Reflexões sobre a representação dos territórios marginalizados no cinema nacional: cultura popular e identidades

Autores

  • Thífani Postali Universidade de Sorocaba/Unicamp
  • Fabio Nauras Akhras Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2017v5n9p222-237

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre a representação dos territórios marginalizados no cinema brasileiro, especialmente no gênero documentário, que tem como proposta asserções sobre realidades.  A partir da pesquisa bibliográfica, procuramos problematizar as representações sociais presentes no cinema nacional e apontar a necessidade de conteúdos que possam contribuir para produções que busquem retratar esses espaços de maneira menos taxativa e mais ética, voltadas para as realidades locais em seus vários aspectos. Assim, apresentamos o hip hop como um objeto cultural identitário que pode ser representado pelo cinema de modo que a produção audiovisual possa contribuir para a ressignificação desses espaços marginalizados, oferecendo subsídios para a valorização da cultura popular urbana. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thífani Postali, Universidade de Sorocaba/Unicamp

Doutoranda em Multimeios pela Unicamp. Mestre em Comunicação e Cultura pela Uniso.

Fabio Nauras Akhras, Unicamp

Fabio Nauras Akhras é doutor em Educação pela Universidade de Leeds (Inglaterra) e professor do Programa de Pós-Graduação em Multimeios do Instituto de Artes da Unicamp.

Publicado

2017-06-20

Como Citar

Postali, T., & Akhras, F. N. (2017). Reflexões sobre a representação dos territórios marginalizados no cinema nacional: cultura popular e identidades. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 5(9). https://doi.org/10.22484/2318-5694.2017v5n9p222-237