Da sociedade em rede de cabos, para a mobilidade dos devices

perspectivas a partir da pesquisa TIC domicílios

Palavras-chave: Mídias digitais, TIC, Internet, Mobile

Resumo

Em 2016 o Brasil apresenta um cenário em que mais da metade da população é usuária da Internet possibilitando novos paradigmas comunicacionais, modelos de negócio e sistemas digitais que surgem dentro e fora da rede. Os dados de acesso das TIC e de Internet são constantemente alvos de políticas públicas por correlacionarem seus dados ao desenvolvimento das nações e à capacidade dos usuários se valerem dessas tecnologias. Eles apontam para a compreensão de um presente que é a combinação entre o passado e expectativas para um futuro. Este artigo propõe analisar a conectividade dos usuários a Internet, pelo dispositivo mobile e as possíveis mudanças das praticas e processos comunicacionais entre si a partir de pressupostos teoricos de Barbosa; Hepp e Hasebrink; McLuhan, McQuail e Castells. Para o cumprimento do objetivo proposto, utilizou-se uma abordagem longitudinal baseada na coleta de dados de caráter qualitativo por meio da base de dados quantitativos das pesquisas: TIC Domicílios 2014 e 2015; Reuters Institute - Digital News Report 2016; Febratel 2016; da observação empírica do ambiente digital e suas interações. Os resultados apontaram que os usuários com a adoção de novos processos comunicacionais potencialmente se estimulam ou abreviam ocasionais práticas como atores sociais pela adoção da tecnologia.

Biografia do Autor

Moisés Cardoso, UTP / Doutorando

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens (UTP). Mestre em Desenvolvimento Regional (FURB), pós-graduado em Novas Mídias (FURB). Publicitário e jornalista, professor no curso de Publicidade e Propaganda (FURB e FAMEG). É integrante dos Grupos de Pesquisa: JOR XXI (PPGCom/UTP) e Estudos Midiáticos Regionais (FURB).

Tarcis Prado Junior, UTP / Doutorando

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens (UTP). Mestre (UTP) e Relações Públicas (UMESP). Docente nos cursos de Comunicação e Marketing (UTP). É integrante do JORXXI - Jornalismo no Século XXI - PPGCom/UTP

Franco Iacomini Junior, UTP / Doutorando

Doutorando Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens (UTP). Jornalista e docente na Faculdade Fidelis. É integrante do JORXXI - Jornalismo no Século XXI - PPGCom/UTP.

Referências

ANDERSON, A. Mídia, cultura e meio ambiente. New Brunswick, NJ: Rutgers University Press, 1997.
BALTAGI, B. H. Econometric analysis of panel data, Chichester: Wiley, 1995.
BARBOSA, M. O presente e o passado como processo comunicacional. Revista Matrizes, 2012, v. 5, nº2, p. 145-155.
BAUMAN, Z. Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.
BAUMAN, Z. A sociedade individualizada: vidas contadas e histórias vividas. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.
BONATTI, L. Tecnologias da informação e comunicação: o caso do Grupo Back sob a perspectiva de geração de conhecimento e relação com seus clientes externos. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 1, n. 2, p.119-134, 2010.
BRUNER, E., DOMHOF, S.; LANGER, F. Nonparametric analysis of longitudinal data in factorial experiments, New York: Wiley, 2002.
CASTELLS, M. A sociedade em rede. v 1. 13. reimpr. Trad. Roneide Venancio Majer. São Paulo: Paz e Terra, 2010.
CHARAUDEAU. P. Les discours publicitaire, genre discursif. La publicité: masques et mirroirs, Mscope nº 8, CRDP de Versailles, 1994.
CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.
CROWDER, M. J.; HAND, J. Analysis of repeated measures, London: Chapman and Hall, 1990.
DENCKER, A. F. M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. 4. ed. São Paulo: Futura, 2000.
DIGGLE, P. J., HEAGERTY, P., LIANG, K. Y. & ZEGER, S. L. Analysis of longitudinal data, 2 ed., Oxford: Oxford University Press, 2002.
DUNCAN, G. J.; KALTON, G. Issues of design and analysis of surveys across time, International Statistical Review 1987. p.55: 97–117.
FIRMINO, R.; FREY, K. A cidade e a construção sociopolítica do planejamento urbano-tecnológico. EURE (Santiago), v. 40, n. 119, p.99-118, 2014.
GOLDSTEIN, H. The design and analysis of longitudinal studies, New York: Academic Press, 1979.
HEPP, A.; HASEBRINK, U. Interação humana e configurações comunicativas: transformações culturais e sociedades midiatizadas. Revista Parágrafo, São Paulo, v. 2, n. 3, p. 75-89, jul./dez. 2015.
JONES, R. H. Longitudinal data with serial correlation: a statespace approach, London: Chapman and Hall, 1993.
LARANGEIRA, A.; CARDOSO, M.; KUMM, A. Interações temporais na era da convergência: perspectivas das Gerações Y e Z nas redes sociais digitais. Educação, Cultura e Comunicação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 139 - 153, jul/dez 2016.
LINDSEY, J. K. Models for repeated measurements, 2 ed., Oxford: Oxford University Press, 1999.
MCLUHAN, M. A galáxia de Gutenberg. 1965 (p.15-27)
MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. 1a Ed. 1964. São Paulo: Cultrix, 2007.
MCQUAIL, Denis. Teorias da comunicação de massa. 6a. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.
MILLER, D. Etnografia on e off line - Cibercafes em Trinidad. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 10, n. 21, p.41-65, jan./jun. 2004.
MOLENBERGHS, G.; VERBEKE, G. Linear mixed models for longitudinal data, New York: Springer, 2000.
MOLENBERGHS, G.; VERBEKE, G. Models for discrete longitudinal data, New York: Springer, 2005.
PRIMO, A. A internet em rede. Porto Alegre: Sulina, 2013, p.13-33.
RAMOS, D. K. As tecnologias da informação e comunicação na educação: reprodução ou transformação? The information and communication technologies in education: reproduction or transformation?. ETD-Educação Temática Digital, v. 13, n. 1, p.44-62, 2011.
TIC DOMICÍLIOS 2015. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nos domicílios brasileiros [livro eletrônico]: Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR [editor]. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2016. Disponível em: < http://cetic.br/media/analises/tic_domicilios_2015_coletiva_de_imprensa.pdf>. Acesso em: 16 jul. 2017.
TIGRE, P. B.; NORONHA, V. B. Do mainframe à nuvem: inovações, estrutura industrial e modelos de negócios nas tecnologias da informação e da comunicação. Revista de Administração, v. 48, n. 1, p.114, 2013.
VONESH, E. F.; CHINCHILLI, V. M. Linear and nonlinear models for the analysis of repeated measurements, New York: Marcel Dekker, 1997.
WILLIAMS, R. A cultura é ordinária. Teoria Cultural: An Anthology. Ed. Imre Szeman e Timothy Kaposy. Pondicherry: Wiley-Blackwell, [1974] 2011.
WILLIAMS, R. Towards 2000. Londres: The Hogarth Press, 1983.
Publicado
2018-09-05
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas