Aplicação do conceito de crowdsourcing na avaliação de instituições de ensino superior

um estudo comparativo entre instituições públicas e privadas

Authors

Keywords:

avaliação institucional, crowdsourcing, survey

Abstract

O presente trabalho conduziu uma survey para capturar a importância percebida por discentes de Instituições de Ensino Superior brasileiras, públicas e privadas, sobre os fatores motivacionais que influenciam sua participação em avaliações institucionais, atividade observada à luz do conceito de crowdsourcing. Participaram da pesquisa 383 discentes, de três estados brasileiros e 25 cursos. Foi desenvolvida uma análise fatorial exploratória que definiu oito fatores motivacionais relevantes estatisticamente presentes nas respostas. Em seguida foi conduzida uma comparação entre as médias dos fatores e um teste paramétrico, com o objetivo de verificar a presença, ou não, de diferença da percepção dos fatores motivacionais entre os discentes das IES públicas e os discentes das IES privadas. Também foi conduzida uma análise de conteúdo de 93 respostas a uma questão aberta de resposta opcional, que fazia parte da mesma survey. O fator motivacional “relacionamento/socialização” emergiu como o mais relevante para os discentes de IES privadas, sendo que o fator motivacional “compartilhamento de conhecimento/altruísmo” também se destacou tanto entre os discentes de IES privadas quanto públicas. A análise das respostas à questão aberta evidenciou que os discentes relacionam a avaliação institucional a uma avaliação dos docentes, mais do que à avaliação da instituição.

Downloads

Download data is not yet available.

References

AITAMURTO, T. Motivation factors in crowdsourced journalism: social impact, social change, and peer learning. International Journal of Communication, Sidney, v. 9, p. 3523-3542, out. 2015.

ANDRIOLA, W. B.; ARAÚJO, A. C. Uso de indicadores para diagnóstico situacional de instituições de ensino superior. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Campinas, v. 26, n. 100, p. 645-663, 2018.

BABBIE, E. Métodos de pesquisa de survey. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

BARREYRO, G. B.; ROTHEN, J. C. Para uma história da avaliação da educação superior brasileira: análise dos documentos do PARU, CNRES, GERES e PAIUB. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 13, n. 1, 2008.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, M. W.; GASKEL, G. (eds.) Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Editora Vozes, 2003. p. 189-217.

BICKMAN, L.; ROG, D. J. (eds.). The Sage handbook of applied social research methods. Londres: Sage Publications, 2008.

BLOHM, Ivo et al. How to manage crowdsourcing platforms effectively? California Management Review, Berkeley, v. 60, n. 2, p. 122-149, 2017.

BORROMEO, R. M.; TOYAMA, M. An investigation of unpaid crowdsourcing. Human-centric Computing and Information Sciences, Seul, v. 6, n. 1, p. 1-19, 2016.

BRASIL. Lei nº 10.861 de 2004, de 14 de abril de 2004. Dispões sobre o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Brasília, DF, 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.861.htm. Acesso em: 25 set. 2019.

BRETSCHNEIDER, U.; LEIMEISTER, J. M.; MATHIASSEN, L. IT-enabled product innovation: customer motivation for participating in virtual idea communities. International Journal of Product Development, Genebra, v. 20, n. 2, p. 126-141, 2014.

CARUSO, L. Digital innovation and the fourth industrial revolution: epochal social changes? Ai & Society, Londres, v. 33, n. 3, p. 379-392, 2018.

CHAWLA, S.; HARTLINE, J. D.; SIVAN, B. Optimal crowdsourcing contests. Games and Economic Behavior, Londres, v. 113, n. C, p. 80-96, 2015.

CORRAR, L. J.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. Análise multivariada. São Paulo: Atlas, 2007.

CUNHA, M. I. da. Docência na universidade, cultura e avaliação institucional: saberes silenciados em questão. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 32, p. 258-271, 2006.

DANCEY, C. P.; REIDY, J. Análise de correlação: or de Pearson. In: DANCEY, C. P.; REIDY, J. Estatística sem matemática para psicologia. Porto Alegre: Artemed, 2006. p. 178-216.

ESTELLES-AROLAS, E.; GONZALEZ-LADRON-DE-GUEVARA, F. Towards an integrated crowdsourcing definition. Journal of Information Science, Londres, v. 38, n. 2, p. 189-200, 2012.

FREITAS, A. L. P. A auto-avaliação de instituições de ensino superior: uma importante contribuição para a gestão educacional. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, ES, v. 1, p. 1-15, 2004.

FREITAS, H. et al. O método de pesquisa survey. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 35, n. 3, 2000.

GAO, R. et al. Cloud-enabled prognosis for manufacturing. CIRP Annals, Londres, v. 64, n. 2, p. 749-772, 2015.

GUO, W.; JIANG, P. An investigation on establishing small-and medium-sized enterprises communities under the environment of social manufacturing. Concurrent Engineering, Lancing – MI, v. 26, n. 3, p. 251-264, 2018.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HOSSAIN, M.; KAURANEN, I. Crowdsourcing: a comprehensive literature review. Strategic Outsourcing: An International Journal, Bingley, v. 8, n. 1, p. 2-22, 2015.

HOSSEINI, M. et al. Crowdsourcing: A taxonomy and systematic mapping study. Computer Science Review, Praga, v. 17, p. 43-69, 2015.

HOWE, J. The rise of crowdsourcing. Wired, São Francisco – CA, v. 6, n. 14, p. 1-4, jun. 2006.

JESUS, G. R.; BEDRITICHUK, A. G. A. Autoavaliação institucional: construção e validação de um questionário para o professor. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 23, p. 628-647, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/MWHDcfTqdfh8Jy56c7wn47M/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 set. 2019.

LIANG, H. et al. How intrinsic motivation and extrinsic incentives affect task effort in crowdsourcing contests: A mediated moderation model. Computers in Human Behavior, Amsterdã, v. 81, p. 168-176, 2018.

IMAI, K. Quantitative social science: an introduction. Princeton: University Press, 2018.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MALONE, T. W.; LAUBACHER, R.; DELLAROCAS, C. The collective intelligence genome. MIT Sloan Management Review, Cambridge, v. 51, n. 3, p. 20-31, 2010.

MARTELETO, R. M. Redes sociais, mediação e apropriação de informações: situando campos, objetos e conceitos na pesquisa em Ciência da Informação. Revista Telfract, São Caetano do Sul, v. 1, n. 1, 2018.

MAO, K. et al. A survey of the use of crowdsourcing in software engineering. Journal of Systems and Software, Amsterdã, v. 126, p. 57-84, 2017.

MOSER, C. A.; KALTON, G. Survey methods in social investigation. Routledge, 2017.

NAKATSU, R. T.; GROSSMAN E. B.; IACOVOU, C. L. A taxonomy of crowdsourcing based on task complexity. Journal of Information Science, Londres, v. 40, n. 6, p. 823-834, 2014.

NARDI, P. M. Doing survey research: a guide to quantitative methods. Routledge, 2018.

PALLANT, J. SPSS survival manual. London: McGraw-Hill Education, 2013.

PEE, L. G.; KOH, E.; GOH, M. Trait motivations of crowdsourcing and task choice: A distal-proximal perspective. International Journal of Information Management, Amsterdã, v. 40, p. 28-41, 2018.

PEINADO, J.; GRAEML, A. R. Mapeamento dos temas pertinentes à gestão de operações: uma análise refinada baseada nas percepções de pesquisadores, professores e praticantes. Brazilian Business Review, Vitória – ES, v. 13, n. 2, p. 84, 2016.

PEIXOTO, M. C. L. Avaliação institucional externa no SINAES: considerações sobre a prática recente. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 16, p. 11-36, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/CLDFV7G7D5vP6dWmv67Mhrk/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 set. 2019.

PENSIN, D. P.; PACHECO, A. B. L. Professoralidade e desempenho docente: um olhar a partir dos resultados da avaliação institucional. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis-SC, v. 19, n. 1, p. 120-142, 2018.

PILLONI, V. How data will transform industrial processes: Crowdsensing, crowdsourcing and big data as pillars of industry 4.0. Future Internet, Basel, Suíça, v. 10, n. 3, p. 24, 2018.

PRPIĆ, J.; TAEIHAGH, A.; MELTON, J. The fundamentals of policy crowdsourcing. Policy & Internet, Nova Jersey, v. 7, n. 3, p. 340-361, 2015.

QIN, S. et al. Exploring barriers and opportunities in adopting crowdsourcing based new product development in manufacturing SMEs. Chinese Journal of Mechanical Engineering, Pequim, v. 29, n. 6, p. 1052-1066, 2016.

