A colonização espanhola: a sociedade indígena e os modelos propostos pelos teólogos espanhóis do século XVI

Autores

  • Paulo Edson Alves Filho

Resumo

Este artigo tem como objetivo propiciar um relato epistemológico em relação ao comportamento de alguns povos na América a respeito dos quais a coroa espanhola afirmava poder exercer sua soberania. Focaliza, de um lado, as teorias de juristas e teólogos que abordavam as fontes de uma autoridade política (dominium) sobre o Novo Mundo, decorrentes das diretrizes papais relacionadas ao reino universal explicando, através da teoria da escravidão natural de Aristóteles, que o homem natural indígena americano era incapaz de escolha racional e moral. De outro, a teoria luterana e a calvinista, que afirmavam que apenas Deus poderia ser o soberano legítimo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-11-21

Como Citar

ALVES FILHO, P. E. A colonização espanhola: a sociedade indígena e os modelos propostos pelos teólogos espanhóis do século XVI. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 30, n. 1, 21 nov. 2016.

Edição

Seção

Artigos