Estudos sobre a avaliação do Programa Nacional de Assistência Estudantil à luz das múltiplas abordagens teórico-metodológicas

Autores

  • Wandilson Alisson Silva Lima
  • Vera Lúcia Peixoto Santos Mendes

Palavras-chave:

Avaliação de políticas públicas, Múltiplas abordagens, PNAES

Resumo

O artigo tem como objetivo central descrever as perspectivas dos estudos sobre a avaliação do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) à luz das múltiplas abordagens teórico-metodológicas. Realizou-se um levantamento bibliográfico nas bases de dados, que totalizaram 73 trabalhos lidos na íntegra, dos quais 28 foram considerados para discussão. Na análise documental, foram explorados os relatórios de Gestão do MEC dos últimos 10 anos. Os achados demonstram que as formas avaliativas do Programa são voltadas geralmente para a realidade local de alguma Instituição específica. Os estudos analisados justificam que inexistem pesquisas de avaliação o sob o enfoque de múltiplas abordagens teórico-metodológicas que contribuam para avaliar nacionalmente o PNAES. É possível afirmar a necessidade de desenvolver, validar, aplicar e difundir pesquisas pluralistas de avaliação com vistas à verificação da implementação do Programa.

Referências

ALA-HARJA, Marjukka; HELGASON, Sigurdur. Em direção às melhores práticas de avaliação. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 51, n. 4, p. 5-59, out./dez. 2000.

ANDRADE, Ana Maria Jung de; TEIXEIRA, Marco Antônio Pereira. Áreas da política de assistência estudantil: relação com desempenho acadêmico, permanência e desenvolvimento psicossocial de universitários. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 22, n. 2, p. 512-528, ago. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772017000200512&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 10 ago. 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BECHELAINE, Cinthia Helena de Oliveira; CKAGNAZAROFF, Ivan Beck. As avaliações vão para a gaveta? Uma revisão teórica dos fatores relacionados ao uso de avaliações de políticas públicas. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 17, n. 2, p. 78-93, 2014.

BETZEK, Simone Beatris Farinon. Avaliação do Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES na UTFPR Câmpus Medianeira. 123f. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2015.

BORSATO, Fracieli Piva; ALVES, Jonilda de Moraes. Student assistance in higher education in Brazil. Procedia: Social and Behavioral Sciences, [s.l], v. 174, n.1 p. 1542-1549, 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado 1988.

BRASIL. Lei de nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa. Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Decreto Lei nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 24 abr. 2007.

BRASIL. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 19 jul. 2010.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Relatório de gestão consolidado exercício 2016. Brasília, DF, 2017. Disponível em: https://contas.tcu.gov.br/egestao/ObterDocumentoSisdoc?codPapelTramitavel=57727615. Acesso em: 20 set. 2018.

BRITO, Lilian da Silva; BARBOSA, Alba. Programa de Auxílio Moradia em uma Unidade Acadêmica de uma Universidade de Pernambuco: uma avaliação na perspectiva dos (as) discentes beneficiados. Revista online de Política e Gestão Educacional, Brasil, v. 21, n. 1, p. 125-145, jan. 2017.

CARRANO, Davi Pereira; BERTASSI, André Luiz; MELO-SILVA, Gustavo. Efetividade do Pnaes enquanto política pública do Estado para o combate à evasão universitária na UFSJ. Educação Online, Rio de Janeiro, v. 13, n. 28, p. 1-19, ago. 2018. Disponível em: http://educacaoonline.edu.puc-rio.br/index.php/eduonline/article/view/417/203. Acesso em: 15 jun. 2019.

CENEVIVA, Ricardo; FARAH, Marta Ferreira Santos. Avaliação, informação e responsabilização no setor público. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 46, n. 4, p. 993-1016, dez. 2012.

COSTA, Frederico Lustosa da; CASTANHAR, José Cezar. Avaliação de programas públicos: desafios conceituais e metodológicos. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 37, n. 5, p. 969-992, 2003.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CRUMPTON, Charles David et al. Evaluation of public policies in Brazil and the United States: a research analysis in the last 10 years. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 50, n. 6, p. 981-1001, dez. 2016.

DYE, Thomas R. The policy analysis. Alabama: The University of Alabama Press, 1992.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta. A política da avaliação de políticas públicas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 20, n. 59, p. 97-109, out. 2005.

IMPERATORI, Thaís Kristosch. A trajetória da assistência estudantil na educação superior brasileira. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 129, p. 285-303, maio 2017.

JANNUZZI, Paulo de Martino. Avaliação de programas sociais no Brasil: repensando práticas e metodologias das pesquisas avaliativas. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, DF, v. 36, p. 251-275, 2011.

JANNUZZI, Paulo de Martino. Sistema de monitoramento e avaliação de programas sociais: revisitando mitos e recolocando premissas para sua maior efetividade na gestão. Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação, Brasília, v. 1, p. 4-27, 2013.

JANNUZZI, Paulo de Martino. Avaliação de programas sociais: conceitos e referenciais de quem a realiza. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 25, n. 58, p. 22-42, maio 2014.

LACERDA, Izabella Pirro; VALENTINI, Felipe. Impacto da moradia estudantil no desempenho acadêmico e na permanência na universidade. Psicol. Esc. Educ., Maringá, v. 22, n. 2, p. 413-423, ago. 2018.

LIMA, Mário Celso Neves de; MELO, Marlene Cristina de Oliveira Lopes. Programa Nacional de Assistência Estudantil: uma avaliação de estudantes de baixa condição socioeconômica em uma universidade pública. Revista Meta: Avaliação, Brasil, v. 8, n. 23, p. 216 - 247, ago. 2016.

LIMA; Wandilson Alisson Silva; FERREIRA, Liliane Caraciolo. Mapeamento e avaliação das políticas públicas de assistência estudantil nas universidades federais brasileiras. Revista Meta: Avaliação, Brasil, v. 8, n. 22, p. 116-148, maio 2016.

LIMA, Wandilson Alisson Silva; DAVEL, Eduardo. Experiência da linha de frente em um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. RP3 Revista de Pesquisa em Políticas Públicas, Brasília, v. 10, n. 1, p. 1-33, 2017.

LIMA, Wandilson Alisson Silva; DAVEL, Eduardo. Implementação de políticas públicas de assistência estudantil: estratégias organizacionais na perspectiva da efetividade. Organizações em Contexto, São Bernardo do Campo, v. 14, n. 27, jan. 2018.

MACIEL, Iracy Soares Ribeiro; MUNIZ, Cátia R; RODRIGUES, Lea Carvalho. Metodologia qualitativa em avaliação de políticas públicas: pesquisa sobre o Pronaf em Caucaia, Ceará. Revista de Políticas Públicas (AVAL), Fortaleza, v.1, n, 6, p. 51-61. jul./dez., 2010.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. Introdução: conceitos de avalição por triangulação. In: MINAYO, Maria Cecilia de Souza; ASSIS, Simone Gonçalves de; SOUZA, Edinilsa Ramos de (org.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010. p. 19-51.

OLIVEIRA, Eliane Alves de; DIAS, Alexandre Teixeira. Indicadores de desempenho e avaliação de política de assistência estudantil: proposição e aplicação de um instrumento. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA, 4., 2010, Vitória/ES. Anais [...]. Vitória: EnAPG, 2010. p. 1-16.

PAULA, Maria de Fátima Costa de. Políticas de democratização da educação superior brasileira: limites e desafios para a próxima década. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 22, n. 2, p. 301-315, jul. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772017000200301&lng=en&nrm=iso. Acesso em 23 jan. 2019.

RAMOS, Marília Patta; SCHABBACH, Letícia Maria. O estado da arte da avaliação de políticas públicas: conceituação e exemplos de avaliação no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 46, n. 5, p. 1271-1294, 2012.

RECKTENVALD, Marcelo; MATTEI, Lauro; PEREIRA, Vilmar Alves. Avaliando o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) sob a ótica das epistemologias. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 23, n. 2, p. 405-423, jul. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772018000200405&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 jan. 2019.

ROSSI, Peter H.; LIPSEY, Mark W.; FREEMAN, Howard E. Evaluation: a systematic approach. 7. ed. Thousand Oaks, CA: Sage Publications, 2004.

SANTOS, Álisson de Almeida. A avaliação no contexto do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). Revista Gestão Universitária, Brasil, v. 6, p. 1-14, 2016.

SARAVIA, Enrique. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, Enrique; FERRAZ, Elisabete (orgs.). Políticas públicas. Brasília: ENAP, 2006. v.2. p.21-42.

SECCHI, L. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

SEGERHOLM, Christina. Researching evaluation in national (State) politics and administration: a critical approach. American Journal of Evaluation, USA, v. 24, p. 353-372, 2003.

SERAPIONI, Mauro. Conceitos e métodos para a avaliação de programas sociais e políticas públicas. Sociologia, Porto, v. 31, p. 59-80, jun. 2016.

SILVA JÚNIOR, G. S. Política pública de assistência estudantil: uma proposta de implantação da ferramenta Balanced Scorecard (BSC) como ferramenta de avaliação de desempenho do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). In: ENCONTRO DA ANPAD, 42., 2018, Curitiba/PR. Anais […]. Curitiba: EnANPAD, 2018. p. 1-16.

TAUFICK, Ana Luiza de Oliveira Lima. Análise da política de assistência estudantil dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação RBPAE, [s.l], v. 30, n. 1, p. 181-201, 2014.

TREVISAN, Andrei Pittol; VAN BELLEN, Hans Michael. Avaliação de políticas públicas: uma revisão teórica de um campo em construção. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, p. 529-550, jun. 2008.

VASCONCELOS, Natália. Programa Nacional de Assistência Estudantil: uma análise da assistência estudantil ao longo da história da educação superior no Brasil. Revista da Católica, Uberlândia, v. 2, n. 3, p. 399-411, 2010.

VARGAS, Michely de Lima Ferreira. Ensino superior, assistência estudantil e mercado de trabalho: um estudo com egressos da UFMG. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 16, n. 1, p. 149-163, mar. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772011000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 jan. 2019.

VEDUNG, Evert. Four waves of evaluation diffusion. Evaluation, London, v. 16, n. 3, p. 263-277, 2010.

WEISS, Carol H. Have we learned anything new about the use of evaluation? American Journal of Evaluation, USA, v. 19, n. 1, p. 21-34, 1998.

WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, James R.; FITZPATRICK, Jody L. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Ed. Gente/EDUSP/Instituto Fonte/Instituto Ayrton Senna, 2004.

Publicado

2020-06-19

Como Citar

Lima, W. A. S., & Mendes, V. L. P. S. . . (2020). Estudos sobre a avaliação do Programa Nacional de Assistência Estudantil à luz das múltiplas abordagens teórico-metodológicas. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 25(1). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3924

Edição

Seção

Artigos