Inovação, desenvolvimento e transferência de tecnologia em universidade clássica e tecnológica

comparação entre UFABC e UTFPR

Autores

Palavras-chave:

Universidades clássicas, Universidades tecnológicas, Patentes, Inovação

Resumo

O objetivo deste estudo é comparar duas importantes jovens universidades do Brasil, uma clássica, a Universidade Federal do ABC (UFABC), e outra tecnológica, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), considerando dois eixos definidos pela Rede das Universidades Tecnológicas e Politécnicas da América Latina e do Caribe (RUTyP), a inovação e o desenvolvimento e a transferência de tecnologia. O estudo é comparativo e de natureza exploratória, constituído por informações de 3.210 currículos disponíveis na Plataforma Lattes de pesquisadores das duas instituições de ensino superior, dos quais foram extraídos 1.573 registros relacionados à inovação (patentes, softwares e cartas, marcas e similares) e informações das patentes registradas na Agência de Inovação Tecnológica (AGINT) e no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). Os dados foram analisados por meio de técnicas de estatística descritiva. Constatou-se que, em pouco mais de uma década de existência das duas instituições analisadas, houve poucas transferências de tecnologia para o setor produtivo, e um distanciamento do modelo de universidade tecnológica pela UTFPR. Conclui-se que a UTFPR e a UFABC apresentam muita similaridade apesar dos modelos distintos.

Referências

AGRESTI, A.; KATERI, M. Categorical data analysis. Berlin: Springer, 2011.

ALMEIDA, A. M. F.; ERNICA, M. Inclusão e segmentação social no ensino superior público no Estado de São Paulo (1990-2012). Revista Educação & Sociedade, Campinas, v. 36, n. 130, p. 63-83, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v36n130/0101-7330-es-36-130-00063.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

BARBOSA, D. B. Direito da inovação: comentários à Lei nº 10.973/2004: Lei federal da inovação. Rio de janeiro: Lúmen Júris, 2006.

BARREYRO, G. B.; AURELIANO, A. F. Características dos ingressantes de universidades públicas do Estado de São Paulo: novos campi, velhas desigualdades? Educere et Educare, Cascavel, v. 5, n. 10, 2010.Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/5090/4027. Acesso em: 18 jul. 2019.

BERNI, J. C. A. et al. Interação universidade-empresa para a inovação e a transferência de tecnologia. Revista Gestão Universitária na América Latina, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 258-277, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2015v8n2p258. Acesso em: 18 jul. 2019.

BICALHO, L. M.; FERREIRA, M. A. T. Indicadores de produção de conhecimento tecnológico na universidade. E-Gov: Portal de e-governo, inclusão digital e sociedade do conhecimento. Florianópolis: Observatório do Governo Eletrônico, 2010. Disponível em: https://egov.ufsc.br/portal/conteudo/indicadores-de-produ%C3%A7%C3%A3o-de-conhecimento-tecnol%C3%B3gico-na-universidade. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Decreto no 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 74, p. 7760-7761, 18 abr. 1997. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=18/04/1997&jornal=1&pagina=4&totalArquivos=80. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei no 11.145, de 26 de julho de 2005. Institui a Fundação Universidade Federal do ABC – UFABC e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 143, p. 1-2, 27 jul. 2005a. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=27/07/2005&jornal=1&pagina=1&totalArquivos=96. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 11.184, 07 de outubro de 2005. Dispõe sobre a transformação do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná em Universidade Tecnológica Federal do Paraná e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 195, p. 1-2, 10 out. 2005b. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=1&data=10/10/2005. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal, Coor-denação de Edições Técnicas, 2005c. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Relatório Formict 2017 (ano base 2016). Brasília: MCTI, 2017. Disponível em: http://www.profnit.org.br/wp-content/uploads/2017/08/Formict-2016-Encontro-Internacional-PROFINITpptx.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

BRITO CRUZ, C. H. Ciência, tecnologia e inovação no Brasil: desafios para o período 2011 a 2015. Revista Interesse Nacional, São Paulo, jul. 2010. Disponível em: http://interessenacional.com.br/2010/07/01/ciencia-tecnologia-e-inovacao-no-brasil-desafios-para-o-periodo-2011-a-2015/. Acesso em: 18 jul. 2019.

