O umbral inferior da semiótica

relações entre semiosis e ciencias cognitivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n16p5-30

Resumo

Abordar o fenómeno semiósico da iconicidade requer não apenas de suportes teóricos de ordem semiótico. Nas últimas seis décadas, tem surgido diálogos altamente construtivos entre as humanidades e as ciencias cognitivas. Isso tem permitido entender ao ser humano desde uma perspectiva mais ampla: como uma entidade biológica e a sua vez cultural.

A presente pesquisa analisa algumas propostas de Umberto Eco, relativas à iconicidade, que verificaremos através de determinados aportes provenientes das ciencias cognitivas. A partir de nossos resultados, proponemos uma ferramenta conceptual, o signo icônico germinal, com a qual, pensamos que a semiótica poderia contribuir à referida aproximação inter ou transdisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arturo Morales Campos, Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo

Dr. en Filosofía

Profesor e investigador de tiempo completo en la Facultad de Letras de la Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo

Publicado

2019-12-20

Como Citar

Morales Campos, A. (2019). O umbral inferior da semiótica: relações entre semiosis e ciencias cognitivas. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(16). https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n16p5-30