Financiamento das universidades líderes nos rankings internacionais, um caminho para as universidades públicas brasileiras?

Autores

Palavras-chave:

Gestão universitária, Rankings universitários, Financiamento universitário

Resumo

As universidades públicas brasileiras enfrentam desafios no seu financiamento. Cortes e contingenciamentos vêm ao mesmo tempo de uma maior cobrança por pesquisas, internacionalização e desempenho nos rankings internacionais. Propostas para a solução desse dilema se baseiam em ideias isoladas de financiamento de universidades internacionais. Este artigo levanta as principais fontes de receitas das universidades líderes nos rankings internacionais. Através da análise dos relatórios anuais do período de 2014 a 2018, é possível ver que não existe um padrão único de financiamento nessas universidades. Ademais, a fonte de receita com maior relevância dessas universidades é pesquisa e grande parte da receita de pesquisa vem de financiamento público, o que indica que qualquer solução para a questão do financiamento das universidades deve incluir uma participação ativa do estado e que a busca de possíveis caminhos de financiamento em instituições internacionais deve ser feita com extrema cautela.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALTBACH, Philip. The dilemmas of ranking. International higher education, United States, n. 42, 2006.

AMARAL, Nelson Cardoso. Autonomia e financiamento das IFES: desafios e ações. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 13, n. 3, p. 647-680, 2008.

ARWU - Academic Ranking of World Universities. China, 2019. Disponível em: http://www.shanghairanking.com/arwu2019.html. Acesso em: 14 abr. 2020.

BERKELEY. Annual Financial Reports. United States, 2019. Disponível em:

https://www.ucop.edu/financial-accounting/financial-reports/annual-financial-reports.html. Acesso em: 14 abr. 2020.

BOWMAN, Nicholas A.; BASTEDO, Michael N. Anchoring effects in world university rankings: exploring biases in reputation scores. Higher Education, Amstedam, v. 61, n. 4, p. 431-444, 2011.

CALTECH. Financial statements. United States, 2019. Disponível em:

http://www.businessandfinance.caltech.edu/finstatements. Acesso em: 14 abr. 2020.

CAMBRIDGE. Annual report. United Kingdom, 2019. Disponível em: https://www.cam.ac.uk/annual-report. Acesso em: 14 abr. 2020.

ÇAKIR, Murat Perit et al. A comparative analysis of global and national university ranking systems. Scientometrics, Hungary, v. 103, n. 3, p. 813-848, 2015.

CHICAGO. Financial statements. United States, 2019. Disponível em:

https://finserv.uchicago.edu/reporting/statements.shtml. Acesso em: 14 abr. 2020.

COLUMBIA. Financial reports. United States, 2019. Disponível em:

https://finance.columbia.edu/content/columbia-university-financial-reports. Acesso em: 14 abr. 2020.

CORBUCCI, Paulo Roberto; MARQUES, Paulo Marcello Fonseca. Fontes de financiamento das instituições federais de ensino superior: um estudo sobre a Universidade de Brasília. Brasília: UnB, 2003.

DUARTE, Cássia Soares; MAIOR DE OLIVEIRA, Tatiana Souto. O financiamento das instituições federais de ensino superior: o caso da Universidade Federal de Goiás. Revista Organização Sistêmica, Curitiba, v. 2, n. 1, p. 102-118, 2012.

DE CASTRO, Fábio. Universidades Brasileiras caem novamente em ranking internacional. São Paulo, 2018. Disponível em:

https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,universidades-brasileiras-caem-novamente-em-ranking-internacional,70002301522. Acesso em: 14 abr. 2020.

ETH. Annual report. Switzerland, 2019. Disponível em:

https://ethz.ch/en/the-eth-zurich/information-material/annual-report.html. Acesso em: 14 abr. 2020.

FPAP - Fundo Patrimonial Amigos da Poli. São Paulo, 2019. Disponível em:

https://www.amigosdapoli.com.br/. Acesso em: 14 abr. 2020.

FUTURE-SE. Programa Future-se. Brasília, 2019. Disponível em: https://isurvey.cgee.org.br/future-se/. Acesso em: 14 abr. 2020.

GLOBO. Número de universidades brasileiras entre as melhores do mundo cai pelo segundo ano consecutivo. Rio de Janeiro, 2018. Disponível em:

https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/numero-de-universidades-brasileiras-entre-as-melhores-do-mundo-cai-pelo-segundo-ano-consecutivo-23104006. Acesso em: 14 abr. 2020.

HARVARD. Annual report. United States, 2019. Disponível em: https://finance.harvard.edu/annual-report. Acesso em: 14 abr. 2020.

