VERTENTES DO ENSINO DE PORTUGUÊS EM CURSOS SUPERIORES

Autores

  • Márcio José Pereira de Camargo
  • Luiz Percival Leme Britto

Resumo

O artigo apresenta resultado de pesquisa sobre os motivos da presença da disciplina de Língua

Portuguesa no âmbito da Educação Superior em diferentes carreiras, principalmente no caso

daquelas que não guardam relação direta com a área da linguagem. Para tanto, realizou-se um

levantamento dos currículos de cursos de diferentes áreas do conhecimento nos sítios eletrônicos das instituições, de modo a identificar aquelas que oferecem a disciplina. Identificaram-se três vertentes quanto às concepções de linguagem e de formação acadêmica subjacentes aos programas de ensino, a saber: a) a primeira, de perspectiva reparadora ou supletiva, visa superar deficiências da escolaridade anterior e carrega uma noção normativa de língua, privilegiando o ensino da língua formal; b) a segunda, de viés pragmático, tem perfil tecnicista; seus estudos abrangem modelos e usos de língua peculiares à área de conhecimento, sob a presunção de que tal ensino instrumentalizaria os estudantes para o exercício da profissão; c) a terceira, de caráter discursivo-textual, com perfil formativo-acadêmico, valoriza o discurso acadêmico e o desenvolvimento intelectual. As três, contudo, mantém a perspectiva de que o domínio da escrita é condição da aprendizagem de outros conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CAMARGO, Márcio José Pereira de; BRITTO, Luiz Percival Leme. VERTENTES DO ENSINO DE PORTUGUÊS EM CURSOS SUPERIORES. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 16, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/895. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos