A Voz da web

construções ideológicas e representatividade em vlogs LGBT+ no Brasil

  • Tomaz Affonso Penner Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: LGBT, produtores de conteúdo, vloggers, YouTube

Resumo

Por meio da aplicação de questionários em grupos de discussão LGBT+ no Facebook, o trabalho realizou um mapeamento e sistematização das identidades de gênero e orientações sexuais de vloggers LGBT+ brasileiros do YouTube. A partir dos resultados, foi possível comprovar a hipótese lançada inicialmente, que aponta a predominância de homens entre os produtores de conteúdos mais influentes e, portanto, com mais visibilidade. No caso das LGBT+, percebeu-se a relevância de homens gays cisgêneros entre os mencionados pelos respondentes do questionário, apontando mais repercussão dos conteúdos gerados por essa categoria de gênero, sexual e identitária dissidente em relação às demais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tomaz Affonso Penner, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

Doutorando em Ciências da Comunicação na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA|USP. Mestre pela mesma instituição. Pesquisador do Grupo de Estudos Linguagens e Discursos nos Meios de Comunicação – GELiDis.

Publicado
2018-09-05
Como Citar
Penner, T. (2018). A Voz da web. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 6(12), 79-94. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2018v6n12p79-94
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas