Inserção da Temática de Redes Interorganizacionais nos Currículos de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s1414-407720190001000014

Resumo

O debate sobre o ensino na pós-graduação tem despertado o interesse dos pesquisadores, sobretudo no campo dos componentes de formação curricular. Na mesma perspectiva, o tópico - redes interorganizacionais - tem-se revelado uma temática relevante para a compreensão das novas configurações organizacionais conquistando um reconhecido espaço na literatura de administração. Isto posto, esse estudo buscou lançar luz sob a junção desses dois aspectos, com o objetivo de analisar a inserção do tema de redes interorganizacionais no conteúdo curricular dos programas de pós-graduação stricto sensu em administração do Brasil. Para tanto, realizou-se uma pesquisa exploratória e qualitativa, a partir da Plataforma Sucupira, analisando o conteúdo dos currículos dos cursos de pós-graduação disponibilizados pelos respectivos programas. Como resultado verificou-se que o tema é bem difundido entre os programas que disponibilizam suas ementas, sendo tratado diretamente em 65,34%, dos cursos envolvendo mestrado acadêmico, doutorado e mestrado profissional. Entre as perspectivas abordadas destaca-se o aspecto racional e econômico, enfocando o viés estratégico das redes interorganizacionais. A contribuição desse estudo está em demonstrar a importância da temática de redes interorganizacionais para formação discente no nível stricto sensu, e a importância da construção e atualização dos componentes curriculares em alinhamento aos temas emergentes para concepção acadêmica e profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-05-2019

Como Citar

MEIRELES, Fernanda Rosalina da Silva; AZEVEDO, Ana Cláudia; BARBOSA, Raíssa de Azevedo. Inserção da Temática de Redes Interorganizacionais nos Currículos de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 24, n. 1, 2019. DOI: 10.1590/s1414-407720190001000014. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/3621. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos