http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/issue/feed Quaestio - Revista de Estudos em Educação 2018-09-25T12:03:06+00:00 Alda Regina Tognini Romaguera quaestio@uniso.br Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">A Quaestio é uma publicação&nbsp;quadrimestral do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba, avaliada como Qualis B1, tem como objetivo a divulgação de trabalhos inéditos de docentes, pesquisadores e de pós-graduandos de instituições nacionais e internacionais na área de Educação Escolar que tratem, preferencialmente, de questões relacionadas às linhas de pesquisa desenvolvidas no referido Programa: Cotidiano Escolar; Educação Superior; e História e Historiografia: políticas e práticas escolares. São aceitos trabalhos em espanhol e inglês, além do português.</p> <p style="text-align: justify;">ISSN Eletrônico - 2177-5796 | ISSN Impresso - 1518-2886</p> http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3355 Editorial - Devires freireanos a partir da Uniso 2018-08-31T22:27:30+00:00 Alda Regina Tognini Romaguera aldaromaguera@gmail.com 2018-08-08T18:18:45+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3356 Apresentação - Exercícios de trans-ver Paulo Freire 2018-08-31T22:27:30+00:00 Alda Regina Tognini Romaguera aldaromaguera@gmail.com Rodrigo Barchi rodrigo.barchi@prof.uniso.br 2018-08-08T18:32:05+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3335 Juventudes universitárias populares e educação freireana: 2018-09-25T12:03:06+00:00 Adalberto Carvalho Ribeiro adalb.cr@gmail.com Maria Natália Carvalho Alves adalb.cr@gmail.com <p>Apresenta reflexões acerca da categoria freireana educação popular e fenômenos vinculados à juventude universitária brasileira. Nosso propósito é 1) demonstrar que os universitários brasileiros, em boa medida e cada vez mais, têm origens sociais nas camadas mais populares, 2) sugerir que para este tipo de juventude é a educação popular freireana a base conceitual mais próxima para compreender as vicissitudes deste grupo, e 3) inferir que o ensino superior não está totalmente alheio às questões da juventude universitária popular e que a educação popular vem sendo aplicada neste universo. A escolha por universitários populares decorre de um fenômeno recente no Brasil denominado “massificação do ensino superior”. A juventude, enquanto categoria carrega discursos dos mais díspares tanto que os sociólogos da juventude preferem utilizar a expressão “juventudes”. O desafio é argumentar que a categoria educação popular se subsume perfeitamente aos fenômenos da juventude universitária popular brasileira. Os dados aqui trazidos têm como fonte pesquisas do Fórum Nacional do Pró-reitores de Assuntos Estudantis. Os resultados apontam que a massificação do ensino superior no Brasil é um fenômeno em andamento, que a universidade brasileira se popularizou e que parte dela utiliza a educação popular freireana como aporte teórico e fonte de diálogo com a juventude universitária popular.</p> 2018-08-09T17:56:35+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3337 The poetic-prophetic dimension of Freirean pedagogy to imagine another world possible 2018-09-25T12:03:05+00:00 Debora Barbosa Agra Junker debora.junker@garrett.edu <p>Um dos aspectos importantes, mas muitas vezes negligenciados, da leitura do trabalho de Freire diz respeito à sua visão do ser humano e do mundo profundamente&nbsp;inspirada e validada&nbsp;por sua fé cristã. Embora essa dimensão, na maioria das vezes, não seja explicitamente elaborada em seus escritos, uma leitura mais cuidadosa pode revelar uma interessante relação entre a obra de Freire e a tradição profética cristã. Este artigo&nbsp;busca&nbsp;contextualizar essa dimensão religiosa da filosofia social e educacional de Freire. Além disso, propõe a dimensão poético-profética da prática educativa freiriana como paradigma para enfrentar os desafios que estamos vivenciando coletivamente no mundo atual.</p> 2018-08-09T22:13:36+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3341 Trajetórias de educação ambiental na Amazônia Paraense: 2018-09-25T12:02:56+00:00 Marilena Loureiro da Silva marilenals@ufpa.br <p>As contribuições do pensamento de Paulo Freire para a educação brasileira são indiscutíveis. O presente artigo parte das preocupações acerca da problematização do papel da educação ambiental para a melhor compreensão e leitura crítica da realidade, demonstrando as aproximações entre o campo teórico da educação ambiental e o pensamento freiriano e suas releituras. O artigo se organiza a partir da apresentação da trajetória da autora, seu percurso acadêmico e profissional e a aproximação tanto da teoria freiriana por meio de experiências em atividades formativas de alfabetização de jovens e adultos com base nesta teoria, quanto da educação ambiental em suas várias concepções e possibilidades práticas, vista a partir de alguns resultados de pesquisa apresentados. A metodologia para elaboração do artigo obedeceu, portanto, uma perspectiva qualitativa, com ênfase para a apresentação de uma narrativa como condutora dos encontros com as discussões tratadas. Conclui-se afirmando a atualidade do pensamento freiriano, a necessidade de sua releitura para a melhor compreensão da realidade socioambiental.</p> 2018-08-31T18:33:42+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3344 O que Paulo Freire tem a nos dizer 2018-09-25T12:03:02+00:00 Pedro Laudinor Goergen pedro.goergen@hotmail.com <p>O presente texto se propõe falar de Paulo Freire desde a perspectiva de alguém que não só conhece sua obra, mas que também conviveu academicamente com o autor. Não se trata de seguir trilha meramente subjetivista, mas de construir uma abordagem que respeite a forma de pensar, de escrever e de ser de Paulo Freire pensador, professor e autor. Sem esta visão peculiar do trabalho de Freire, corre-se o risco de perder um aspecto importante e, talvez, essencial de sua postura pedagógica cujo sentido maior era superar as posturas classistas inerentes ao tecido fiado segundo moldes capitalistas. Para Freire, o reconhecimento de todos os seres humanos como iguais e o incremento de estratégias concretas, práticas e factíveis, para alcançar este ideal era o sentido maior e último da educação. Duas estratégias parecem a Freire essenciais: primeiro a conscientização do princípio antropológico da igualdade e, segundo, a busca de estratégias de superação das diferenças mediante o acesso à cultura pela educação. O objetivo da presente reflexão é prestar reconhecimento à sua obra e dar azo a alguns impulsos reflexivos a partir de seus pensamentos.</p> 2018-08-29T20:40:10+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3336 Paulo Freire na FAFI e na Uniso: 2018-09-25T12:03:01+00:00 Sonia Chébel Mercado Sparti chebel.sonia@gmail.com <p class="Resumo">Este artigo descreve aspectos da presença do educador Paulo Freire na cidade de Sorocaba, por seis vezes, como convidado da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba (FAFI) e da Universidade de Sorocaba (Uniso), da qual a FAFI foi embrião. Caracteriza-se como depoimento, uma vez que estive presente em todas essas vezes, tendo oportunidade de gravar sua fala e de transcrevê-la, em cinco delas. Inclui também informações a respeito da circulação de suas ideias educacionais, entre docentes e universitários/as dessas duas instituições de ensino superior, durante seu período de exílio. Termina relatando, suscintamente, meus encontros com ele na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), onde ele foi professor, e minhas lembranças de seu falecimento, em maio de 1997.