Recuperando o fazer dos alunos de 7 a 8 anos: o papel das atividades artísticas

  • Rita de Cássia G. M. Silvano
  • Maria Luisa G Emmel
Palavras-chave: Atividades artísticas. Crianças. Aspectos social.

Resumo

O potencial artístico da criança, geralmente, sofre um corte quando ela entra na escola fundamental e passa a ser estimulada mais especificamente para o uso da linguagem escrita. Estimular o potencial artístico é vital para a ampliação da capacidade de interação com o mundo. Este artigo buscou analisar o papel da atividade como intermediária das interações entre as crianças reunidas em grupos que manipulam e brincam com materiais artísticos. A população estudada foi constituída por crianças que cursavam pela primeira vez a primeira série do ensino fundamental e que tinham entre sete e oito anos. Para estabelecermos uma análise comparativa, focamos três grupos distintos constituídos de quatro crianças cada grupo. A cada criança dos grupos foi oferecida uma caixa montada com materiais artísticos. Ao longo de três sessões, elas eram estimuladas a manipular o material e a construir algo. As semelhanças e diferenças entre os grupos foram analisadas sob dois enfoques: das crianças e das mães. Os resultados mostram a importância do material artístico como facilitador no desenvolvimento global da criança, das interações estabelecidas entre elas e o adulto e da importância da formação do adulto que trabalha com a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-11
Como Citar
SILVANO, R.; EMMEL, M. Recuperando o fazer dos alunos de 7 a 8 anos: o papel das atividades artísticas. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 27, n. 2, p. p. 83-111, 11 nov. 2016.
Seção
Artigos