A MORADIA ASSISTIDA E O PAPEL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA NO CONTEXTO FAMILIAR

  • Deleon Rodrigo Castro Macedo
  • Soraya Diniz Rosa
Palavras-chave: Institucionalização. Deficiência. Moradia assistida.

Resumo

Este trabalho faz parte de uma pesquisa realizada no ano de 2009, foi apresentado e aprovado como requisito parcial para obtenção do diploma de Graduação em Terapia Ocupacional na Universidade de Sorocaba-UNISO. Objetivou-se fazer uma reflexão a respeito da institucionalização de jovens portadores de necessidades especiais e o contexto das moradias assistidas. Ancorado no referencial teórico da desinstitucionalização (SARACENO,1998), da compreensão do aparato assistencial manicomial (BASAGLIA, 1985), da especulação filosófica sobre a história dos conceitos de normalidade e insanidade (CANGUILHEM, 1995), das marcas da identidade social e dos comportamentos desviantes (GOFFMAN, 1999), da identificação de uma parcela da população em desvinculação na organização das relações sociais pela condição de precarização, vulnerabilidade e de marginalização, fatores de rupturas no pilar da coesão social (CASTEL, 1994), os autores contextualizam o objeto de estudo levando em consideração a situação das famílias que vivenciam a experiencia de ter um filho deficiente. Neste trabalho, especificamente, utilizou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica. Os principais resultados apontam para dois eixos: o primeiro refere-se às implicações profundas de se ter um filho portador de deficiência mental. O segundo está relacionado à assistência que é oferecida a essas pessoas, e a Moradia Assistida, tem sido um equipamento que pretende ocupar esse lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-15
Como Citar
MACEDO, D.; ROSA, S. A MORADIA ASSISTIDA E O PAPEL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA NO CONTEXTO FAMILIAR. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 36, n. 2, 15 dez. 2010.