CAPELLE, K. The Federal University of ABC: pioneering research education in Brazil. Universidade Federal do ABC – Artigos. São Paulo, 15 mar. 2016. Disponível em: http://www.ufabc.edu.br/artigos/the-federal-university-of-abc-pioneering-research-education-in-brazil-904. Acesso em: 18 jul. 2019.

CARDOSO, O. N. P.; MACHADO, R. T. M. Gestão do conhecimento usando data mining: estudo de caso na Universidade Federal de Lavras. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, p. 495-528, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rap/a/4ScBD9DkFprnH7MFyKC3ydv/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2019.

CLOSS, L. et al. Intervenientes na transferência de tecnologia universidade-empresa: o caso PUCRS. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 16, n. 1, p. 59-78, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rac/a/JcwBJfHpQnMTLWPskNMSMMD/abstract/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2019.

CLOSS, L. Q.; FERREIRA, G. C. A transferência de tecnologia universidade-empresa no contexto brasileiro: uma revisão de estudos científicos publicados entre os anos 2005 e 2009. Gestão e Produção, São Carlos, v. 19, n. 2, p. 419-432, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/gp/a/Z4Xqfg7djc7KfrgBcmdfLjF/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2019.

CUNHA, L. A. A universidade reformada: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982.

CYSNE, M. do R. de F. P. Transferência de tecnologia entre a universidade e a indústria. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 10, n. 20, p. 54-74, 2005. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2005v10n20p54. Acesso em: 18 jul. 2019.

DAGNINO, R. A relação universidade-empresa no Brasil e o “argumento da hélice tripla”. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 2, n. 2, p. 267-307, 2003. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648874. Acesso em: 18 jul. 2019.

DAGNINO, R.; GOMES, E. J.; THOMAS, H. Racionalidades da interação universidade-empresa na América Latina (1955-1995). In: DAGNINO, R.; THOMAS, H. (org.). A pesquisa universitária na América Latina e a vinculação universidade-empresa. Chapecó: Argos, 2011. p. 37-82.

DAGNINO, R.; THOMAS, H. Planejamento e políticas públicas de inovação: em direção a um marco de referência latino-americano. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, n. 23, p. 205-231, 2001. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/76. Acesso em: 18 jul. 2019.

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir - relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. Paris: Unesco, 2010. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por. Acesso em: 18 jul. 2019.

ETZKOWITZ, H.; ZHOU, C. Hélice tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 90, p. 23-48, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/4gMzWdcjVXCMp5XyNbGYDMQ/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2019.

FOLHA DE S. PAULO. Ranking Universitário Folha 2018. São Paulo, 2018. Disponível em: https://ruf.folha.uol.com.br/2018/ranking-de-universidades/. Acesso em: 18 jul. 2019.

GIBBONS, M. et al. The new production of knowledge: the dynamics of science and research in contemporary societies. London: SAGE Publications, 1994.

GIBBONS, M. The new production of knowledge: some policy implications for government. In: KRAAK, A. (ed.). Changing modes: new knowledge production and its implications for higher education in South Africa. Pretoria: HSRC, 2000. p. 39-55.

INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL. Classificação Internacional de Patentes. Brasília, 2018. Disponível em: http://www.inpi.gov.br/sobre/estatisticas/arquivos/pagina-inicial/indicadores-de-propriedade-industrial-2018_versao_portal.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

LANE, J. Let’s make science metrics more scientific. Nature, London, v. 464, p. 488-489, 2010. Disponível em: https://www.nature.com/articles/464488a. Acesso em: 18 jul. 2019.

MOURA, A. M. M. de; ROZADOS, H. B. F.; CAREGNATO, S. E. Interações entre ciência e tecnologia: análise da produção intelectual dos pesquisadores-inventores da primeira carta-patente da UFRGS. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 11, n. 22, p. 1-15, 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2006v11n22p1. Acesso em: 18 jul. 2019.

OLIVEIRA, R. M. de; VELHO, L. M. L. S. Patentes acadêmicas no Brasil: uma análise sobre as universidades públicas paulistas e seus inventores. Parcerias Estratégicas, Brasília, DF, v. 14, n. 29, p. 173-200, 2009. Disponível em: http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/355. Acesso em: 18 jul. 2019.

