O que esperar do uso da narrativa transmídia

um estudo da tragédia no voo da Chapecoense no Jornal Nacional

  • Rogério Eduardo Rodrigues Bazi Puc-Campinas

Resumo

Observa-se principalmente na última década um avanço exponencial do uso das tecnologias no ambiente diário do jornalismo e, por consequência, a utilização da materialidade da convergência midiática entre os meios. Tal prática comunicativa admite a coexistência de múltiplos sistemas de mídia, onde o conteúdo é transmitido fluidamente, seja por meio de passagens convergentes multimidiáticas ou transmidiáticas. Logo, estudos são necessários para entender as formas, os modos e as aplicações possíveis dessas passagens para o jornalismo e audiência. Assim, pretende-se com o artigo apresentar e entender se o Jornal Nacional, noticiário de maior audiência no Brasil, exibido pela Rede Globo, utiliza e aplica o conceito de narrativas transmídias, durante a cobertura do trágico acidente na Colômbia que comoveu o mundo, no dia 28 de novembro de 2016 (hora local), com o time de futebol da Chapecoense, quando a agremiação esportiva se dirigia para a disputa final de uma competição internacional. A pesquisa utilizar-se-á da análise descritiva das reportagens do noticiário, da revisão bibliográfica e da observação direta do escopo do trabalho, a fim de compreender a dinâmica que fora estabelecida pelo Jornal Nacional. Pretende-se fornecer um olhar crítico para a pesquisa, identificando as possíveis variáveis no significado das narrativas durante a realização da cobertura jornalística.

Publicado
Dez 11, 2017
Como Citar
BAZI, Rogério Eduardo Rodrigues. O que esperar do uso da narrativa transmídia. Tríade - Revista de Comunicação, Cultura e Mídia, [S.l.], v. 5, n. 10, p. p. 261 - p. 270, dez. 2017. ISSN 2318-5694. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/2943>. Acesso em: 23 jan. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.22484/2318-5694.2017v5n10pp. 261 - p. 270.
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas