O mercado de arrendamento e parceria no Brasil

  • Ludwig Einstein Agurto Plata
  • Bastiaan Philip Reydon
Palavras-chave: Mercado de terras rurais. Arrendamento. Políticas públicas.

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar os mercados de arrendamento e parceria de terras rurais no Brasil, partindo da evolução da condição do produtor, entre o período de 1970 e 1995/96, colocando em evidência o período de 1970 e 1985. Propões-se a responder às seguintes questões: a) por que estes mercados se mostram ineficientes ou pouco dinâmicos, embora exista uma grande oferta de terra, materializada em um alto grau de concentração e demanda potencial significativa, que luta pelo acesso à terra? b) por que os proprietários e arrendatários, em termos gerais, fecham poucos contratos (formais e informais) quando comparados com outros países? c) por que o mercado de arrendamento não está funcionando como um degrau para o acesso à terra? Coloca-se em evidência que a redução se deve, em grande parte, à diferença que o último censo estabelece em relação aos anteriores, principalmente, em duas coisas a) A referência é o ano agrícola e não o ano civil, como tinham os censos anteriores; b) a coleta dos dados foi feita no segundo semestre, na entressafra. Estuda-se, também, dois casos (Uberaba e Uberlândia), onde o arrendamento e a parceria tiveram sucesso. Finalmente, são analisados os resultados de uma pesquisa qualitativa sobre o arrendamento e a parceria, do ponto de vista dos agentes que participaram em programas de arrendamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-16
Como Citar
PLATA, L. E. A.; REYDON, B. P. O mercado de arrendamento e parceria no Brasil. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 29, n. 2, p. p. 87-126, 16 nov. 2016.
Seção
Artigos