</p> 2018-08-29T21:01:41+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3338 Paulo Freire: 2018-09-25T12:03:05+00:00 Valdo Hermes Barcelos vbarcelos@terra.com.br <p>Este texto resulta de alguns anos de pesquisas acadêmicas, de estudos e de diálogos em eventos onde a obra de Paulo Freire foram orientadoras das reflexões. Com este artigo procuro estabelecer um diálogo/encontro do tipo antropofágico, entre algumas ideias de Paulo Freire e os pressupostos filosóficos e epistemológicos da <em>Antropofagia Cultural Brasileira</em> (ACB) pós-Semana de Arte Moderna de 1922. Meu principal objetivo é (1) refletir sobre uma educação que tenha como ponto de partida o desejo de atendimento das necessidades contemporâneas da sociedade brasileira e (2) pensar uma educação que contemple a diversidade das culturas que formam aquilo que Darcy Ribeiro denominou em seu livro clássico <em>O povo brasileiro – a formação e o sentido do Brasil</em> - de <em>gentes brasilis. </em>Ao trazer Paulo Freire para o contexto filosófico da ACB faço uma homenagem a sua trajetória de vida. Freire fez o que raros pensadores brasileiros jamais fizeram: criou sua própria filosofia educacional a partir de um diálogo devorativo. Aqui reside o caráter antropofágico e intercultural da obra freireana, ontem e hoje.</p> 2018-08-13T23:43:29+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3343 Paulo Freire na Uniso 2018-08-31T22:27:31+00:00 Aldo Vannucchi aldo.vannucchi@uniso.br 2018-08-14T00:37:28+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3340 Investigación acción participativa desde una perspectiva de Paulo Freire 2018-08-31T22:27:31+00:00 Marcos Antonio dos Santos Reigota marcos.reigota3@prof.uniso.br 2018-08-14T18:21:12+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3113 O Projeto Batuclagem e a educação ambiental por meio do brincar: 2018-09-25T12:03:04+00:00 Luiz Henrique Portela Faria luizhpfaria@gmail.com Ana Maria Dietrich anamdietrich@gmail.com Vivilí Maria Silva Gomes vivilee.gomes@gmail.com <p>Este artigo visa analisar o uso de brincadeiras como instrumentos pedagógicos para o ensino de ciências às crianças. Para isto, foram consideradas as estratégias pedagógicas do Projeto de Extensão Batuclagem (PROEC-UFABC/2011-2016), que tem como base o ensino lúdico voltado à questão ambiental. Inicialmente, discute-se o aspecto lúdico no ensino de ciências com base em Vygotsky, Winnicott e Kishimoto. Adiante, apresenta-se os resultados da observação participante das oficinas do Projeto Batuclagem, analisando-os segundo a perspectiva sociointeracionista. Dentre os resultados obtidos, verifica-se a importância do brincar às crianças para o ensino de ciências, enquanto uma ação que potencializa o desenvolvimento dos processos superiores, propiciando memória, atenção, raciocínio lógico, expressão oral e corporal. Além disso, o brincar é um instrumento psicológico para imitação da realidade, o qual se apropria de signos e símbolos da cultura humana, permitindo que a criança empregue tais conhecimentos em situações socialmente construídas.</p> 2018-08-14T23:21:04+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3144 O uso do Dojo na prática pedagógica do ensino de lógica de programação 2018-09-25T12:03:03+00:00 Fabio Gomes Rocha gomesrocha@gmail.com Ester Fraga Vilas-Bôas Carvalho do Nascimento esterfraga@gmail.com <p>O objetivo deste trabalho foi analisar a contribuição do uso de <em>softwares </em>para o ensino de lógica, adotando-se o “Dojo” como prática pedagógica. Como investigação empírica, a pesquisa constitui um estudo de caso, na disciplina de Lógica de Programação do curso Técnico de Informática do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Estado de Sergipe. A partir da verificação sobre as dificuldades de aprendizagem dos estudantes, desenvolveu-se à experimentação do uso do Dojo como metodologia para o ensino. As análises foram feitas sob abordagem qualitativa, associando-se os dados obtidos na atividade pedagógica e os referenciais adotados no estudo. Os resultados apontaram a redução do número de faltas, a satisfação do aluno e a elevação da média nas avaliações da disciplina, constatando a viabilidade de adoção da prática experimentada para o sucesso na aprendizagem.