Empreendedorismo Social LGBT

como a formação de redes e iniciativas colaborativas pode atuar na resolução de dilemas sociais baseados em sexualidade e identidade de gênero

Autores

  • Felipe Petik Pasqualotto UFSV
  • Patrícia de Sá Freire UFSC
  • Marília Matos Gonçalves UFSC

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2017v5n10p179%20-%20193

Resumo

Se foi através do consumo que o público LGBT pode expressar suas identidades, ainda são escassos os trabalhos que exploram a convergência entre práticas de mercado e questões de sexualidade e identidade de gênero. Frente a persistente estigmatização social enfrentada por LGBTs cabe pensar de que forma o consumo pode auxiliar na resolução de seus dilemas sociais. É na associação do empreendedorismo com o público LGBT, que este trabalho objetiva: (1) definir a atuação do empreendedorismo social, para (2) compreender como iniciativas empreendedoras podem atuar em questões de sexualidade e identidade de gênero. Por meio de uma revisão bibliográfica, o trabalho busca fundamentar teoricamente o empreendedorismo de cunho social e identificar os dilemas sociais do público LGBT. No intuito de coordenar teoria e prática apresenta-se como estudo de caso o projeto “ABC do LGBT”. Do objeto de estudo analisa-se os pontos chave de sua estruturação - com uso da ferramenta CANVAS, em busca de possíveis conexões entre os temas teóricos apresentados. Foi identificada a necessidade de uma maior transversalidade das práticas mercadológicas de cunho social e os desafios metodológicos da aplicação de tais modelos em iniciativas voltadas para as questões de sexualidade e identidade de gênero. Entre as conclusões destaca-se a importância do estabelecimento de redes de parcerias e iniciativas colaborativas forte o suficiente para gerar engajamento tanto no grupo de trabalho em si - no estabelecimento do negócio, quanto da sociedade como um todo - na percepção do benefício gerado pela iniciativa e sua relevância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia de Sá Freire, UFSC

Professora do Departamento de Engenharia do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento/ UFSC (2013). Mestre em EGC/UFSC (2010). Autora de dois livros e mais de 60 artigos científicos publicados em congressos nacionais e internacionais, periódicos e capítulos de livros, destacando a coautoria de dois capítulos da obra Interdisciplinaridade em Ciência Tecnologia & Inovação contemplada com 2º lugar no Prêmio Jabuti, na categoria Educação no ano de 2011. Por dois anos seguidos 2011 e 2012 foi escolhida como um dos cinco executivos de excelência em Gestão do Conhecimento no Brasil pelo MAKE Award Brasil. Ganhou o primeiro lugar geral do Prêmio de Mérito Acadêmico do Programa de Pós Graduação EGC/UFSC em 2009 e o primeiro prêmio para a área de gestão do conhecimento em 2010. Possui graduação em Pedagogia, com habilitação em Tecnologias da Educação, pela PUC/RJ (1986). É especialista em Marketing pela ESPM/RJ(1987) e em Psicopedagogia pela UCB/RJ (2006). Atualmente é líder do Grupo de Pesquisa ENGIN Núcleo de Engenharia da Integração e Governança do Conhecimento para a Inovação e pertence aos Grupos IGTI (Núcleo de Inteligência, Gestão e Tecnologia para a Inovação/UFSC) e, do KLOM(Interdisciplinar em Conhecimento, Aprendizagem e Memória Organizacional/UFSC). É membro do Conselho Editorial do International Journal of Knowledge and Management (IJKEM). O foco das pesquisas, ensino e extensão tem sido Universidade Corporativa em Rede; Engenharia da Integração de ativos do conhecimentos intra organizacional, interorganizacional e entre universidades e empresas, levando-se em consideração as práticas, técnicas e ferramentas de gestão colaborativa para a implantação da Governança do Conhecimento. Estes estudos envolvem constructos como a cultura, liderança e tecnologias interativas; aprendizagem e memória organizacional; ativos intangíveis/capital intelectual, capacidade absortiva, entre outros. Para as Universidades, especificamente, percebendo-a como importantes parceiras da tríplice hélice da inovação, o foco tem sido a inter e transdisciplinaridade; a otimização do processo de produções científicas de qualidade e os programas de extensão para a cocriação e coprodução entre universidade-empresa.

Marília Matos Gonçalves, UFSC

Possui graduação em Licenciatura em Educação Artística (Desenho) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1995), graduação em Bacharel em Design – habilitação em Design Gráfico pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Atualmente é professor adjunto iii da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: hipermídia, design, design gráfico, acessibilidade e moda. Atua nos Grupos de Pesquisa: Núcleo de Acessibilidade Digital e Tecnologias Assistivas e LOGO – Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional.

Publicado

2017-12-11

Como Citar

Pasqualotto, F. P., Freire, P. de S., & Gonçalves, M. M. (2017). Empreendedorismo Social LGBT: como a formação de redes e iniciativas colaborativas pode atuar na resolução de dilemas sociais baseados em sexualidade e identidade de gênero. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 5(10). https://doi.org/10.22484/2318-5694.2017v5n10p179 - 193

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##