O desemprego estrutural no Brasil na década de 90

  • Ludwig Einstein Agurto Plata
Palavras-chave: Mercado de trabalho. Desemprego. Taxa estrutural de desemprego.

Resumo

Este artigo estuda a taxa estrutural de desemprego, entendida como a tendência determinística da Taxa de Desemprego Total ajustada sazonalmente - TDTS, para mostrar as várias mudanças estruturais que esta taxa sofreu no período compreendido entre janeiro de 1985 e dezembro de 1999. Estas mudanças no patamar (tanto do nível quanto da taxa de crescimento da tendência), na taxa estrutural de desemprego estariam associadas, de um lado, as questões conjunturais decorrentes da administração dos planos macroeconômicos de estabilização (administração da taxa de juros e de câmbio) para manter a estabilidade dos preços e a atratividade do mercado financeiro. De outro lado, a políticas estruturais, como abertura comercial, o que obrigou o setor industrial a ser reestruturar a fim de ganhar competitividade. Este conjunto de políticas conjunturais e estruturais tem criado sinergias para manter uma taxa de desemprego crescendo persistentemente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-16
Como Citar
PLATA, L. E. A. O desemprego estrutural no Brasil na década de 90. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 29, n. 1, p. p. 83-105, 16 nov. 2016.
Seção
Artigos