saraiva de Albuquerque. O sistema de Educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 14, n. 3, p. 583-610, 2009.
LEIS, Hector. O que significa um think tank no Brasil de hoje. Disponível em: http://www.institutomillenium.org.br/artigos/o-que-significa-um-think-tank-no-brasil-de-hoje/. Acesso em: 16 mar. 2017.
MOROSINI, Marília Costa. Estado do conhecimento sobre internacionalização. Educar, Curitiba, n. 28, p. 107-124, 2006.
NEVES, Lúcia Maria Wanderley; PRONKO, Marcela Alejandra. O mercado do conhecimento e o conhecimento para o mercado: da formação para o trabalho complexo no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: EPSJV, 2008.
PAIVA, Flavia Melville. A Internacionalização da Pós-Graduação em Educação no Brasil: mobilidade e produtividade docente (2010-2016). 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Faculdade de Educação, Campo Grande, 2017.
PEIXOTO, Maria do Carmo. Educação como bem público, internacionalização e as perspectivas para a Educação superior brasileira. In: OLIVEIRA, J. F.; CATANI, A.; SILVA JUNIOR, J. dos R. (orgs.). Educação superior no Brasil: tempos de internacionalização. São Paulo: Xamã, 2010. p. 29-36.
PLATAFORMA LATTES. Brasil, 2016. Disponível em: http://lattes.cnpq.br/. Acesso em: 16 mar. 2017.
SILVA JUNIOR, João dos Reis; KATO, Fabíola Grello. PNPG (2011-2020): certificação em massa, internacionalização e mercantilização do conhecimento. In: SILVA JUNIOR, João dos Reis; CATANI, Afrânio Mendes; CHAVES, Vera Jacob. Consequências da mundialização da universidade pública brasileira Pós-graduação, trabalho docente, profissionalização e avaliação. São Paulo: Xamã, 2012. p. 11-28.
VISENTINI, Paulo Fagundes. A projeção internacional do Brasil 1930-2012. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.
Publicado
2019-09-19
Como Citar
Paiva, F. M., & Brito, S. H. A. de. (2019). O papel da avaliação CAPES no processo de internacionalização da Pós-Graduação em Educação no Brasil (2010-2016). Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 24(02). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3725
Seção
Artigos