PILATTI, L. A.; LIEVORE, C. Redes de universidades: o caso da RUTyP. Educación Superior y Sociedad, Caracas, v. 28, n. 18, p. 127-154, 2017. Disponível em: https://www.iesalc.unesco.org/ess/index.php/ess3/article/view/87. Acesso em: 18 jul. 2019.

PILATTI, L. A.; LIEVORE, C. Universidades tecnológicas: o que induziu esse modelo universitário no Brasil. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 11, n. 2, p. 582-613, maio/ago. 2018. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/8471. Acesso em: 18 jul. 2019.

RAPINI, M. S. Interação universidade-empresa no Brasil: evidências do Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 211-233, 2007. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/35902. Acesso em: 18 jul. 2019.

RAPINI, M. S.; RIGHI, H. M. Interação universidade-empresa no Brasil em 2002 e 2004: uma aproximação a partir dos grupos de pesquisa do CNPq. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 33., 2005, Natal. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPEC, 2005. Disponível em: http://www.anpec.org.br/encontro2005/artigos/A05A105.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

SANTOS, M. E. R. dos; ROSSI, A. L. Projeto “Estímulo à criação e consolidação de núcleos de propriedade intelectual e transferência de tecnologia em universidades brasileiras” – relatório final da etapa – mapeamento das instituições, Porto Alegre, 2002. Disponível em: https://www.redetec.org.br/wp-content/uploads/2015/02/Relatrio-Final-Projeto-Ncleos-Definitivo-1.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

SCARTASSINI, V. B. Patentes brasileiras e patentes concedidas no Brasil na área da Química Orgânica indexadas na Base Derwent Innovation Index (DII) no período de 2004 a 2015. 2015. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/134822?locale-attribute=pt_BR. Acesso em: 18 jul. 2019.

SILVA, E. A. S. A. de; KOVALESKI, J. L. Cooperação universidade-indústria: o estudo de caso do Centro de Inovação Tecnológica de Compiégne-França. In: SEMINÁRIO LATINO-IBEROAMERICANO DE GESTIÓN TECNOLÓGICA, 13., 2009. Anais [...]. Cartagenas de Indias: ALTEC, 2009. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/266878322_cooperacao_universidadeindustria_o_estudo_de_caso_do_centro_de_inovacao_tecnologica_de_compiegne-franca. Acesso em: 18 jul. 2019.

SILVA, J. G. S. F.; BORSCHIVER, S. Critérios para avaliação dos sistemas patentários. Revista da ABPI, Rio de Janeiro, n. 98, p. 30-41, 2009.

SILVEIRA, Z. S. da; BIANCHETTI, L. Universidade moderna: dos interesses do Estado-nação às conveniências do mercado. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 64, p. 79-99, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/5nwmMdVFqY3SGtHJBSL6PYj/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2019.

SPATTI, A. C. Interação universidade-empresa: um estudo crítico comparado das três universidades públicas paulistas. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas) – Universidade de Campinas, Limeira, 2017. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325337. Acesso em: 18 jul. 2019.

THE WORLD UNIVERSITY RANKING. Latin American Ranking. London, 2018. Disponível em: https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2018/latin-america-university-rankings#!/page/0/length/25/sort_by/rank/sort_order/asc/cols/undefined. Acesso em: 18 jul. 2019.

THOMAS, H.; DAVYT, A.; DAGNINO, R. Racionalidades de la interacción universidad-empresa en América Latina (1955-1995). Revista Espacios, Caracas, Venezuela, v. 18, n. 1, 1997. Disponível em: http://www.revistaespacios.com/a97v18n01/30971801.html. Acesso em: 18 jul. 2019.

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR). Projeto Político-Pedagógico Institucional (PPI). Curitiba: UTFPR, 2007. Disponível em: http://www2.td.utfpr.edu.br/eng_civil/pdf/ppi.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Costa, A. da . ., Pilatti, L. A. ., & Santos, C. B. . (2021). Inovação, desenvolvimento e transferência de tecnologia em universidade clássica e tecnológica: comparação entre UFABC e UTFPR . Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 26(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/4690

Edição

Seção

Artigos