Modelos de governança corporativa e indicadores econômico-financeiros de Instituições de Educação Superior privadas

uma análise do mercado de capitais brasileiro

Autores

Palavras-chave:

Instituições de educação superior privada, Modelos de governança corporativa, Indicadores econômico-financeiros

Resumo

Este artigo tem como escopo a investigação da relação entre modelos de governança corporativa e indicadores econômico-financeiros de entidades mantenedoras de Instituições de Educação Superior presentes no mercado de capitais brasileiro. Para caracterizar os modelos de governança corporativa destas entidades mantenedoras, utilizou-se 12 características definidoras presentes na literatura. Os indicadores econômico-financeiros utilizados foram: liquidez, atividade, endividamento, rentabilidade e mercado. Foi realizada pesquisa documental com dados coletados junto à Comdinheiro e outras fontes. O período investigado foi de sete anos, entre 2013 e 2019, com dados analisados por meio do teste chi-quadrado. As evidências indicam a formação de dois grupos, sendo: (1) Grupo A, formado pela YDUQS Participações S.A. e Cogna Educacional S.A. que possuem modelo de governança corporativa tipicamente anglo-saxônico; e (2) Grupo B, formado pela Ânima Holding S.A. e Ser Educacional S.A. que possuem modelo de governança corporativa tipicamente latino-americano. Ao analisar a relação entre estes dois grupos e os indicadores econômico-financeiros, constatou-se que o Grupo A possui (a) menor endividamento e (b) maiores índices de Dividend Yield, quando comparado com o Grupo B. Há evidências de que a governança anglo-saxônica possui potencial para gerar maiores benefícios econômico-financeiros para as entidades mantenedoras que adotam esse modelo.

Referências

ASSAF NETO, Alexandre. Finanças corporativas e valor. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2020.

BARREYRO, Gladys Beatriz. Mapa do ensino superior privado. Brasília: INEP, 2008.

BENIN, Maicon Manoel; DIEHL, Carlos Alberto; MARQUEZAN, Luiz Henrique Figueira. Determinantes da evidenciação de indicadores não financeiros de desempenho por clubes brasileiros de futebol. Estudios Gerenciales, Santiago de Cali, v. 35, n. 150, p. 16-26, 2019.

BERLE, Adolf Augustus; MEANS, Gardiner Coit. The modern corporation and private property. 11. ed. New Brunswick, NJ: Transaction Publishers, 2010.

BLAIR, Margaret Mendenhall. Ownership and control: rethinking corporate governance for the twenty-first century. Washington: Bookings Institutions, 1995.

BORTOLON, Patricia Maria; SILVA JUNIOR, Annor da. Delisting Brazilian public companies: Empirical evidence about corporate governance issues. Brazilian Business Review, Vitória, v. 12, Special Issues, p. 92-117, 2015.

BRENES, Esteban; MADRIGAL, Kryssia; REQUENA, Bernardo. Corporate governance and family business performance. Journal of Business Research, Oslo, v. 64, n. 3, p. 280-285, 2011.

BROCH, Caroline; BRESCHILIARE, Fabiane Castilho Teixeira; BARBOSA-RINALDI, Ieda Parra. A expansão da educação superior no Brasil: notas sobre os desafios do trabalho docente. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 25, n. 02, p. 257-274, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/fpjrVCm9bJpPn6LNsGZGLPH/?lang=pt. Acesso em: 1 mar. 2021.

CARVALHAL, André. Do internationalized companies have better governance? Lessons from Brazil. European Accounting Review, London, v. 24, n. 10, p. 679-690, 2014.

COSTA, Cristiano Machado et al. Family management: creating or destroying firm value? Economics Bulletin, Nashville, v. 34, n. 4, p. 2292-2302, 2014.

DENZIN, Norman Kent. The research act: a theoretical introduction to sociological methods. 3. ed. New York, NY: Prentice Hall, 1989.

DINIZ, Rosa Virgínia; GOERGEN, Pedro Laudinor. Educação superior no Brasil: panorama da contemporaneidade. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 24, n. 03, p. 573-593, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/KWJWLBpHPFjBKbzSXw7TStb/?lang=pt. Acesso em: 1 mar. 2021.

FÁVERO, Luiz Paulo Lopes et al. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FRITSCH, Rosangela; JACOBUS, Artur Eugênio; VITELLI, Ricardo Ferreira. Diversificação, mercantilização e desempenho da educação superior brasileira. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 25, n. 1, p. 89-112, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/nQ9WySh5STQddnpnvQyszwM/?lang=pt. Acesso em: 1 mar. 2021.

GAMA, Maria Eliza Rosa; SANTOS, João Timóteo de los. Gestão na educação superior e as avaliações de suas práticas. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 25, n. 02, p. 458-476, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/nQ9WySh5STQddnpnvQyszwM/?format=html. Acesso em: 1 mar. 2021.

GOMEZ-MEJIA, Luis; WISEMAN, Robert Maxwell; DYKES, Bernadine Johnson. Agency problens in diverce contexts: a global perspective. Journal of Management Studies. Durham, v. 42, n. 7, p. 1508-1517, 2005.

HART, Oliver. Corporate governance: some theory and implications. The Economic Journal, Oxford, v. 105, n. 430, p. 678-689, 1995. DOI: https://doi.org/10.2307/2235027

INEP - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse estatística da educação superior 2019. Brasília: INEP, 2020.

IUDÍCIBUS, Sergio de. Análise de balanços.10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

JENSEN, Klaus Bruhn; JANKOWSKI, Nicholas Warren (eds.). Metodologias cualitativas de investigación en comunicación de masas. Barcelona: CIC-UCAB, 1993.

JENSEN, Michael Cole; MECKLING, William. Theory of firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, Rochester, v. 3, n. 4, p. 305-360, 1976.

LAMARRA, Norberto Fernández; BRÁ, Mariana Alonso. La gestión universitaria en la Argentina: una aproximación a partir de la evaluación institucional externa. In: COLOSSI, N.; SOUZA PINTO, M. D. (org.). Estudos e perspectivas em gestão universitária. Blumenau: Nova Letra, 2004. p. 21-34.

LA PORTA, Rafael; LOPEZ-DE-SILANEZ, Florencio; SHLEIFER, Andrei. Corporate ownership around the world. The Journal of Finance, Salt Lake City, v. 54, n. 2, p. 471-517, 1999.

LEAL, Ricardo Pereira Câmara; BORTOLON, Patrícia Maria. Controle compartilhado: impactos sobre o valor da firma. In: INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (org.). Governança corporativa: estrutura de controles societários. São Paulo: Saint Paul, 2009. p. 125-137.

LIMA, Natália Mendes et al. Fraudes corporativas e a formação de contadores: uma análise dos currículos dos cursos de ciências contábeis. Revista Ambiente Contábil, Natal, v. 9, n. 1, p. 97-116, 2017.

MARQUEZAN, Luiz Henrique Figueira; DIEHL, Carlos Alberto; ALBERTON, J. R. Indicadores não financeiros de avaliação de desempenho: análise de conteúdo em relatórios anuais digitais. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 16, n. 2, p. 46-61, 2013.

MILLAR, Carla et al. Corporate governance and institutional transparency in emerging market. Journal of Business Ethics, Melbourne, v. 59, n. 1, p. 163-174, 2005.

MOGALAKWE, Monageng. The use of documentary research methods in social research. African Sociological Review, Makhanda, v. 10, n. 1, p. 221-230, 2006.

PAYNE, Geoff; PAYNE, Judy. Key concepts in social research. London: Sage Publications, 2004.

ROSSETTI, José Paschoal; ANDRADE, Adriana. Governança corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendências. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

SALES, Edriene Cristine da Silva Santos et al. O programa de apoio a planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI): uma análise de seu processo de avaliação. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 24, n. 03, p. 658-679, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/TwXXdzXm9X9YFy7kkFdYYSn/?lang=pt. Acesso em: 1 mar. 2021.

SARLO NETO, Alfredo et al. O diferencial no impacto dos resultados contábeis nas ações ordinárias e preferenciais no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 16, n. 37, p. 46-58, 2005.

SILVA, Alexandre Alcântara da. Estrutura, análise e interpretação das demonstrações contábeis. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

SILVA JUNIOR, Annor da; MUNIZ, Reynaldo Maia; MARTINS, Priscilla de Oliveira. Governança corporativa na IES familiar de grande porte: um estudo de caso. Revista Alcance, Itajaí, v. 16, n. 3, p. 286-303, 2009.

SILVA JUNIOR, Annor da et al. Felicidade! passei no vestibular, mas a faculdade é particular: paradoxos da educação superior brasileira. Education Policy Analysis Archives, Tempe, Arizona, v. 25, n. 97. 2017a. Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/view/2902/1960. Acesso em: 1 mar. 2021.

SILVA JUNIOR, Annor da et al. Demonstração de valor adicionado na Instituição de Educação Superior: evidências do mercado de capitais brasileiro. Revista Gestão Universitária na América Latina, Florianópolis, v. 10, n. 4, p. 22-46, Edição Especial 2017b.

SILVA JUNIOR, Annor da et al. Governança corporativa em Instituições de Educação Superior privadas: evidências do mercado de capitais brasileiro. Revista Gestão Universitária na América Latina, Florianópolis, v. 13, n. 3, p. 164-185, 2020.

SILVA JUNIOR, Annor da; QUILICE, Thiago Ferreira. Análise política da coevolução entre entidades que formam a arena política da educação superior brasileira: influências do processo político nas políticas públicas. In: ENCONTRO DOS ESTUDOS EM ESTRATÉGIA – 3ES, 9., Maringá, 2020, Evento On-line. Anais [...], Maringá, Anpad, 2020.

TAVARES, Vitor Borges; PENEDO, Antônio Sérgio Torres. Níveis de governança corporativa da B3: interesse e desempenho das empresas: uma análise por meio de redes neurais artificiais. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 21, n. 1, p. 40-62, 2018.

TEIXEIRA, Elenice Cacia Bittencourt; MELO, Anderson Martins de. Índices-padrão de indicadores econômico-financeiros das empresas de capital aberto do seguimento de construção civil integrantes do novo mercado. In: CONGRESSO UFSC DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 4., 2011, Florianópolis. Anais [...], Florianópolis, UFSC, 2011.

VELLOSO, Simone Pitten; GRISCI, Carmem Ligia Iochins. Governança corporativa e empresas familiares em processo sucessório: a visão de consultores e de famílias empresárias. BASE - Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, São Leopoldo, RS, v. 11, n. 4, p. 367-381, 2014.

YOUNG Michael N. et al. Corporate governance in emerging economies: a review of the principal–principal perspective. Journal of Management Studies. Durham, v. 45, n. 1, p. 196–220, 2008.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Silva Junior , A. da, Silva, V. C. da, Dumer, M. C. R., & Martins-Silva , P. de O. (2021). Modelos de governança corporativa e indicadores econômico-financeiros de Instituições de Educação Superior privadas: uma análise do mercado de capitais brasileiro. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 26(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/4702

Edição

Seção

Artigos