Corpos em desafi(n)o

sujeito e sentido na rede

Palavras-chave: Corpo, Ideologia, Publicidade, Discurso, Redes Sociais

Resumo

Falar da relação entre corpo, ideologia e imaginário é falar, sobretudo, do funcionamento discursivo do corpo.  Ancorados numa perspectiva discursiva, temos empreendido um olhar para determinados lugares que se configuram como espaços privilegiados de observação, pelo modo como articulam sentidos que convergem na relação entre o sujeito e o próprio da ideologia que o constitui em sua forma histórica, na qual ele se coloca com seu corpo. Observando imagens alteradas por aplicativos de edição, que circulam na publicidade e que funcionam, no nosso ponto de vista, como referenciais que afetam os modos como os sujeitos lidam com seus corpos, procuramos compreender como, nessa ciranda do consumo, o sujeito se coloca como algo a ser consumido. Também observamos determinados gestos que, na sua superfície, soam como resistência a uma certa imposição da mídia sobre um ideal de beleza, mas que se sustentam no mesmo processo.

Biografia do Autor

Newton Guilherme Vale Carrozza, Univás - Universidade do Vale do Sapucaí

Doutor em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem e do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade do Vale do Sapucaí – Univás

Referências

AQUINO, João Emiliano Fortaleza de. Espetáculo, comunicação e comunismo em Guy De-
bord. Kriterion [online]. 2007, vol.48, n.115, pp. 167-182. ISSN 1981-5336.
BALDINI, L. Cidade e sujeito na rede. In ORLANDI. E. P. (Org). Discurso, espaço, memória:
caminhos da identidade no sul de Minas. Campinas: Editora RG, 2011.
CARROZZA, G. Consumo, publicidade e língua. Campinas: Editora RG, 2011.
DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1967.
HAROCHE, C. Fazer dizer, querer dizer. Trad. Eni P. Orlandi. São Paulo: Editora Hucitec, 1992.
HENRY, P. A ferramenta imperfeita: língua, sujeito e discurso. Campinas: Editora da Uni-LAGAZZI, Suzy. A Discussão do Sujeito no Movimento do Discurso. 1998, 121 p. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.
MARX, K. O capital: crítica da economia política. Trad. Regis Barbosa e Flavio R. Kothe. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.
ORLANDI, E. P. Discurso, imaginário social e conhecimento. Revista Em Aberto. Ano 14, n. 61, p. 52-59. Brasília, jan/mar 1994.
ORLANDI, E. P. Discurso em análise: sujeito, sentido, ideologia. Campinas: Pontes, 2012. ORLANDI, E. P. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Campinas:
Pontes, 2004.
PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P. Orlandi (et al.). Campinas: Editora da Unicamp, 1997.
ROCHA, E.; RODRIGUES, J.C. Corpo e consumo: roteiro de estudos e pesquisas. Rio de Janeiro: Editora Puc-Rio, sem data.
Publicado
2018-09-05
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas