A Croácia e sua participação no Eurovisão: do apelo pacifista ao reconhecimento cultural de uma tradição

  • Mauro Neves
Palavras-chave: Eurovisão. Música popular. Imaginário nacional. Integração europeia.

Resumo

A Croácia, juntamente com a Bósnia-Herzegovina e a Eslovênia, foi um dos primeiros países balcânicos a participar do Festival Eurovisão da Canção (Eurovisão) após a desintegração da Iugoslávia, país este que havia sido o único país do leste europeu a ter tomado parte no certame musical europeu até 1992. A entrada no Eurovisão em 1993 dessas três novas nações balcânicas, oriundas da desintegração iugoslava iniciada em 1991, deu-se em meio à Guerra da Bósnia (1992-1995), e por isso mesmo, representou a introdução de um novo imaginário dos Balcãs dentro desse programa musical de grande audiência e de longa história, de certa maneira procurando aproximar os países nascidos dessa desintegração à comunidade europeia. Após uma breve síntese histórica do Eurovisão como um todo e das participações da Iugoslávia, 27 participações entre 1961 e 1992, passaremos a analisar as 21 participações da Croácia entre 1993 e 2013, discutindo o que estas representaram não só como forma de procurar integrar o país na Europa, como também como forma de tentar criar um novo imaginário sobre o país para os próprios croatas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
NEVES, M. A Croácia e sua participação no Eurovisão: do apelo pacifista ao reconhecimento cultural de uma tradição. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 40, n. 1, p. p. 169-188, 11.