IMPERIAL COLLEGE. Annual report. United Kingdom, 2019. Disponível em:

https://www.imperial.ac.uk/finance/annual-report. Acesso em: 14 abr. 2020.

KADAMANI, Rosine, GREVE, Fabíola. Inovar? Que tal sobreviver primeiro? Época Negócios, São Paulo, 2019. Disponível em:

https://epocanegocios.globo.com/colunas/noticia/2019/09/inovar-que-tal-sobreviver-primeiro.html. Acesso em: 14 abr. 2020.

KANNEBLEY JÚNIOR, Sérgio; CAROLO, Murilo Damião; DE NEGRI, Fernanda. Impacto dos Fundos Setoriais sobre a produtividade acadêmica de cientistas universitários. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 43, n. 4, p. 647-685, 2013.

LIU, Nian Cai. The story of academic ranking of world universities. International Higher Education, United States, n. 54, 2009.

MILLOT, Benoit. International rankings: Universities vs. higher education systems. International Journal of Educational Development, United Kingdom, v. 40, p. 156-165, 2015.

MIT. Report of the Treasurer. United States, 2019. Disponível em: https://vpf.mit.edu/about-vpf/publications. Acesso em: 14 abr. 2020.

ORDORIKA, Imanol; LLOYD, Marion. International rankings and the contest for university hegemony. Journal of Education Policy, United Kingdom, v. 30, n. 3, p. 385-405, 2015.

OXFORD. Financial statements. United Kingdom, 2019. Disponível em:

https://www.ox.ac.uk/about/organisation/finance-and-funding/archive-of-financial-statements. Acesso em: 14 abr. 2020.

PRINCETON. Report of the Treasurer. United States, 2019. Disponível em:

https://finance.princeton.edu/report-treasurer. Acesso em: 14 abr. 2020.

PUSSER, Brian; MARGINSON, Simon. University rankings in critical perspective. The Journal of Higher Education, United States, v. 84, n. 4, p. 544-568, 2013.

QS. QS World University Rankings London, 2019. Disponível em: https://www.topuniversities.com/university-rankings/world-university-rankings/2020. Acesso em: 14 abr. 2020.

SANTOS, Solange Maria; NOROÑA, Daisy Pires. O desempenho das universidades brasileiras em rankings internacionais. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 186-219, 2016.

SERAFIM, Milena Pavan. Compreendendo o atual momento da educação superior brasileira: cultivando a mais lúcida consciência. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 24, n. 2, p. 351-356, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772019000200351. Acesso em: 14 abr. 2020.

SILVA, Marta Rosa Farias de Almeida Miranda. Investimentos públicos em educação superior na Bahia: o orçamento das Universidades Estaduais Baianas/Public investments in higher education in Bahia: the budget of Baian State Universities. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 979-995, 2018.

STANFORD. Annual report. United States, 2019. Disponível em: https://annualreport.stanford.edu/. Acesso em: 14 abr. 2020.

TAYLOR, Paul; BRADDOCK, Richard. International university ranking systems and the idea of university excellence. Journal of Higher Education Policy and Management, United Kingdom, v. 29, n. 3, p. 245-260, 2008.

THE. World University Rankings. United Kingdom, 2019. Disponível em: https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2020/world-ranking#!/page/0/length/25/sort_by/rank/sort_order/asc/cols/stats. Acesso em: 14 abr. 2020.

UCL. Annual report and financial statements. United Kingdom, 2019. Disponível em:

https://www.ucl.ac.uk/finance/home/annual-report-and-financial-statements. Acesso em: 14 abr. 2020.

VALMORBIDA, Sandra Mara Iesbik et al. Rankings universitários mundiais. Que dizem os estudos internacionais? REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, Madrid, v. 14, n. 2, p. 5-29, 2016.

VELLOSO, Jacques. Universidade na América Latina: rumos do financiamento. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 110, p. 39-66, 2000.

VELLOSO, Jacques; MARQUES, Paulo Marcello F. Recursos próprios da UNB, o financiamento das IFES e a reforma da educação superior. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 655-680, 2005.

YALE. Financial reports. United States, 2019. Disponível em:

https://your.yale.edu/work-yale/financial-management/accounting/financial-reports. Acesso em: 14 abr. 2020.

Downloads

Publicado

19-04-2021

Como Citar

TUMENAS, Felipe. Financiamento das universidades líderes nos rankings internacionais, um caminho para as universidades públicas brasileiras?. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 26, n. 1, 2021. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/4664. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.