RANDHAWA, K.; WILDEN, R.; WEST, J. Crowdsourcing without profit: the role of the seeker in open social innovation. R&d Management, Nova Jersey, v. 49, n. 3, p. 298-317, 2019.

SANTOS, M. G. Trilhas da avaliação da educação superior no Brasil: os (des) caminhos em direção ao Sinaes. Revista Espaço Pedagógico, Passo Fundo-RS, v. 26, n. 1, p. 117-138, 2019.

SAXTON G. D.; OH O.; KISHORE R. Rules of crowdsourcing: models, issues, and systems of control. Information Systems Management, Oxford, v. 30, n. 1, p. 2-20, 2013.

SILVA, J. M. et al. Um sistema computacional de coleta de dados e avaliação institucional para apoio à tomada de decisão na Universidade Federal de Santa Catarina. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, Florianópolis-SC, v. 11, n. 1, p. 138-161, 2018.

SINGH, G. et al. Smart patrolling: an efficient road surface monitoring using smartphone sensors and crowdsourcing. Pervasive and Mobile Computing, Nova Jersey, v. 40, p. 71-88, 2017.

SIVULA, A.; KANTOLA, J. Integrating crowdsourcing with holistic innovation management, International Journal of Advanced Logistics, Oxford, v. 5, n. 3-4, p. 153-164, 2015.

SOLIMAN, W.; TUUNAINEN, V. Understanding continued use of crowdsourcing systems: an interpretive study. Journal of Theoretical and Applied Eletronic Commerce Research, Basel, Suíça, v. 10, n. 1, p. 1-18, 2015.

SUKAINI, A. et al. Mobile crowdsourcing: intrinsic and extrinsic motivational factors influencing online communities in China. Journal of Marketing Development and Competitiveness, Atlanta, v. 9, n. 1, p. 129-145, 2015.

THERRIEN, J; HAGE SOBRINHO, J. Avaliação institucional em universidades: considerações metodológicas. Revista Educação em Debate, Fortaleza, v. 6/7, n. 2/1, p. 17-27, 1984.

TRAN, A.; HASSAN, S. U.; PARK, J. Y. Crowd participation pattern in the phases of a product development process that utilizes crowdsourcing. Industrial Engineering and Management Systems, Cheonan, v. 11, n. 3, p. 266-275, 2012.

TRAN, T.; PARK, J. Y. A quantitative study of influencing factors on crowd participation in a crowdsourcing project for consumer product design. Industrial Engineering & Management Systems, Seul, v. 14, p. 325-334, 2015.

VIANNA, F. R.; GRAEML, A. R.; PEINADO, J. As motivações que levam usuários a participar de plataformas de crowdsourcing online. In: SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS, 22., 2018, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: FGV, 2018. p. 1-12.

VIANNA, F. R. P. M.; MENEGHETTI, F. K. Is it crowdsourcing or crowdsensing? An analysis of human participation in digital platforms in the age of surveillance capitalism. REAd. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 26, p. 176-209, 2020.

YAN, X.; DING, X.; GU, N. Crowd work with or without crowdsourcing platforms. In: IEEE INTERNATIONAL CONFERENCE ON COMPUTER SUPPORTED COOPERATIVE WORK IN DESIGN (CSCWD), 20., 2016, Nanchang (China). Annals of 20th IEEE CSCWD. Nanchang: IEEE, 2016. p. 56-61.

ZHENG, H.; LI, D.; HOU, W. Task design, motivation, and participation in crowdsourcing contests. International Journal of Eletronic Commerce, São Francisco-CA, v. 15, n. 4, p. 57-88, 2014.

ZOGAJ, S.; BRETSCHNEIDER, U.; LEIMEISTER, J. M. Managing crowdsourced software testing: a case study based insight on the challenges of a crowdsourcing intermediary. Journal of Business Economics, Berlim, v. 84, n. 3, p. 375-405, 2014.

Published

2022-04-07

How to Cite

Vianna, F. ., Graeml , A. ., & Peinado, J. . (2022). Aplicação do conceito de crowdsourcing na avaliação de instituições de ensino superior: um estudo comparativo entre instituições públicas e privadas. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 27(1). Retrieved from https://periodicos.uniso.br/avaliacao/article/view/4918

Issue

Section

Artigos