Cinema e culto ao corpo: Rambo e capitão América como personal trainers

Autores

  • Alexandre de Medeiros Jordão

Resumo

Este trabalho tem como objetivo mostrar, a partir da análise de duas sequências fílmicas, como a cultura do corpo masculino com "músculos hipertrofiados e pouca gordura" foi propagada na narrativa clássica nos filmes de guerra americanos: Rambo First Blood Part II (George P. Cosmatos, 1985) e Capitão América (Joe Johnston, 2011), cujos atores de certa forma atuaram como Personal Trainers nas telas. Também discute a  relação da indústria cultural na produção dos filmes e sua contribuição para a construção da identidade cultural física nos EUA. As argumentações presentes neste trabalho baseiam-se na Teoria Critica da Escola de Frankfurt, nos Estudos Culturais Britânicos e no modelo de codificação e decodificação de Stuart Hall. Metodologicamente, utilizamos revisão bibliografica e técnicas de análise filmica para comprovar a existência de discursos fisiculturistas nos filmes analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-12-20

Como Citar

Jordão, A. de M. (2013). Cinema e culto ao corpo: Rambo e capitão América como personal trainers. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 1(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/1772

Edição

Seção

DISSERTAÇÕES