</p> 2018-08-15T00:23:42+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3194 Reflexiones sobre el desarrollo del aprendizaje y la complejidad neurocognitiva 2018-09-25T12:02:58+00:00 Thiago Henrique Barnabé Corrêa correa.uftm@gmail.com Claudia Patricia Moreno Cely claudia.moreno@uptc.edu.co Nubia Elena Pineda de Cuadros nubia.pineda@uptc.edu.co <p class="Resumo">O presente texto pretende abordar e discutir a relação entre experiência, memória, emoção e estímulo no <span style="color: black;">processo de ensino e aprendizagem. Para isso, buscamos apoio em diversos estudos que fornecem alguns</span> fundamentos sobre os mecanismos cerebrais relacionados à aprendizagem humana. Com isso, através do diálogo entre os autores citados e seus interlocutores, fazemos algumas considerações sobre a complexidade do cérebro humano no que denominamos de elementos basais de aprendizagem. Embora este ensaio promova um tatear inicial pelo assunto em discussão, buscamos apontar que não se pode atribuir a racionalidade do ser humano somente a um único fator, mas sim, distintos.</p> 2018-08-30T17:23:53+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3196 Conselhos de Educação no âmbito do Plano de Ações Articuladas (PAR) em municípios de Mato Grosso do Sul 2018-09-25T12:03:00+00:00 Regina Tereza Cestari de Oliveira reginacestari@hotmail.com Carmen Lígia Caldas Haiduck c-ligia@uol.com.br <p>Este artigo tem como objetivo apreender o processo de criação de Conselhos Municipais de Educação no decurso de dois ciclos (2007-2010; 2011-2014) do Plano de Ações Articuladas (PAR), no contexto da política educacional desses períodos, com destaque para os municípios do estado de Mato Grosso do Sul. Para tanto, a análise baseia-se em fontes documentais. Os resultados indicam que a política indutora do PAR impulsionou a criação desses Conselhos. Estes, por sua vez, poderão contribuir para a gestão democrática da educação em âmbito local.</p> 2018-08-29T23:27:10+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3207 Diocese de Guarapuava: 2018-09-25T12:02:59+00:00 Janete Queirós janequeiros@hotmail.com Névio de Campos ndoutorado@yahoo.com.br <p>Este artigo tem por objetivo discutir o processo de criação da Diocese de Guarapuava como uma estratégia político-educacional da Igreja Católica, circunscrita no contexto da segunda metade do século XX. Apoia-se em Pierre Bourdieu, principalmente nos conceitos de campo e estratégia, bem como no Livro Tombo, no Boletim Diocesano e na literatura que tem a Igreja Católica em seu horizonte investigativo, os quais nos permitem afirmar que a presença da Diocese de Guarapuava ao longo dos bispados de D. Helmel (1966-1986) e D. Cavallin (1986-1992), expressa uma estratégia político-educacional, pois objetiva criar condições mais efetivas de evangelização ou/e de aproximação entre clero e fiéis, assim como de mecanismos para garantir a presença da Igreja Católica nos diferentes espaços do mundo social.</p> 2018-08-29T23:54:36+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3208 A produção científica no campo da educação não formal: 2018-09-25T12:02:57+00:00 Renata Sieiro Fernandes rsieirof@hotmail.com Débora Mazza dmazza@unicamp.br <p>O artigo centra-se nas abordagens teórico-metodológicas empregadas na pesquisa no campo conceitual e prático da educação não formal pelo uso específico dessa terminologia. O objetivo é refletir sobre a constituição e a configuração do campo conceitual da educação não formal no Brasil. A pesquisa é de abordagem quali-quanti e do tipo bibliográfico, e se realiza a partir de um levantamento das produções acadêmicas encontradas no Banco Digital de Teses e Dissertações sobre os referenciais teóricos e metodológicos utilizados nas pesquisas no campo da educação não formal. A baixa produtividade com o termo indicado pode dever-se ao fato de a área não estar consolidada nas faculdades, exceto por algum professor que publique e pesquise nessa área. E que as faculdades não se abriram totalmente para o campo da educação não formal, especialmente a área da educação, já que outras ocupam o campo com pesquisas e produções teóricas.</p> 2018-08-30T19:26:40+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3109 A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica 2018-08-31T22:27:31+00:00 Lidnei Ventura llrventura@gmail.com 2018-08-17T22:31:27+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3315 Para educar crianças feministas: 2018-08-31T22:27:31+00:00 Fernanda dos Santos Ueda fernandaueda@uol.com.br 2018-08-17T23:05:52+00:00 ##submission.copyrightStatement##