O poético na comunicação ambiental

reflexões a partir da campanha A Natureza está falando

  • Gisele Gabriel Universidade de Sorocaba
  • Míriam Cristina Carlos Silva Universidade de Sorocaba
Palavras-chave: Narrativa poetica, Narrativa ambiental, Comunicação e afeto, A Natureza está falando

Resumo

Pretendemos compreender o possível papel da poesia nas narrativas ambientais, visto que esse entrelaçamento narrativo, constituído a partir de estratégias memoráveis, pode ser “consumido” com o intuito de repensar e promover valores para a convivência em sociedade, levando-se em conta que somos ao mesmo tempo cultura e natureza. Para isso, empregamos a poeticidade, de Paz; o erotismo poético, de Silva; a antropofagia, de Oswald de Andrade; a complexidade, de Morin; a narrativa, de Benjamin; a comunicação, de Flusser, e a liquidez da sociedade moderna, de Bauman. Sob as perspectivas de Baitello e Dravet, respectivamente, refletimos a construção de uma comunicação que se realize por meio da poesia. E com Flusser, compreendemos o espaço que a comunicação ocupa em nossas vidas, que é o de buscar sentido e não sucumbir à loucura diante da angústia e da consciência da morte. O poético pode ser a chave sensível a produzir afeto e mudar o real.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Gabriel, Universidade de Sorocaba

Doutoranda em Comunicação e Cultura pela Universidade de Sorocaba – UNISO. Bolsista Capes.

Míriam Cristina Carlos Silva, Universidade de Sorocaba

Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP. Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba – PPGCC/UNISO

Referências

BAITELLO JÚNIOR, Norval. As Irmãs Gêmeas: Comunicação e Incomunicação. Os meios da incomunicação, v. 23, 2002. Biblioteca do Centro lnterdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia. Disponível em: <http://www. cisc. org. br/portal/biblioteca/gemeas. pdf>. Acesso em 01/03/2018.

BAITELLO JÚNIOR, Norval. Corpo e imagem: comunicação, ambientes, vínculos. In: Rodrigues, David (org.) Os valores e as atividades corporais. São Paulo: Summus, p. 95-112, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. A sociedade individualizada: vidas contadas e histórias vividas. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2008a.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2008b.

BENJAMIN, Walter. O narrador (1936) – considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CARRASCOZA, João A. Redação publicitária: estudos sobre a retórica do consumo, São Paulo: Futura, 2003.

CONSERVAÇÃO INTERNACIONAL (CI – Brasil). A Natureza está falando: A Amazônia. 2016. Disponível em: <https://www.conservation.org/global/brasil/Pages/amazonia.aspx> Acesso em: 14/03/2018.

DE LIMA, Myrian Del Vecchio et al. A comunicação ambiental e suas potencialidades no enfrentamento dos dilemas socioambientais. Paraná: Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 34, 2015.

DRAVET, Florence. Um saber poético sobre linguagem e comunicação para além das representações. Comunicologia - Revista de Comunicação da Universidade Católica de Brasília, v. 8, n. 1, p. 71-89, 2015.

DRAVET, Florence; CASTRO, Gustavo. Filosofia da comunicação e da poesia. Questões Transversais, v. 2, n. 3, 2014.

DRAVET, Florence; CASTRO, Gustavo. A mediação dos saberes e o pensamento poético. Revista Famecos: mídia, cultura e tecnologia, n. 32, p. 71-77, 2007.

FLUSSER, Vilém. O Mundo Codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

FLUSSER, Vilém. “Quando falham as palavras II”. 19 de fevereiro de 1982. Disponível em: <http://flusserbrasil.com/art469.pdf>. Acesso em: 20/11/2017.

FLUSSER, Vilém. Natural: mente: Vários acessos ao significado de natureza. São Paulo: Duas Cidades, 1979.

MARCONDES FILHO, Ciro. Das coisas que nos fazem pensar: o debate sobre a Nova Teoria da Comunicação. São Paulo: Ideias & Letras, v. 1, 2014.

MEDINA, Cremilda. Ciência e Jornalismo: da herança positivista ao diálogo dos afetos. São Paulo: Summus Editorial, 2008.

MEDINA, Cremilda. O signo da relação: comunicação e pedagogia dos afetos. São Paulo, SP: Paulus, 2006.

MEDINA, Cremilda. A arte de tecer o presente: narrativa e cotidiano. São Paulo, Summus Editorial, 2003.

MORIN, Edgar. Amor, poesia, sabedoria. Lisboa: Instituto Piaget, 1998.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005.

MORIN, Edgar. O método 5: a humanidade da humanidade, a identidade humana. Porto Alegre: Sulina, 2007.

PAZ, Octavio. O Arco e a Lira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

PIGNATARI, Décio. O que é comunicação poética. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2005.

YouTube. SFVivo – Articulação, Programa Metrópole. História da Música Sobradinho de Sá e Guarabyra. 12 de setembro de 2012. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=s_pmGhMJiIg> Acesso em: 17/03/2018.

PICHIGUELLI, Isabella; SILVA, Míriam Cristina Carlos. Comunicação, Poesia e o religare, 2017. Comunicologia - Revista de Comunicação da Universidade Católica de Brasília, v. 10, n. 2, p. 3-18, 2017.

SILVA, Míriam Cristina Carlos. Comunicação e Cultura Antropofágicas: mídia, corpo e paisagem na erótico-poética oswaldiana. Porto Alegre: Sulina, 2007. ISBN 8520504868.

SILVA, Míriam Cristina Carlos. A pele palpável da palavra: a comunicação erótica em Oswald de Andrade. Sorocaba: Provocare, 2010.

SILVA, Míriam Cristina Carlos. O infiltrado: narrativas midiáticas e uma poética antropofágica. Galáxia: São Paulo, n. 30, p. 125-137, 2015.

Publicado
2019-08-10
Como Citar
Gabriel, G., & Carlos Silva, M. (2019). O poético na comunicação ambiental. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(15), 93-112. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n15p93-112
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas