Expansão da pós-graduação nas IFES em MS

uma análise das condições materiais e simbólicas

Autores

Palavras-chave:

Políticas expansionistas, Pós-Graduação, Universidades federais

Resumo

Busca-se analisar a expansão da pós-graduação stricto sensu nas universidades federais sul-mato-grossenses no contexto das políticas expansionistas implementadas no conjunto das IFES brasileiras a partir de 2003. As análises foram realizadas à luz da literatura da área, documentos e estatísticas oficiais, com base nas noções de campo, capital simbólico e de habitus de Bourdieu. Como resultados, observou-se que a expansão da pós-graduação se deu pela combinação de políticas governamentais indutoras – com certa recuperação das IFES, sobretudo em termos de quantitativo docente – de ações de indução dos gestores universitários e da própria ação docente, particularmente pela manutenção do habitus da pós-graduação. Esse movimento engendrou a expansão da pós-graduação nas universidades federais do MS, embora os agentes institucionais ainda precisem consolidar a expansão qualitativa, uma vez que possuem circulação restrita no campo da pós-graduação nacional/internacional. Em termos de espaços de poder, verifica-se a baixa participação desses agentes nas instâncias decisórias da CAPES. Em termos de capital de prestígio intelectual, há baixa participação em bancas de defesa de programas de pós-graduação de outras IES e baixa produção intelectual em periódicos dos estratos mais altos do Qualis. Essa situação, aprofundada pelo modelo avaliativo da CAPES, somente poderia ser minimizada com políticas mais efetivas de combate às assimetrias regionais em termos qualitativos, capazes de induzir a circulação no campo da pós-graduação em todas as unidades da federação, inclusive com maior inserção desses agentes nas instâncias decisórias dos órgãos gestores da pesquisa e da avaliação.

Referências

AZEVEDO, Mário Luiz Neves; CATANI, Afrânio Mendes. Políticas Públicas para a Educação Superior no Brasil (1990-2020): da Universidade Operacional ao Programa FUTURE-SE. Universidades, Ciudad de México, v. 71, n. 85, p. 33-52, set. 2020. Disponível em: http://udualerreu.org/index.php/universidades/article/view/275. Acesso em: 4 out 2020.

BRASIL. Decreto n. 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Brasília: 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm. Acesso em 12 ago. 2020.

BRASIL. Decreto n. 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. Brasília: 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Decreto/D9235.htm#art107. Acesso em: 7 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Sinopse Estatística da Educação Superior. Brasília: INEP, 2018a. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior. Acesso em: 31 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. CAPES. Sistema de Informações Georreferenciadas: GEOCAPES - Dados estatísticos, Brasília: CAPES, 2018b. Disponível em: https://geocapes.capes.gov.br/geocapes/. Acesso em: 31 out. 2020.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo/Porto Alegre: EDUSP/Zouk, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. 1a. reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU. Pierre. Homo academicus. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2017.

CAMARGO, Arlete Maria Monte; ARAÚJO, Israel Martins. Expansão e interiorização das universidades federais no período de 2003 a 2014: perspectivas governamentais em debate. Acta Scientiarum Education, Maringá, v. 40, n. 1, p. 1-11, 2018. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=303357588004. Acesso em: 31 out. 2020.

CAMPOS, Douglas Aparecido. A avaliação da educação superior diante de uma colonialidade do saber e do poder: a participação política discente. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 22, n. 1, p. 179-199, abr. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772017000100179&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 out 2020.

GAZZOLA, Ana Lúcia Almeida; FENATI, Ricardo. A pós-graduação brasileira no horizonte de 2020. In: BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020, v. 2. Brasília, DF: CAPES, 2010. p. 7-16.

GREGÓRIO, José Renato Bez; MANCEBO, Deise. Produção de ciência e tecnologia e o trabalho do professor empreendedor. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 13, n. 3, p. 903-920, set./dez. 2019. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3533/886. Acesso em: 7 jun. 2020.

LEBARON, Frédéric. Capital. In: NOGUEIRA, Maria Alice; HEY, Ana Paula; MEDEIROS, Cristina Carta Cardoso de (org.). Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. p. 101-103.

LEITE, Denise et al. A autoavaliação na Pós-Graduação (PG) como componente do processo avaliativo CAPES. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 25, n. 2, p. 339-353, ago. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772020000200339&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 out 2020.

MAGALHÃES, Ana Maria Silva; REAL, Giselle Cristina Martins. A evasão no contexto da expansão da pós-graduação stricto sensu: uma discussão necessária. Perspectiva, Florianópolis, v. 38, n. 2, p. 01-18, abr./jun. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2020.e62019. Acesso em: 21 out 2020.

MOURA, Mara Águida Porfírio; PASSOS, Guiomar de Oliveira. A taxa de conclusão de curso da graduação nas universidades federais antes e depois do REUNI: as vicissitudes da implementação da política. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 24, n. 2, p. 513-525, out. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772019000200513&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 mai. 2020.

OLIVEIRA, João Ferreira; AMARAL, Nelson Cardoso. La transición política en Brasil y su efecto en la educación brasileña. Universidades, v. 71, n. 85, p. 11-32, 2020. Disponível em: http://udualerreu.org/index.php/universidades/article/view/274. Acesso em 20 out. 2020.

PALUMBO, Dennis James. Public policy in America: government in action. 2a. ed. Florida – EUA: Harcourt Brace & Company, 1994.

PAULA, Camila Henriques; ALMEIDA, Fernanda Maria. O programa Reuni e o desempenho das Ifes brasileiras. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 28, n. 109, p. 1054-1075, dez. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362020000401054&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 10 dez 2020.

TREVISOL, Joviles Vitório; BASTIANI, Sherlon Cristina; BRASIL, André. As dinâmicas da Pós-graduação em Santa Catarina: evolução e perspectivas (1969 - 2018). Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 25, n. 1, p. 178-198, abr. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772020000100178&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 out 2020.

TRINDADE PRESTES, Emília Maria; JEZINE, Edineide; SCOCUGLIA, Afonso Celso. Democratização do Ensino Superior Brasileiro: O caso da Universidade Federal da Paraíba. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, 2012: Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=34924585011. Acesso em: 31 out. 2020.

UFMS. Plano de Desenvolvimento Institucional: PDI – 2010-2014. Campo Grande: Ed. UFMS, 2010. Disponível em: https://www.ufms.br/universidade/documentos-oficiais/planode-desenvolvimento-institucional/. Acesso em: 25 out. 2019.

UFMS. Conselho Diretor. Resolução n. 45, de 10 de maio de 2016. Regulamento do Concurso Público para Ingresso na Carreira do Magistério Superior da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Boletim de Serviço, Campo Grande, n. 6289, p. 6 de 13 de maio de 2016. Disponível em: https://boletimoficial.ufms.br/bse/boletim?numero=6289. Acesso em: 31 out. 2019.

UFMS. Conselho Diretor. Resolução n. 62, de 28 de maio de 2018. Regulamenta Concurso Público para Ingresso na Carreira do Magistério Superior no âmbito da UFMS. Boletim de Serviço, Campo Grande, n. 6802, p. 10,30 de maio de 2018. Disponível em: https://diorc.ufms.br/resolucao-no-622018-2/. Acesso em: 31 out. 2019.

UFGD. Plano de Desenvolvimento Institucional: PDI – 2013-2020. Dourados: Ed. UFGD, 2013. Disponível em: http://files.ufgd.edu.br/arquivos/arquivos/78/ADMINISTRACAOUFGD/PDI%20Prorrogado.pdf . Acesso em: 25 out. 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Magalhães, A. M. S. ., & Real , G. C. M. . (2021). Expansão da pós-graduação nas IFES em MS: uma análise das condições materiais e simbólicas. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 26(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/4698

Edição

Seção

Artigos