A telepoética em Cúmplices de um Resgate (SBT)

narrativa e estilo na ficção seriada infantojuvenil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n15p113-135

Resumo

O modo de criação de um produto televisual é o que os estudos televisivos denominam telepoética. Com o objetivo de compreender a telepoética de uma ficção seriada infantojuvenil, concentrou-se o olhar nas estratégias narrativas e nas marcas estilísticas adotadas pelo SBT na elaboração da telenovela Cúmplices de um Resgate (2015-2016). A metodologia adotada recaiu sobre a análise narrativa e estilística, ancorada em autores como Jesús Martín-Barbero (2009) e Henri Suhamy (1994), com uma abordagem que parte da estrutura do melodrama em sua forma mais tradicional. O resultado apontou que, mesmo utilizando elementos de Brasil e de SBT, a narrativa mergulha na matriz melodramática clássica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Hergesel, Universidade de Sorocaba

 Doutor em Comunicação (UAM), mestre em Comunicação e Cultura (Uniso) e licenciado em Letras (Uniso). Líder do grupo de estudos em Narrativas Midiáticas Infantis e Juvenis (Uniso/CNPq). Membro dos grupos de pesquisa Inovações e Rupturas na Ficção Televisiva Brasileira (UAM/CNPq) e Narrativas Midiáticas (Uniso/CNPq). Autor de 'Estilo SBT de comunicar', 'Mídia, narrativa e estilo', 'Estilística aplicada à websérie', entre outros livros acadêmicos e literários. 

Publicado

2019-08-10

Como Citar

Hergesel, J. P. (2019). A telepoética em Cúmplices de um Resgate (SBT): narrativa e estilo na ficção seriada infantojuvenil. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(15). https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n15p113-135

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas