Mídia, religião e política

o discurso combativo de pastores pentecostais nas eleições presidenciais de 2018

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2020v8n18p150-172

Resumo

A intersecção entre mídia, política e religião revela-se ainda mais expressiva em períodos eleitorais. Partindo da crescente e destacada presença evangélica na política brasileira, este artigo examina os discursos de pastores pentecostais relacionados à disputa presidencial de 2018. Foram selecionados 38 vídeos para o estudo, esses publicados nos canais do YouTube dos pastores Silas Malafaia, RR Soares, Jonathan Bonelar, Josué Brandão e Moabel. Por meio de uma análise sistemática de conteúdo, incluindo a categorização e codificação dos vídeos, verificou-se quais foram os principais temas abordados, assim como se houve apelo ao voto, associação de qualidades divinas e menção ao candidato apoiado, Jair Bolsonaro. Equitativamente foram registradas as críticas à oposição e à imprensa. Os resultados revelaram que ao invés de fazer apelo direto ao voto para Bolsonaro, priorizou-se a crítica à oposição, enfatizando questões ético/morais, como estratégia para desqualificar os adversários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Barba Santos, Universidade Federal do Paraná

Mestranda em Comunicação e Política no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná. Graduada em Comunicação Institucional pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2014) e graduanda em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Membro do Grupo de Pesquisa em Comunicação Política e Opinião Pública (CPOP).

Aline Vaz, Universidade Tuiuti do Paraná

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (PPGCom/UTP); pesquisadora associadaao Grupo de Pesquisa “Desdobramentos Simbólicos do Espaço Urbano em Narrativas Audiovisuais” (GRUDES, PPGCom-UTP/CNPq); bolsista CAPES/PROSUP; alinevaz900@gmail.com

Tarcis Prado Junior, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Comunicação e Linguagens (Universidade Tuiuti do Paraná); Pós doutorando em Sociologia (Universidade Federal do Paraná); Mestre e Especialista em Saúde Pública (Universidade de São Paulo). E-mail: tarcisjr@yahoo.com.br.

Referências

ALVES, Mércia; CASSOTTA, Priscilla Leine. Políticos de Deus: análise das campanhas de evangélicos eleitos para Deputado Federal por São Paulo (2010, 2014 e 2018). Revista Debates, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 36–59, jan./abr. 2020.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 1. ed. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas. São Paulo: Papirus, 1996.

CESAR, Larissa de Oliveira. Pastor Silas Malafaia nas eleições de 2018: o uso estratégico do Twitter como palanque no cotidiano midiatizado. 2019. 229 f. Dissertação (Mestrado em Mídia e Cotidiano) – Programa de Pós-graduação em Mídia e Cotidiano, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.

COMSCORE. 2018 em números e benchmarks para 2019. Disponível em: https://www.teoriadigital.com.br/wpcontent/uploads/2019/04/BenchmarksInfographic_MAR2019_02.pdf. Acesso em: 29 mai. 2020.

D’ANDRÉA, Carlos. Conexões intermidiáticas entre transmissões audiovisuais ao vivo e redes sociais online: possibilidades e tensionamentos. Revista Comunicação Midiática, Bauru, v. 10, n. 2, p. 61–75, 2015. Disponível em: https://www2.faac.unesp.br/comunicacaomidiatica/index.php/CM/article/view/143/145

Acesso em: 31 mai. 2020.

DATAFOLHA. Eleições 2018. Disponível em: http://media.folha.uol.com.br/datafolha/2018/10/26/3416374d208f7def05d1476d05ede73e.pdf. Acesso em: 12 jul. 2020.

FERREIRA, Lisiane Braga. Arquivamento da web e mídias sociais: Preservação digiral de vídeos da campanha presidencial brasileira de 2018. 2019. 107 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

FIGUEREDO FILHO, Valdemar. Entre o palanque e o púlpito: mídia, religião e política. 2002. 125 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – nstituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

FISCHER, Sandra; VAZ, Aline. Populismo no Brasil de contrapositores: manipulação do autêntico e profanação do contrário. Agenda Política, São Carlos, v. 8, n. 1, p. 131-156, 2020a.

FISCHER, Sandra; VAZ, Aline. Imagens públicas filmadas: a política dos contrários no documentário ‘O processo’. Cuadernos del CLAEH, Montevidéu, v. 39, n. 111, p. 81-99, 2020b.

GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as Novas Mídias. In: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 27., 2004, Porto Alegre, RS. Anais [...]. Porto Alegre, RS: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2004.

HEREDIA, Beatriz; PALMEIRA, Moacir. O Voto como Adesão. Teoria e Cultura, Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 35-58, 2006.

IBGE. Censo 2010: número de católicos cai e aumenta o de evangélicos, espíritas e sem religião. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/noticias-censo?id=3&idnoticia=2170&view=noticia. Acesso em: 13 jul. 2020.

JUNQUEIRA, Rogério. A invenção da “ideologia de gênero”: a emergência de um cenário político discursivo e a elaboração de uma retórica reacionária antigênero. Psicologia Política, Porto Alegre, v. 18, n. 43, p. 449-502, 2018.

MALAFAIA, Silas. Incrível! Haddad e o diabo usam as mesmas táticas para enganar. Youtube, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=o3GO1N4uT4A.

Acesso em: 02 jun. 2020.

MARANHÃO FILHO, Eduardo; COELHO, Fernanda; DIAS, Tainah. “Fake news acima de tudo, fake news acima de todos”: Bolsonaro e o “kit gay”, “ideologia de gênero” e fim da “família tradicional”. Correlatio, São Bernardo do Campo, v. 17, n. 2, 2018. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistasims/index.php/COR/article/view/9299.

Acesso em: 29 fev. 2020.

MARIANO, Ricardo. Crescimento Pentecostal no Brasil: fatores internos. Revista de Estudos da Religião, São Paulo, p. 68–95, dez. 2008.

MARIANO, Ricardo. Laicidade à brasileira: católicos, pentecostais e laicos em disputa na esfera pública. Civitas, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 238–258, mai./ago. 2011.

MARIANO, Ricardo. Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

MARIANO, Ricardo; GERARDI, Dirceu André. Eleições presidenciais na América Latina em 2018 e ativismo político de evangélicos conservadores. Revista USP, São Paulo, n. 120, p. 61–76, 2019.

MARTINO, Luis Mauro Sá. A mediatização do campo religioso: esboço de uma síntese possível. Comunicação & Informação, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 6–21, 2015.

MARTINO, Luis Mauro Sá. A pesquisa em mídia e religião no Brasil: articulações teóricas na formação de uma área de estudos. Comunicação & Inovação, São Caetano do Sul, v. 15, n. 29, p. 81–93, jul./dez. 2014.

MEZZOMO, Antonio; ANJOS, Brandon; PÁTARO, Cristina. "A milícia dos remidos marcha impoluta”: campanha de evangélicos assembleianos ao legislativo paranaense em 2018. Projeto História, São Paulo, v. 67, p. 42–78, jan./abr. 2020.

MÍDIA DADOS. Mídia Dados 2019. Disponível em: http://www.gm.org.br/midia-dados-2019. Acesso em: 28 mai. 2020.

MOABEL, Pastor. Eleição do Brasil 2018 meu discurso da esquerda e da direita. Youtube, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=snkc4s0l-pg.

Acesso em: 02 jun. 2020.

OLIVEIRA, Thiago A. Uma reflexão sobre o atual fundamentalismo religioso a partir de Freud. Psicologia Política, Porto Alegre, v. 19, n. 46, p. 543–555, set./dez. 2019.

PIERUCCI, Antônio; PRANDI, Reginaldo. Religiões e voto: a eleição presidencial de 1994. Opinião Pública, Campinas, v. 3, n. 1, p. 32–63, mai. 1995.

SIEPIERSKI, Paulo. Pós-Pentecostalismo e Política no Brasil. Estudos Teológicos, São Leopoldo, v. 37, n. 1, p. 47-61, 1997.

SILVA, Luis Gustavo Teixeira da. Religião e política no Brasil. Latinoamérica, Cidade do México, n. 64, p. 223-256, 2017.

SOARES, Pastor RR. Minha opinião sobre Jair Bolsonaro - (Eleições 2018). Youtube, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=wJ96j6-xz4A.

Acesso em: 02 jun. 2020.

THOMPSON, John B. A interação mediada na era digital. Matrizes, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 17-44, 2018.

Publicado

2020-09-18

Como Citar

Barba Santos, M., Vaz, A., & Prado Junior, T. (2020). Mídia, religião e política: o discurso combativo de pastores pentecostais nas eleições presidenciais de 2018. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 8(18), 150-172. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2020v8n18p150-172