Quem é o homem aranha: uma análise cultural-midiática da identidade nerd pelo viés dos Estudos Culturais

Palavras-chave: Estudos Culturais. Identidades. Identidade nerd. Análise textual. Homem-aranha., Estudos culturais, Identidades, Identidade nerd, Análise textual., Homem-aranha

Resumo

O presente artigo aborda as questões das representações da identidade nerd no filme Homem-Aranha, lançado em 2002. Temos como objetivo central neste trabalho analisar as características sobre o nerd presentes nesta produção por meio dos conceitos levantados pelos Estudos Culturais, como cultura, as identidades e as representações. Para isso, foi feito um recorte na figura do protagonista Peter Parker, interpretado pelo ator Tobey Maguire, tendo como percurso metodológico o modelo de análise textual de Casetti e Chio (1999). Como principal resultado, percebemos que o nerd ainda é representado com alguns estereótipos, especialmente no que tange à classe e gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavi Ferreira Lisbôa Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos  Professor Doutor do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria

Andréa Corneli Ortis, Universidade Federal de Santa Maria

Mestranda em Comunicação Midiática pelo Programa de P´ós-gradução em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria.

Lucas da Silva Nunes, Universidade Federal de Santa Maria

Mestrando em Comunicação Midiática p´´elo Programa de P´ós-gradução em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

AMINO APPS. Homem-Aranha. Disponível em: <http://aminoapps.com/page/comicsportugues/9179862/homem-aranha>. Acesso em 24 de abril de 2017.

BEAHM, George. Big Bang - a teoria. São Paulo: Universo dos Livros, 2011.

BEIVIDAS, Waldir. O sentido e a forma na estrutura do signo. Alfa, São Paulo, v. 27, p. 0922, 1983.

BICCA, Angela Dillmann Nunes, et al. Identidades Nerd/Geek na web: um estudo sobre pedagogias culturais e culturas juvenis. Conjectura: Filos. Caxias do Sul, v.18. n.1, p. 87104, jan./abr. 2013.

BICCA, A.; CUNHA, A.; ESTEVE, L. Uma pedagogia cultural internáutica ensinando sobre jovens nerds/geeks. Textura. ULBRA, v. 19, p. 259-281, 2017.

CASETTI, Francesco; CHIO, Frederico di. Análisis de la televisión: instrumentos, métodos y prácticas de investigación. Barcelona: Paidós, 1999.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Bauru: EDUSC, 2002.

FRANÇA, Vera; SIMÕES, Paula. Curso básico de Teorias da Comunicação. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

FREIRE FILHO, João. Força de expressão: construção, consumo e contestação das representações midiáticas das minorias. Revista Famecos, Porto Alegre, nº 28, dezembro, 2005.

GALVÃO, Danielle Pini. Os nerds ganham poder e invadem a TV. Intr@ ciência. Guarujá, v. 1, n. 1, 2009.

GERBASE, Carlos. Impactos das tecnologias digitais na narrativa cinematográfica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.

GUBERNIKOFF, Giselle. A imagem: representação da mulher no cinema. Conexão. Caxias do Sul, v. 8, n. 15, p. 65-77, jan./jun. 2009.

HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & realidade, v. 22, n. 2, p. 15-46, jul./dez.1997.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. Cultura e Representação. Rio de Janeiro: Apicuri, 2016.

HENRIQUES, Mariana Nogueira. Identidade feminina gaúcha: representações de gênero nos programas regionais Bah!. 2016. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2016.

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, Denise (Org.). As Representações sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2002.

KATZ, Hagai. Gramsci, hegemonia, e as redes da sociedade civil global. Redes. Barcelona, v. 12, n. 2, jun. 2007. Disponível em: <http://revista-redes.rediris.es/pdf-vol12/Vol12_2.pdf> Acesso em: 20 de jan. 2018.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. São Paulo: EDUSC, 2001.

KENDALL, Lori. Nerd nation: images of nerds in US popular culture. In: International Journal of Cultural Studies, 1999.

LACOMBE, Ana Carolina Ruas. O mundo é dos nerds: A representação midiática dos jovens deslocados no Brasil. Anagrama. São Paulo, v. 5, n. 4, jun./set. 2012. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/35653/38373> Acesso em: 10 de dez. 2017.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

MAZZOTTI, Alda Judith Alves. A abordagem estrutural das representações sociais. Revista Psicologia da Educação, São Paulo, n. 14-15, p. 17-37, 2002.

MIRANDA, Kirk Douglas Guedes de. O nicho como organização efêmera: uma análise sobre a comunicação e o comportamento dos nerds com relação a consumo, diversidade e ativismo. 2015. Monografia (Curso de Comunicação Organizacional) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

O HOMEM-ARANHA. Direção de Sam Raimi. Produção de Sony Pictures. EUA: Columbia Pictures, 2002. (121 min).

OMELETE. A criação do Homem-Aranha nos quadrinhos. 2012. Disponível em: https://www.omelete.com.br/homem-aranha/homem-aranha/a-criacao-do-homem-aranha> Acesso em 2 de dezembro de 2017.

ORTIZ, Renato. Universalismo e diversidade: contradições da modernidade – mundo. São Paulo: Boitempo, 2015. SANTOS, Patrícia Matos. O NERD VIROU COOL: consumo, estilo de vida e identidade em uma cultura juvenil em ascensão. 2014. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2014.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

YOKOTE, Guilherme Kazuo Lopes. O mundo dos nerds: imagens, consumo e interação. 2014. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

ZUBARAN, Maria Angélica; WORTMANN, Maria Lúcia; KIRCHOF, Edgar Roberto. Stuart Hall e as questões étnico-raciais no Brasil: Cultura, representações e identidades. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, São Paulo, n. 56, p. 9-38, out. 2016. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/25714>. Acesso em: 20 ago. 2018.

Publicado
2018-12-17
Como Citar
Lisbôa Filho, F., Ortis, A., & Nunes, L. (2018). Quem é o homem aranha: uma análise cultural-midiática da identidade nerd pelo viés dos Estudos Culturais. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 6(13), 53-68. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2018v6n13p53-68
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas