O papel da avaliação CAPES no processo de internacionalização da Pós-Graduação em Educação no Brasil (2010-2016)

Autores

Resumo

Entre as diretrizes que se tornaram importantes para a pós-graduação nos anos 2000, inclusive aquela voltada para a área da Educação, está a internacionalização. Nesse sentido, a internacionalização passou a figurar com um dos elementos valorizados pelas políticas educacionais para a pós-graduação no Brasil. O objeto deste artigo se volta exatamente para o papel desempenhado pela CAPES, por meio do processo avaliativo que dirige, como indutora do processo de internacionalização da pós-graduação brasileira. O objetivo geral do trabalho é analisar que internacionalização vem sendo valorizada pelas políticas públicas, e seus desdobramentos para a área da Educação. Para tanto, são considerados os documentos que expressam tais políticas, e seus impactos para a pós-graduação em Educação, considerando principalmente a mobilidade docente e discente. Nessa direção, atestam-se as dificuldades decorrentes do fato de que a área Educação não é considerada prioritária no processo de internacionalização em curso, o que se expressa no pouco acesso a recursos para tal, ou a desvalorização da internacionalização Sul-Sul, aquela na qual a área é mais expressiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-19

Como Citar

PAIVA, F. M.; BRITO, S. H. A. de. O papel da avaliação CAPES no processo de internacionalização da Pós-Graduação em Educação no Brasil (2010-2016). Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 24, n. 2, 2019. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/3725. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos