As subdivisões do ícone e os sistemas de classes de signos de C. S. Peirce

uma investigação a respeito do modo de representação das qualidades

  • Priscila Monteiro Borges Universidade de Brasília
Palavras-chave: C. S. Peirce, Semiótica, Signos Icônicos, 66 Classes de Signos, Representação

Resumo

O conceito de ícone se tornou muito conhecido no campo da comunicação, pois ele diz respeito ao modo de representação das qualidades. No entanto, na teoria semiótica peirceana o conceito de ícone apresenta muitas facetas. O objetivo desse artigo é apresentar as subdivisões do ícone dentro do contexto da obra de C. S. Peirce e desenvolvê-los a partir do desenvolvimento da semiótica, mais especificamente, dos sistemas de classes de signos na obra deste mesmo autor. Serão apresentadas propostas para relacionar o conceito de ícone puro e a subdivisão dos hipoícones aos sistemas de 10 e 66 classes de signos.

Referências

BORGES, Priscila M. Mensagens cifradas: a criação de linguagens diagramáticas. São Paulo, 2010. 290 f. (Doutorado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.
BORGES, Priscila M..Experience and Cognition in Peirce's Semiotics. American Journal of Semiotics, v. 30, p. 1-26, 2014.
BORGES, Priscila M.. Compreendendo os sistemas de classes de signos de C. S. Peirce. Uma comparação entre os sistemas de 10 e 66 classes. Revista Eletrônica CoMtempo, v. 7, p. 1-16, 2015.
FARIAS, Priscila L.. Sign Design, ou o design dos signos: a construção de diagramas dinâmicos das classes de signos de C.S.Peirce. São Paulo, 2002. 214 f. (Doutorado em Comunicação e Semiótica). Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.
FARIAS, Priscila; QUEIROZ, João. Images, diagrams, and metaphors: Hypoicons in the contexto of Peirce’s sixty-six-fold classification of signs. Semiotica, Berlin/New York, v. 162, n.1/4, 2006. p. 287-307.
JAPPY, Antony. Iconicity, Hypoiconicity, 2001. Disponível em: Acesso em: 22 out. 2009.
NÖTH, Winfried. Handbook of Semiotics. Bloomington: Indiana University Press, 1990.
PEIRCE, Charles S.. The Charles S. Peirce Papers. Indianapolis, ago. 2008 - jul. 2009. Arquivo do Peirce Edition Project. Citado conforme a ordem de Robin R. Annotated Catalogue of the Papers of Charles S. Peirce, Amherst: University of Massachusetts Press, 1967. (Acesso ao catálogo online: http://www.iupui.edu/~peirce/robin/robin.htm).
PEIRCE, Charles S.. Collected Papers of Charles S. Peirce, vols. 1-6, Hartshorne, C; Weiss, P. (Eds.); vols. 7-8, Burks, A.W. (Ed.), Cambridge, Mass.: Harvard Univ. Press, 1931-58.
PEIRCE, Charles S. The Essential Peirce. Selected Philosophical Writings, vols. 1-2, Houser, N. et al. (Eds.), Bloomington, IN: Indiana University Press, 1992-98.
PEIRCE, Charles S.. Semiótica. São Paulo: Editora Perspectiva, 1999.
RANSDELL, Joseph. On Peirce’s Conception of the Iconic Sign, 1997. Disponível em Acesso: 22 out. 2009.
SANTAELLA, Lucia. Teoria Geral dos Signos. Como as linguagens significam as coisas. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 2000.
STJERNFELT, Frederik. On Operational and Optimal Iconicity in Peirce’s Diagrammatology. Semiotica, Berlin/New York, v.186, n.1/4, 2011. p. 395-419.
Publicado
2017-12-11
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas