Publicidade e comicidade: Identidades nacionais em cena

Autores

  • Marina Rosa Martins de Araujo

Resumo

Esta pesquisa, que tem a publicidade como tema, busca verificar como a
comicidade se entretece em peças publicitárias permeadas por questões vinculadas às identidades nacionais brasileira e argentina, bem como avaliar como tal relação pode contribuir para estabelecer diálogos com o outro, a partir de peças publicitárias que trazem à tona aspectos destas identidades nacionais. Para tanto, recortes de cinco peças publicitárias
foram analisados na perspectiva da semiótica peirceana e sob o olhar construído com Kristeva (1994) e Todorov (2005; 2010) para a questão do estrangeiro; Bergson (2001), Propp (1992) e Alberti (1999) para a comicidade; Lipovetsky (2007; 2011), Citelli (2007), Trindade (2012), Maffesoli (2001; 2008), Baudrillard (2004) e Santaella e Nöth (2010) para a publicidade, bem como Bauman (2005) para tratar do processo de construção da identidade nacional. Entre os resultados, destacamos que a comicidade bem-vinda à publicidade é a que se vale de certos objetos do riso que provocam o riso bom, capazes de transgredir a ordem social e cultural, mas respeitando limites, ou seja, a publicidade que apresenta a problemática da alteridade de forma sutil, suavizando embates. A pesquisa é relevante por considerar a publicidade, via comicidade, potencialmente adequada para desencadear reflexões sobre conflitos de ordem política e social impostos pelo contato entre coletividades que se identificam também por sua alteridade umas em relação às outras, bem como, com isto, levar as marcas ou produtos a propor sentidos e valores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-12-20

Como Citar

de Araujo, M. R. M. (2013). Publicidade e comicidade: Identidades nacionais em cena. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 1(2). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/1779

Edição

Seção

DISSERTAÇÕES