Produtivismo acadêmico

representação da universidade como espaço de reprodução social

Autores

Palavras-chave:

Produtivismo acadêmico, Aparelhos ideológicos, Reprodução social

Resumo

Partindo do pressuposto de que as relações produtivistas encontram respaldo no padrão de produção da sociedade capitalista, este artigo vem com o intuito de contribuir para o entendimento da educação universitária como espaço de reprodução das formações sociais dominantes. Para tanto, foi produzido por meio da pesquisa bibliográfica concentrada em obras de autores como Althusser (1970), Bourdieu e Passeron (1992), Bianchetti e Machado (2009), Sguissardi e Silva Júnior (2009), Sguissardi (2010), Durkheim (2011), Saviani (2012), Bianchetti e Valle (2014), Patrus, Dantas e Shigaki (2015) e Guill, Zanferrari e Almeida (2017), entre outros. Tal modo de abordagem se assenta como pesquisa exploratória e descritiva e foi desenvolvido seguindo abordagem qualitativa e dialética, seguindo os movimentos e contradições próprios dos espaços educativos. Como organização, o trabalho encontra-se estruturado de modo que apresenta as construções teóricas que evidenciam a educação escolar como espaço de reprodução e de manutenção da estrutura social dominante; as relações de produção existentes nas universidades e a questão do produtivismo acadêmico e a universidade como um espaço de reprodução da ideologia dominante. Esses pontos, apresentados de forma interligada e interdependente, indicam que o entendimento da escola como Aparelho Ideológico de Estado fornece subsídios para o reconhecimento da realidade das universidades e seu acercamento com a formulação de produtivismo acadêmico, levando à compreensão da universidade enquanto ambiente de reprodução social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Editorial Presença, 1970.

BERNARDO, Marcia Hespanhol. Produtivismo e precariedade subjetiva na universidade pública: o desgaste mental dos docentes. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 26, n. extra 3, p. 129-139, 2014.

BERTOLIN, Julio Cesar Godoy. Ideologias e percepções da educação superior: da dicotomia entre o social e o econômico ao ‘caminho do meio’. Horizontes, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 86-101, set./dez. 2018.

BIANCHETTI, Lucídio; VALLE, Ione Ribeiro. Produtivismo acadêmico e decorrências às condições de vida/trabalho de pesquisadores brasileiros e europeus. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 22, n. 82, p. 89-110, jan./mar. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v22n82/a05v22n82.pdf . Acesso em: 8 mar. 2020.

BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana Maria Netto. Publicar e Morrer!? Análise do impacto das políticas de pesquisa e pós-graduação na constituição do tempo de trabalho dos investigadores. Educação, Sociedades e Culturas, Porto/PT, n. 28, p. 53-69, 2009.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 3. ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1992.

CASTANHA, Renata Cristina Gutierres; GRÁCIO, Maria Cláudia Cabrini. Contribuição da análise multivariada para os indicadores de avaliação dos programas de pós-graduação: uma análise na área de Matemática (2007-2009). Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 2, jan./abr. 2015.

COSTA, Camila Furlan da; GOULART, Sueli. Capitalismo acadêmico e reformas neoliberais no ensino superior brasileiro. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 16, n. 13, p. 396-409, jul./set. 2018.

DIAS, Rafael; SERAFIM, Milena. Comentários sobre as transformações recentes na universidade pública brasileira. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 20, n. 2, p. 335-351, jul. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v20n2/1414-4077-aval-20-02-00335.pdf. Acesso em: 16 mar. 2020.

DURKHEIM, Émile. Educação e sociologia. Petrópolis: Vozes, 2011.

GONÇALVES, Andréa; RAMOS, Lúcia Maria S. V. Costa; CASTRO, Regina C. Figueiredo. Revistas científicas: características, funções e critérios de qualidade. In: POBLACION, Dinah Aguiar; WITTER, Geraldina Porto; SILVA, José Fernando Modesto da (orgs.). Comunicação & produção científica: contexto, indicadores e avaliação. São Paulo: Angellara, 2006. p. 163-190.

FERNANDES, Florestan. Universidade brasileira: reforma ou revolução? São Paulo: Alfa-Omega, 1975.

GUILL, Thalles Fellipe; ZANFERRARI, Talita; ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. Produtivismo acadêmico, suas origens e consequências. In: EDUCERE. CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 13., 2017, Curitiba. Anais eletrônicos [...]. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2017, p. 18071-18086. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/26343_13943.pdf. Acesso em: 8 mar. 2020.

KUNZ, Elenor. Pós-graduação em Educação Física no Brasil: o fenômeno da hiperprodutividade e formação cultural. Revista Kinesis, Santa Maria, v. 30, n. 1, p. 1-13, jul. 2012.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

OLIVEIRA, Marcos Barbosa. Desmercantilizar a tecnociência. In: SANTOS, Boaventura de Souza (org.). Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo: Cortez, 2006.

PATRUS, Roberto; DANTAS, Douglas Cabral; SHIGAKI, Helena Belintani. O produtivismo acadêmico e seus impactos na pós-graduação stricto sensu: uma ameaça à solidariedade entre pares. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 1-18, jan./mar. 2015.

SAVIANI, Demerval. Escola e democracia. 42. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

SGUISSARDI, Valdemar. Produtivismo acadêmico. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Livia Maria Fraga (org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: Faculdade de Educação UFMG, 2010.

SGUISSARDI, Valdemar; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. Trabalho intensificado nas federais: pós-graduação e produtivismo acadêmico. São Paulo: Xamã, 2009.

SHIGAKI, Helena Belintani; PATRUS, Roberto. Revisão por pares e produtivismo acadêmico sob a ótica de avaliadores de artigos de periódicos em Administração. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 13, n. 21, p. 399-428, maio/ago. 2016.

SILVA, Antonio Ozaí da. Produtivismo no campo acadêmico: o engodo dos números. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n. 100, p. 1-5, set. 2009.

SILVA JUNIOR, Vagner Pereira da; GONÇALVES-SILVA, Luiza Lana; MOREIRA, Wagner Wey. Produtivismo na pós-graduação. Nada é tão ruim, que não possa piorar. É chegada a vez dos orientandos! Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 4, p. 1423-1445, out./dez. 2014.

SLAUGHTER, Sheila; LESLIE, Larry L. Academic capitalism: politics, policies and the entrepreneurial university. Baltimore: Johns Hopkins, 1997.

VOSGERAU, Dilmeire Sant’Anna Ramos; ORLANDO, Evelyn Almeida; MEYER, Patricia. Produtivismo acadêmico e suas repercussões no desenvolvimento profissional de professores universitários. Educ. Soc., Campinas, v. 38, n. 138, p. 231-247, jan. 2017.

WOOD JR., Thomaz. Origens do produtivismo acadêmico e o caminho do impacto social do conhecimento. Ensino Superior, Campinas, maio 2016. Disponível em: https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/artigos/origens-do-produtivismo-academico-e-o-caminho-do-impacto-social-do-conhecimento. Acesso em: 16 mar. 2020.

Downloads

Publicado

19-04-2021

Como Citar

VIEIRA, Josimar de Aparecido; CASTAMAN, Ana Sara; JUNGES JÚNIOR, Mario Luiz. Produtivismo acadêmico: representação da universidade como espaço de reprodução social. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 26, n. 1, 2021. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/4663. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.