REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS GESTORES E DOS TÉCNICOS DAS UNIDADES ACADÊMICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ (UFC) ACERCA DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Autores

  • Wagner Bandeira Andriola
  • Laura Alves de Souza

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi analisar a cultura avaliativa na Universidade Federal do Ceará (UFC), tendo como base as representações sociais dos gestores e dos técnico-administrativos das nove unidades acadêmicas dos campi de Fortaleza, que participaram do ciclo de Autoavaliação Institucional 2005/2006. Utilizamos como sujeitos da pesquisa os nove gestores que integram as referidas unidades acadêmicas e uma amostra de trinta e seis técnico-administrativos, quatro em cada unidade. Pela especificidade deste estudo, de natureza exploratória e descritiva, utilizamos o método indutivo, o que nos permitiu uma análise do particular para o geral, ou seja, a realização de inferências sobre as representações específicas de cada sujeito para a realidade da UFC. Como instrumento mais adequado à pesquisa de campo, utilizamos o questionário previamente estruturado. Indagamos sobre o SINAES e a política de avaliação, bem como a participação da comunidade interna no processo de Auto-Avaliação Institucional da UFC. Ao analisar as representações de cada segmento, concluímos que elas têm um caráter específico, não pelo fato de serem subjetivas, mas pela própria dinâmica social das condições nas quais se produzem e reproduzem. As representações dos gestores e técnico-administrativos apresentam especificidades em relação à inserção social e aos interesses inerentes de cada segmento.

Como Citar

Andriola, W. B., & Souza, L. A. de. (1). REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS GESTORES E DOS TÉCNICOS DAS UNIDADES ACADÊMICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ (UFC) ACERCA DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 15(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/858

Edição

Seção

Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##