O Programa Nacional de Formação de Professores – PARFOR em uma Universidade Comunitária

impactos e resultados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1414-40772020000300013

Palavras-chave:

Políticas educacionais., Formação docente., PARFOR.

Resumo

A partir da década de 1990, há no Brasil uma preocupação maior em torno de políticas públicas, em razão das várias transformações advindas da globalização e do neoliberalismo, bem como da reforma do Estado, que impactaram diretamente a educação. O presente trabalho analisa e avalia a implementação, o desenvolvimento e os resultados da política pública de formação de professores - Parfor em uma Universidade Comunitária, localizada no município de Sorocaba/SP. O Parfor é resultado de ações do Ministério da Educação em colaboração com secretarias estaduais e municipais de educação e Instituições de Ensino Superior com o objetivo de ministrar cursos superiores de licenciatura gratuitos e de qualidade a professores em exercício nas escolas públicas sem formação adequada à Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Especificamente na Universidade de Sorocaba, a experiência inovadora da implementação do Parfor permite constatar a relação da Instituição com as comunidades local e regional, o compromisso com a educação e os resultados de suas práticas e de seus serviços voltados para essas comunidades, principalmente no que se refere à formação de docentes e outros profissionais da educação básica. Aponta também este artigo os limites e dificuldades de uma ação deste tipo destinada à formação docente.

Referências

ALARCÃO, Isabel. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 2003.

BELLONI, Isaura; MAGALHÃES, Heitor de; SOUSA, Luzia Costa de. Metodologia de avaliação em políticas públicas: uma experiência em educação profissional. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica - DEB. Relatório de Gestão Parfor: 2009-2013. Brasília, DF: CAPES, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto n° 8.752, de 9 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 maio 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Sistema Integrado de Planejamento, Orçamento e Finanças do Ministério da Educação – SIMEC. Apresentação. Brasília, DF: MEC, 2019.

CAPES. COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica – PARFOR. Dez. 2019. Disponível em: http://www.capes.gov.br/pt/educacao-basica/parfor. Acesso em: 20 dez. 2019.

FILIZOLA, Paula. Secretarias podem pedir cursos de formação para professores. Brasília, DF: MEC, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/225-sistemas-1375504326/18097-secretarias-podem-pedir-cursos-de-formacao-para-professores. Acesso em: 15 dez. 2019.

FRANTZ, Walter; SILVA, Enio Waldir da. As funções sociais da universidade: o papel da extensão e a questão das comunitárias. Ijuí: Unijuí, 2002.

GATTI, Bernardete A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302010000400016&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 abr. 2019.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: Unesco, 2011.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2006.

PESSOA, Izabel Lima; ARAÚJO, Ninna Carla Zamariolli. Educação básica: o Parfor em questão. In: ABDALLA, Maria de Fátima Barbosa; MAIMONE, Fábio Cardoso; MOREIRA, Marly Saba (orgs). Caderno Parfor: da política de formação PARFOR às práticas pedagógicas, experiências e saberes no ensino e na pesquisa. Santos: Leopoldianum, 2013.

PINTO, Rafael Ângelo Bunhi; FERREIRA, Valdelice Borghi. A implantação do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor) em uma universidade comunitária. Revista de Educação do Cogeime, Piracicaba, ano 22, n. 42, p. 71-85, jan./jun. 2013.

RISTOFF, Dilvo I.; BIANCHETTI, Lucídio. A pós-graduação e suas interlocuções com a educação básica: (Des)encontros históricos e manutenção do apartheid socioeducacional. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 17, n. 3, nov. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772012000300010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 2 abr. 2019.

SCHEIBE, Leda. Valorização e formação dos professores para a educação básica: questões desafiadoras para um novo Plano Nacional de Educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 112, p. 981-1000, set. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302010000300017&lng=en&nrm=iso. Acesso: 20 abr. 2019.

SOUZA, Valdinei Costa. Política de formação de professores para a educação básica: a questão da igualdade. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 58, p. 629-653, jul./set. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782014000800006&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 abr. 2019.

UNISO. UNIVERSIDADE DE SOROCABA. Projeto Político-Pedagógico do Curso de Pegagogia – Licenciatura. Sorocaba: Uniso, 2009.

UNISO. UNIVERSIDADE DE SOROCABA. Resolução Consu nº 049/14. Aprova Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2015-2019 da Universidade de Sorocaba. Sorocaba: Uniso, 2014.

VANNUCCHI, Aldo. A universidade comunitária. São Paulo: Loyola, 2004.

Publicado

2020-11-18

Como Citar

Pinto, R. Ângelo B. ., Marques, W. ., & Silva, L. V. da . (2020). O Programa Nacional de Formação de Professores – PARFOR em uma Universidade Comunitária: impactos e resultados. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 25(3). https://doi.org/10.1590/S1414-40772020000300013

Edição

Seção

Artigos