Avaliação institucional de graduados em farmácia sobre sua formação em saúde para o SUS

Autores

Palavras-chave:

Educação em Farmácia, Formação profissional, Sistema Único de Saúde

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar a percepção de egressos do Curso de Farmácia de uma Universidade Comunitária de Santa Catarina sobre sua formação em saúde para o Sistema Único de Saúde (SUS). Dos 1.253 egressos 90 participaram da avaliação institucional e foram separados em três grupos: G1 que tiveram uma formação pautada no modelo biomédico, G2 que foram influenciados pelas transformações que ocorreram com a implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) e G3 com um currículo instituído para uma formação crítica-reflexiva voltada a atender os preceitos da saúde pública. Foi enviado por e-mail um questionário on-line com perguntas referente ao perfil sociodemográfico, profissional e formação em saúde para o SUS. Na comparação entre os Grupos foi realizada a prova não paramétrica de KrusKal-wallis seguido pelo pós-teste de Dunn. Os resultados demonstraram que a maioria dos egressos eram do sexo feminino (80%), a faixa etária prevalente foi de 29 a 38 anos (52,2%), 74,4% deram continuidade a formação após a graduação e 90% demoraram até 6 meses para ingressarem no mercado de trabalho. A percepção dos egressos com relação a participação durante sua formação em atividades referentes a formação para o SUS demostraram resultados significativos (p<0,05) para todas as variáveis com diferença expressiva antes das DCN e da implantação do Programa de Reorientação da Formação Profissional para o SUS (Grupo 1) e após (Grupos 2 e 3). Conclui-se que, na percepção dos egressos, o curso contribuiu para uma formação com abordagem integral do processo saúde-doença com ênfase na atenção básica, promovendo transformações no ensino e aprendizagem e de prestação de serviços à comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, Ana Luiza Lima. Percepção de farmacêuticos e graduandos sobre o curso de farmácia e a inserção no mercado farmacêutico na grande São Paulo. Orientadora: Simone Aquino. 2016. 89 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração – Gestão em Sistemas de Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2016. Disponível em: http:// hdl.handle.net/123456789/1239. Acesso em: 22 jun. 2020.

BARROS, Lucas Cavalcante Farias de; LIMA, Thassia Silva de Andrade; ROCHA, Thiago José Matos; SILVA, Edriane Teixeira da. Perfil do egresso do curso de farmácia de uma instituição particular do município de Maceió-AL. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1-15, 2013. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/REF/article/view/22145/15744. Acesso em: 09 mar. 2019.

BATISTA, Karina Barros Calife; GONÇALVES, Otília Simões Janeiro. Formação dos profissionais de saúde para o SUS: significado e cuidado. Saúde Soc., São Paulo, v. 20, n. 4, p. 884-889, out./dez. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902011000400007. Acesso em: 9 maio 2019.

BATISTA, Sylvia Helena Souza da Silva et al. Formação em Saúde: reflexões a partir dos Programas Pró-Saúde e PET-Saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 19, suppl 1, p. 743-752, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v19s1/1807-5762-icse-19-s1-0743.pdf. Acesso em: 28 fev. 2019.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Interministerial nº 3.019, de 26 de novembro de 2007. Dispõe sobre o Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde-Pró-Saúde para os cursos de graduação da área da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde – Pró-Saúde: objetivos, implementação e desenvolvimento potencial. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios).

CALBINO, Daniel; CASTRO, Priscila da Silva; GONÇALVES, Edinalva Rodrigues; SABINO, Geruza Tomé. Avaliação dos egressos de engenharias: um estudo a partir da inserção e desafios no mercado das primeiras turmas da UFSJ (2013-2017). Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 25, n. 2, p. 477-500, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/pvdmTNtRtmnHzTj375Xjsxd/?lang=pt. Acesso em: 28 out. 2020.

CECCIM, Ricardo Burg; FEUERWERKER, Laura C. Macruz. Mudança na graduação das profissões de saúde sob o eixo da integralidade. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 5, p. 1400-1410, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v20n5/36.pdf. Acesso em: 2 maio 2019.

CFF - CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Resolução nº 572, de 25 de abril de 2013. Dispõe sobre a regulamentação das especialidades farmacêuticas, por linhas de atuação. 2013. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/572.pdf. Acesso em: 06 mar. 2019.

CNE - CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia e dá outras providências. Brasília: MEC, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES022002.pdf. Acesso em: 19 fev. 2019.

DIAS, Henrique Sant’Anna; LIMA, Luciana Dias de; TEIXEIRA, Márcia. A trajetória da política nacional de reorientação da formação profissional em saúde no SUS. Cien Saude Colet, Rio de Janeiro, v. 18, n. 6, p. 1613-1624, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v18n6/13.pdf. Acesso em: 21 jun. 2020.

DOURADO, Carla Solange de Melo Escórcio; COELHO, Maria do Socorro Rodrigues. Ade-quação dos cursos de Farmácia as novas Diretrizes Curriculares. Revista Científica da FSA, Teresina, v. 7, n. 1, p. 129-142, 2010. Disponível em: http://www4.unifsa.com.br/revista/index.php/fsa/article/view/412. Acesso em: 14 jan. 2019.

FARHAT, Eleide Margarete Pereira et al. Programa de reorientação da formação em saúde – relatos de experiências, ações da UNIVALI no Programa de Reorientação da formação em saúde: pró-saúde e pet-saúde. In: FARHAT, Eleide Margarete Pereira; DITTRICH, Maria Glória. Educação e Saúde: Políticas Públicas e Vivências Dialógicas. Itajaí: Ed. da Universidade do Vale do Itajaí, 2016. p. 173-187.

FRANÇA FILHO, José Benedito et al. Perfil dos farmacêuticos e farmácias em Santa Catarina: indicadores de estrutura e processo. Rev. Bras. Cienc. Farm., São Paulo, v. 44, n.1, p. 105-113. jan./mar. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbcf/v44n1/a12v44n1.pdf. Acesso em: 21 jun. 2020.

GONÇALVES, Daniel Infante Ferreira. Pesquisas de marketing pela internet: as percepções sob a ótica dos entrevistados. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 9, n. 7, nov./dez. 2008.

LIMA, Leonardo Araújo; ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Acompanhamento de egressos: subsídios para a avaliação de Instituições de Ensino Superior (IES). Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 23, n. 1, p. 1104-125, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v23n1/1982-5765-aval-23-01-00104.pdf. Acesso em: 28 out. 2020.

MATOS, Izabella Barison; TOASSI, Ramona Fernanda Ceriotti; OLIVEIRA, Maria Conceição de. Profissões e ocupações de saúde e o processo de feminização: tendências e complicações. Athenea Digital, Lages, v. 2, n. 13, p. 239-244, jul. 2013. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/118035/000894801.pdf?sequence=1. Acesso em: 21 jun. 2020.

OLIVEIRA, Naira Villas Boas Vidal de; SZABO, Iolanda; BASTOS, Luiza Lemos; PAIVA, Sabrina Pereira. Atuação profissional dos farmacêuticos no Brasil: perfil sociodemográfico e dinâmica de trabalho em farmácias e drogarias privadas. Saúde soc., São Paulo, v. 26, n. 4, p. 1105-1121, out./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sausoc/v26n4/1984-0470-sausoc-26-04-1105.pdf. Acesso em: 20 out. 2020.

PEDUZZI, Marina; AGRELI, Heloise Fernandes. Trabalho em equipe e prática colaborativa na Atenção Primária à Saúde. Interface, Botucatu, v. 22, supl. 2, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v22s2/1807-5762-icse-22-s2-1525.pdf. Acesso em: 26 out. 2020.

PEREIRA, Leonardo Régia Leira; FREITAS, Osvaldo de. A evolução da Atenção Farmacêutica e a perspectiva para o Brasil. Revista brasileira de ciências farmacêuticas, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 601-612, out./dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=s1516-93322008000400006&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 14 set. 2020.

RECINE, Elisabetta et al. Formação profissional para o SUS: análise de reformas curriculares em cursos de graduação em nutrição. Avaliação, Campinas, Sorocaba, SP, v. 23, n. 3, p. 679-697, nov. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v23n3/1982-5765-aval-23-03-679.pdf. Acesso em: 3 maio 2019.

SERAFIN, Claudia; CORREIA JÚNIOR, Daniel; VARGAS, Mirella. Perfil do farmacêutico no Brasil. Brasilia-DF: CFF, 2015. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/file/Perfil%20do%20farmac%C3%AAutico%20no%20Brasil%20_web.pdf. Acesso em: 28 jan. 2019.

SILVA, Elice Maria da et al. Perfil dos egressos de Farmácia de uma Faculdade de Saúde. Revista Infarma, Brasília, v. 31, n. 4, p.259-270, 2019. Disponível em: http://revistas.cff.org.br/?journal=infarma&page=article&op=view&path%5B%5D=2519&path%5B%5D=pdf. Acesso em: 21 jun. 2020.

SILVA, Roberta de Faria; TORMIN, Consuelo Vaz; PAULA, Victor Gomes de. Percepção de graduandos do curso de farmácia sobre a atuação profissional no mercado farmacêutico. In: SIMPÓSIO, 2019, Luziânia, Goiás. Anais [...]. Luziânia, Goiás: Centro Universitário UNIDESC, 2019. Disponível em: http://unidesc.web2445.uni5.net/anais_simposio/arquivos_up/documentos/artigos/da2e5f9c84dab008356dd664cb0ec33d.pdf. Acesso em: 20 out. 2020.

SILVA, Rinaldo Henrique Aguilar da; MIGUEL, Soraida Sozzi; TEIXEIRA, Luciana Scapin. Problematização como método ativo de ensino–aprendizagem: estudantes de farmácia em cenários de prática. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 77-93, mar./jun. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tes/v9n1/v9n1a06.pdf. Acesso em: 21 jun. 2020.

SPADA, Celso; CHAGAS, Jair Ribeiro; SILVA, Kátia Flávia Fernandes; CASTILHO, Selma Rodrigues de. A trajetória dos cursos de graduação na Saúde 1991-2004. Brasília, DF: INEP, 2006. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/489343. Acesso em: 28 jan. 2019.

VIANA, Simone Beatriz Pedrozo et al. Reorientação da formação dos profissionais de saúde com foco na integralidade: a experiência da UNIVALI. In: VIANA, Simone Beatriz Pedrozo; FARHAT, Eleide Margarethe Pereira (orgs.). Experiências inovadoras na formação para o SUS. Curitiba: Appris, 2018. p. 15-35.

Downloads

Publicado

13-12-2021

Como Citar

SURDI, Marla; MEZADRI, Tatiana; LOPES, Stella Maris Brum. Avaliação institucional de graduados em farmácia sobre sua formação em saúde para o SUS. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 26, n. 3, 2021. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/4823. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.