PROFESSORAS UNIVERSITÁRIAS NEGRAS: TRAJETÓRIAS E NARRATIVAS

Autores

  • Maria Aparecida dos Santos Crisostomo
  • Marcos Antonio dos Santos Reigota

Resumo

A presente investigação buscou analisar a condição de mulheres negras, docentes no ensino superior em universidades privadas da cidade de Sorocaba-SP, no período de 2000 a 2007, através de suas respectivas trajetórias e narrativas, articuladas em três aspectos: gênero, raça e escolaridade. Nosso objetivo foi verificar a inserção política e profissional da mulher negra, como docente, do Ensino Superior. A análise das narrativas de suas trajetórias e dos dados quantitativos que dispomos nos possibilita afirmar que a condição da mulher negra como professora universitária é a de exclusão. Um olhar atento sobre as trajetórias e narrativas de três mulheres negras, professoras universitárias na cidade de Sorocaba - São Paulo desvela uma história de neo-racismo brasileiro. Consideramos que no momento em que a mulher negra se fizer mais presente, como docente na universidade e em posições sociais e profissões em que antes não lhe era permitido, promoverá a construção de identidades diversificadas, com novos modos de existência e representações que poderão contribuir para a consolidação de uma sociedade plural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CRISOSTOMO, M. A. dos S.; REIGOTA, M. A. dos S. PROFESSORAS UNIVERSITÁRIAS NEGRAS: TRAJETÓRIAS E NARRATIVAS. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 15, n. 2, 2010. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/860. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos