Um diálogo entre Greimas e Bakhtin para o estudo da linguagem do carnaval e da linguagem carnavalizada

uma análise do desfile da Mangueira de 2018

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n22p125-154

Resumo

Este trabalho analisa partes do desfile da Mangueira de 2018 a partir do diálogo teórico-metodológico entre os conceitos bakhtinianos de carnavalização e de grotesco e a semiótica discursiva de A. J. Greimas e colaboradores. O carnaval daquele ano ficou marcado por críticas políticas, resgates de movimentos populares do carnaval do Rio de Janeiro e personagens tradicionais do imaginário carnavalesco. O trabalho analisa a alegoria “Somos a voz do povo” e da ala “Vem como pode no meio da multidão”. A partir do referido diálogo teórico-metodológico, por meio das análises dos adereços e das paramentações, foi possível reconhecer sentidos satíricos, de inversão e de rebaixamento que se relacionam com os da linguagem carnavalizada. Vistos por meio dos conceitos, os sentidos que emanam das partes analisadas estão associados ao espírito temporário do destronamento de mandatários, da coroação do corpo popular e da retirada de imagens elevadas de sua posição superior. Dessa forma, mostrou-se produtivo o diálogo entre Greimas e Bakhtin para o estudo da linguagem do carnaval e da linguagem carnavalizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, A. L.; SEABRA, C. Prefeito Marcelo Crivella é preso em casa no Rio. Folha de São Paulo, 22 dez. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/12/prefeito-marcelo-crivella-e-preso-em-casa-no-rio.shtml. Acesso em: 7 jan. 2021.

BAKHTIN, M. M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 2010.

BAKHTIN, M. M. Problemas da Poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018.

FIORIN, J. L. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2002.

FLOCH, J. M. De uma crítica ideológica da arte a uma mitologia da criação científica: Immendorf 1973-1988. In: OLIVEIRA, A. C. (Org.). Semiótica plástica. São Paulo: Hacker Editores, 2004.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto, 2008.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MANGUEIRA 2018 – Desfile completo. Rio de Janeiro: Rede Globo, 12 fev. 2018. 1 vídeo (1h18). Publicado por Observatório do samba. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=95QOm1fhJYM. Acesso em: 29 maio 2020.

OLIVEIRA, A. C. As semioses pictóricas. In: OLIVEIRA, A. C. (Org.). Semiótica plástica. São Paulo: Hacker Editores, 2004.

RABELAIS, F. Gargântua e Pantagruel. Belo Horizonte: Itatiaia, 2009.

VIEIRA, L. Sinopse Mangueira 2018. G.R.E.S Estação Primeira de Mangueira, 8 jul. 2017. Disponível em: http://www.mangueira.com.br/noticia-detalhada/688. Acesso em: 29 maio 2020.

Downloads

Publicado

2022-02-08

Como Citar

Maricato, A. V. ., & Mendes, C. M. . (2022). Um diálogo entre Greimas e Bakhtin para o estudo da linguagem do carnaval e da linguagem carnavalizada: uma análise do desfile da Mangueira de 2018. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 9(22), 125–154. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n22p125-154