Desempenho acadêmico e frequência dos estudantes ingressantes pelo Programa de Inclusão da UNESP

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1414-40772020000300010

Palavras-chave:

Desempenho acadêmico, Inclusão na universidade, UNESP

Resumo

Este artigo tem por objetivo realizar uma análise preliminar sobre o Projeto de Inclusão desenvolvido na Universidade Estadual Paulista (UNESP) por meio do Sistema de Reserva de Vagas da Educação Básica Pública (SRVEBP). Mais especificamente, buscou-se realizar um estudo sobre o desempenho acadêmico e a frequência às aulas em grupos compostos por estudantes que ingressaram pelo sistema universal, egressos de escola pública e autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, matriculados na UNESP em 2014, 2015, 2016 e 2017. Além disso, foram realizadas essas mesmas análises em cursos de graduação de alta demanda social e em cursos de baixa demanda social. Os dados foram coletados no Sistema de Graduação da UNESP (SISGRAD) e o desempenho acadêmico analisado por meio do coeficiente de rendimento, média ponderada e índice de desempenho. De um modo geral os resultados indicam que não há diferenças relevantes entre o desempenho acadêmico dos estudantes que ingressaram pelo Sistema Universal e os que ingressaram pelo SRVEBP. Entretanto, observou-se um maior coeficiente de variação nos grupos analisados em cursos de baixa demanda social.

Referências

BIEMBENGUT, T. M.; PACHECO, P. S.; CONINCK, J. C. P. Análise do desempenho acadêmico de cotistas e não cotistas na UTFPR - Curitiba. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 25, n. 1, p. 35-48, jan./mar. 2018. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos. ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/8854. Acesso em: 9 jul. 2018.

BRASIL. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil - PNAES. Brasília, DF: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7234.htm. Acesso em: 24 nov. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2012. Disponível em: http://bit.ly/2f5Dq8r. Acesso em: 23 abr. 2016.

CARDOSO, C. B. Efeitos da política de cotas na Universidade de Brasília: uma análise do rendimento e da evasão. 2008. 134f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

CARVALHO, J. J. A política de cotas no Ensino Superior: Ensaio descritivo e analítico do Mapa das Ações Afirmativas no Brasil. Brasília: Ministério da Educação/Instituto de Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa, 2016.

CERVI, E. U. Ações afirmativas no vestibular da UFPR entre 2005 e 2012: de política afirmativa racial a política afirmativa de gênero. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 11, p. 63-88, maio/ago. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-33522013000200003. Acesso em: 24 nov. 2018.

CORREIO, L. C. A. Assistência Estudantil na Política de Educação Superior no Brasil. Revista Brasileira de Educação Superior, Passo Fundo, v. 4, n. 2, p. 1-15. 2018. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/REBES/rt/printerFriendly/2413/2300. Acesso em: 16 ago. 2019.

CROSBY, F. J.; IYER, A.; SINCHAROEN, S. Understanding affirmative action. Annual Review of Psychology, Palo Alto, CA/USA, v. 57, p. 585-611, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1146/annurev.psych.57.102904.190029. Acesso em: 24 nov. 2018.

GARCIA, F. A. C.; JESUS, G. R. Uma avaliação do sistema de cotas raciais da Universidade de Brasília. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 61, p.146-165, jan./abr. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18222/eae266102773. Acesso em: 26 abr. 2016.

GUERRINI, D. et al. Acesso e democratização do ensino superior com a Lei nº 12.711/2012: o câmpus de Londrina da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 99, n. 251, p. 17-36, jan./abr. 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.24109/21766681.rbep.99i251.3243. Acesso em: 09 jul. 2018.

LIMA, M. E. O.; NEVES, P. S. C.; SILVA, P. B. A implantação de cotas na universidade: paternalismo e ameaça à posição dos grupos dominantes. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 56, p. 141-163, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php ?script=sci_arttext&pid=S141324782014000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 23 abr. 2016.

MENDES JUNIOR, A. A. F. Uma análise da progressão dos alunos cotistas sob a primeira ação afirmativa brasileira no ensino superior: o caso da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 22, n. 82, p. 31-56, jan./mar. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v22n82/a03v 22n82.pdf. Acesso em: 24 nov. 2018.

MENIN, M. S. S. et al. Representações de estudantes universitários sobre alunos cotistas: confronto de valores. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 255-272, maio/ago. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v34n2/04.pdf . Acesso em: 23 abr. 2016.

NUNES, R. S. R.; VELOSO, T. C. M. A. A permanência na educação superior: múltiplos olhares. Educação e Fronteiras On Line, Dourados, M/S, v. 6, n.16., p. 48 - 63, jan./abril. 2016. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/5708 . Acesso em: 08 jul. 2019.

SOUZA, M. A. Desempenho dos candidatos no vestibular e o sistema de cotas na UERJ. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 77, p. 701-724, out./dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v20n77/a05v20n77.pdf. Acesso em: 25 nov. 2014.

TERRIBILI FILHO, A.; NERY, A. C. B. Ensino superior noturno no Brasil: história, atores e políticas. RBPAE, Brasília, v. 25, n. 1, p. 61-81, 2009.

VASCONCELOS, M. S.; GALHARDO, E. O programa de inclusão na UNESP: valores, contradições e ações afirmativas. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 25, p. 285-306, 2016. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/ iberoamericana/article/view/8553. Acesso em: 24 nov. 2018.

VELLOSO, J. Cotistas e não-cotistas: rendimento de alunos da Universidade de Brasília. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 137, p. 621-644, 2009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742009000200014. Acesso em: 23 abr. 2016.

VIBETTO, A. (org.). Políticas, poéticas e práticas pedagógicas. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

VIDIGAL, C. B. R. Racial and low-income quotas in Brazilian universities: impact on academic performance", Journal of Economic Studies, v. 45 n. 1, p. 156-176, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1108/JES-10-2016-0200. Acesso em: 26 jul. 2018.

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 32, p. 226-237, ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script= sciarttext&pid=S141324782006000200003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 26 abr. 2016.

WAINER, J.; MELGUIZO, T. Políticas de inclusão no ensino superior: avaliação do desempenho dos alunos baseado no Enade de 2012 a 2014. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, e162807, p. 01-15, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/2017nahead/1517-9702-ep-S1517-9702201612162807.pdf. Acesso em: 09 set. 2018.

WINTHER, J. M.; GOLGHER, A. B. Uma investigação sobre a aplicação de bônus adicional como política de ação afirmativa na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 333-359, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S01023098 2010000200007&lng=e&nrm=iso. Acesso em: 26 abr. 2016.

Publicado

2020-11-18

Como Citar

Galhardo, E. ., Vasconcelos, M. S. ., Frei, F. ., & Rodrigues, E. B. . (2020). Desempenho acadêmico e frequência dos estudantes ingressantes pelo Programa de Inclusão da UNESP. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 25(3). https://doi.org/10.1590/S1414-40772020000300010

Edição

Seção

Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##