Comunicação e audiodescrição: estudos contemporâneos

Autores

  • José Luiz Pinotti

Resumo

O objetivo desta pesquisa é discutir, do ponto de vista da comunicação, a Audiodescrição (AD), tradução de imagens em palavras como ferramenta de acessibilidade cultural, capaz de proporcionar aos deficientes visuais autonomia durante uma sessão de cinema, nas programações de TV e Internet, além de espetáculos teatrais e exposições. Com enfoque no processo de produção e na qualificação dos profissionais Audiodescritores, esta pesquisa está restrita às realizações audiovisuais previstas para exibição em cinema, TV e internet, independente de gênero e formato. A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, com os profissionais Audiodescritores da Iguale Comunicação de Acessibilidades, empresa produtora de conteúdo audiodescritivo, com o Blog da Audiodescrição e com o deficiente visual Paulo Romeu Filho, um dos organizadores do livro; “Audiodescrição Transformando Imagens em Palavras” (MOTTA; ROMEU FILHO, 2010) e autor do Blog da Audiodescrição. É importante destacar que no Brasil existem 35 milhões de deficientes visuais, total e parcial, que podem se beneficiar com a disseminação dessa técnica, enquanto ferramenta de acessibilidade cultural. O trabalho como produtor audiovisual independente e docente do ensino superior nas disciplinas de produção audiovisual motivou esta pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

Pinotti, J. L. (1). Comunicação e audiodescrição: estudos contemporâneos. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 2(4). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/2111

Edição

Seção

DISSERTAÇÕES