Arquivos da violência na educação e suas mediações na linguagem e na memória

Autores

  • Amarildo Luiz Trevisan Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

filosofia da educação, violência, linguagem

Resumo

O artigo visa a debater a viabilidade da institucionalização de práticas dialógicas informadas como
contraponto e prevenção à violência na educação. Para isso, trata das dificuldades de seus registros em
arquivos e o imperativo de (re)construir mediações dialogadas e propositivas, com vistas a sua melhor
compreensão e enfrentamento na convivência da relação educando e educador. O objetivo é investigar
as contribuições de Benjamin, Agamben, Bernstein e Ricoeur, entre outros autores, sobre a relação entre
violência, linguagem e memória. A proposta pretende adotar a perspectiva da hermenêutica
reconstrutiva, complementando-se através dos estudos da Escola de Frankfurt. A abordagem enquadrase no âmbito do objeto investigado, principalmente por levar em consideração o lugar do outro, algo
negado no contexto ou na era da violência que estamos vivendo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte: Ed.

UFMG, 2010.

AGAMBEN, Giorgio. Lo que queda de Auschwitz: El archivo y el testigo. Homo Sacer III.

Valencia: Pre-Textos, 2002.

AGAMBEN, Giorgio. Estado de excepción. Homo Sacer II, I. 3. ed. Buenos Aires: Adriana

Hidalgo Editora, 2007.

AQUINO, Júlio Groppa. A violência escolar e a crise da autoridade docente. Cadernos

Cedes, Campinas, v. 19, n. 47, p. 7-19, dez. 1998.

ARENDT, Hannah. Sobre la violencia. Madrid: Alianza Editorial, 2014.

BACURAU. Direção: Kleber Mendonça Filho, Juliano Dornelles. Pernambuco: Vitrine

Filmes, (132 min), 2019.

BARBOSA, Jonnefer F. A crítica da violência de Walter Benjamin: implicações históricotemporais do conceito de reine Gewalt. Revista de Filos Aurora, Curitiba, v. 25, n. 37, p.

-169, jul./dez. 2013.

Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 27, n. 02, p. 326-346, jul. 2022 344

BENJAMIN, Walter. Escavar e recordar. In: BENJAMIN, Walter. Rua de mão única. 6. ed.

São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras Escolhidas, v. 2).

BENJAMIN, Walter. Para uma crítica da violência. In.: ESCRITOS sobre mito e linguagem.

São Paulo: Duas Cidades, 2013.

BERNSTEIN, Richard. Violencia: pensar sin barandillas. Barcelona: Ed. Gedisa, 2015.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. CONSELHO PLENO. Resolução

CNE/CP nº 2, de 22 de dezembro de 2017 (*) Institui e orienta a implantação da Base

Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e

respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Disponível em:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

Acesso em: 01 jun. 2022.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Lei 8069 de 13/07/90. 1990.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm. Acesso em: 01 jun.

BUTLER, Judith. Quadros de guerra: quando a vida é possível de luto? Rio de Janeiro:

Civilização Brasileira, 2015.

BUTLER, Judith. Relatar a si mesmo: crítica da violência ética. Belo Horizonte: Autêntica,

CHARLOT, Bernard. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas:

especificidades e desafios de uma área do saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de

Janeiro, v. 11, n. 31, jan./abr. 2006.

CHARLOT, Bernard. Violência na escola: como os sociólogos franceses tem abordado essa

questão. Interfaces: sociologias, Porto Alegre, Ano 4, n. 8, p. 432-443, jun./dez, 2002.

DEVECHI, Catia Piccolo; TREVISAN, Amarildo Luiz. Sobre a proximidade do senso

comum das pesquisas qualitativas em educação: positividade ou simples decadência? Revista

Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 43, p.148-161, abr. 2010.

DEVECHI, Catia Piccolo; TREVISAN, Amarildo Luiz. Abordagens na formação de

professores: uma reconstrução aproximativa do campo conceitual. Revista Brasileira de

Educação, Rio de Janeiro, RJ, v. 16, 2011, p. 409-426.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança

Pública. 2016. Disponível em: http://www.forumseguranca.org.

br/storage/10_anuario_site_18-11-2016-retificado.pdf. Acesso em: 14 maio 2017.

FOUCAULT, Michel. O anti-Édipo: uma introdução à vida não fascista. Cadernos de

Subjetividade, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 197-200, 1993.

HABERMAS, Jürgen. Crítica conscientizante ou salvadora: a atualidade de Walter Benjamin.

In: FREITAG, Bárbara; ROUANET, Sérgio. (orgs.). Habermas: sociologia. São Paulo:

Ática, 1980. Col. Grandes Cientistas Sociais.

Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 27, n. 02, p. 326-346, jul. 2022 345

HERMANN, Nadja. Conversando com Nadja Hermann. In.: RAJOBAC, Raimundo;

BOMBASSARO, Luiz Carlos; GOERGEN, Pedro (orgs.). Experiência formativa e

reflexão. Caxias do Sul: EDUCS, 2016.

MACHADO, R. P.; SCALCO, Lucia. Da esperança ao ódio: juventude, política e pobreza do

Lulismo ao Bolsonarismo. CADERNOS IHU IDÉIAS (UNISINOS), São Leopoldo, RS, v.

, p. 3-15-15, 2018.

NEGAÇÃO. Direção de Mick Jackson. Drama/história. Inglaterra: Sony Pictures, 9 mar 2017

(1h50min).

NÓVOA, Antonio. Relação escola-sociedade: novas respostas para um velho problema. In:

SABINO, R. et al. Formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 1998. p. 19-40.

OELSNER, Miriam Bettina Paulina. Apresentação. In: KLEMPERER, Victor. LTI: a

linguagem do Terceiro Reich. Rio de Janeiro: Contraponto, 2009. p. 11-27.

OLIVEIRA, Elida. Bullying, indisciplina e solidão: o clima nas escolas brasileiras revelado

pelo Pisa 2018. Portal G1. Disponível em:

https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/12/04/bullying-indisciplina-e-solidao-o-climanas-escolas-brasileiras-reveladas-pelo-pisa-2018.ghtml. Acesso em: 04 dez. 2019.

PAZ, Miguel Angel Quintana. Violencia. In.: ORTIZ-OSÉS, A.; LANCEROS, P. (orgs.).

Claves de Hermenéutica: Para la filosofía, la cultura y la sociedad. Universidad de Deusto,

Bilbao, Serie Filosofía, n. 35, 2005, p. 557-566.

PEDROSO, Eliana Regina Fritzen. Docência e memória formativa sob o espírito da

violência. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Programa de Pós-Graduação

em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, RS, 2019.

RATUSNIAK, Célia. O 'livro negro' como prática de disciplinamento e governo da infância.

In: ANPED SUL, 9., 2012, Caxias do Sul. Educação e infância. Disponível em:

http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/791/309

Acesso: 01 jun. 2022.

RICOEUR, Paul. Violência e linguagem. In: EM TORNO ao político. São Paulo: Loyola,

ROUDINESCO, Elisabeth. A análise e o arquivo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

SALINGER, Jerome David. O apanhador no campo de centeio. Rio de Janeiro: Editora do

Autor, 2017.

SANTOS, Jean Mac Cole Tavares; PEREIRA, Milene Rejane; RODRIGUES, Érica Renata

Clemente. Violência na escola: considerações a partir da formação docente. Perspectiva,

Florianópolis, v. 31, n. 2, 573-590, maio/ago. 2013.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores

Associados, 2008.

Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 27, n. 02, p. 326-346, jul. 2022 346

SCHERER, Amanda; OLIVEIRA, Simone de Mello de; PETRI, V.; Paim, Zélia Maria Viana.

Arquivo, memória e acontecimento em uma política de fundos documentais. Gagroatá,

Niterói/RJ, n. 34, p. 113-130, 1ª sem., 2013.

SELIGMANN-SILVA, Marcio. Deletar arquivos, apagar o passado: ars oblivionalis, entre a

necessidade e a resistência. Cadernos AEL: anistia e direitos humanos, Campinas:

UNICAMP/ IFCH/ AEL, v. 13, n. 24/25, 2008, p. 97-117.

SELIGMANN-SILVA, Marcio. Estética e política, memória e esquecimento: novos desafios

na era do Mal de Arquivo. Remate de Males, Campinas, SP, v. 29, n. 2, p. 271-281, 2010.

SELIGMANN-SILVA, Marcio. Sobre o anarquivamento: um encadeamento a partir de

Walter Benjamin. Poiesis, Niterói, n. 24, p. 35-58, dez. 2014.

STEINER, George. Extraterritorial: a literatura e a revolução da linguagem. São Paulo:

Companhia das Letras, 1990.

TREVISAN, Amarildo Luiz. Filosofia da educação: mímesis e razão comunicativa. Ijuí, RS:

Ed. da UNIJUÍ, 2000.

ŽIŽEK, S. Violência. São Paulo: Boitempo, 2014.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

TREVISAN, A. L. Arquivos da violência na educação e suas mediações na linguagem e na memória. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 27, n. 2, p. 326–346, 2022. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/5093. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos