Arte, cidade e comunicação

reflexões cartográficas nos mapas de Mona Hatoum

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2022v10id4669

Palavras-chave:

comunicação, cidade, cartografia, Mona Hatoum, representação

Resumo

Este artigo analisa o trabalho cartográfico da artista Mona Hatoum Roadworks (1985). A ferramenta de análise hermenêutica articula os conceitos de gêneros discursivos e dialogismo, de Mikhail Bakhtin e Valentin Volóchinov, as noções de sistemas modelizantes e textos artísticos, de Iuri Lotman, e de rizoma, territorialização e desterritorialização, de Gilles Deleuze e Félix Guattari. Os processos cartográficos são entendidos como linguagens e ferramentas comunicacionais e sociais. Também é contextualizada a história de Hatoum na arte contemporânea para entender como seus trabalhos utilizam noções geográficas, arquitetônicas e comunicacionais relacionadas com questões estéticas e políticas em representações de cidades mercantis e funcionais. Articula-se uma semiótica preocupada com a descentralização de poderes hegemônicos e que leva em consideração vozes, invisibilidades e identidades múltiplas dentro dos espaços urbanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTONI, J.; HATOUM, M. Interview with Mona Hatoum. Bomb Magazine, n. 63, 1998. Disponível em: https://bombmagazine.org/articles/mona-hatoum/. Acesso em: jan. 2021.

ÁRAN, O. P. O (im)possível diálogo Bakhtin-Lótman para uma interpretação das culturas. In: MACHADO, I. (org.) Semiótica da cultura e semiosfera. São Paulo: Fapesp/Annablume, 2007. p. 145-156.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BERTOLA, C.; HATOUM, M. Mona Hatoum. São Paulo: Pinacoteca São Paulo, 2015.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995. v. 1.

HAESBAERT, R.; BRUCE, G. A desterritorialização na obra de Deleuze e Guattari. Revista GEOgraphia, Niterói, n. 7, p. 7-31, 2009. DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2002.v4i7.a13419

HATOUM, Mona. Performance Still. Brixton: Roadworks / Brixton Artists Collective, 1985. Disponível em: https://www.tate.org.uk/art/artworks/hatoum-performance-still-p80087. Acesso em: 30 ago. 2022.

LOTMAN, I. M. The universe of the mind: a semiotic theory of culture. London/New York: Tauris, 1990.

MACHADO, I. Escola de semiótica: a experiência de Tártu-Moscou para o estudo da cultura. São Paulo: Ateliê Editorial/ FAPESP, 2003.

MACHADO, I. Concepção sistêmica do mundo: vieses do círculo intelectual bakhtiniano e da escola semiótica da cultura. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, v. 8, n. 2, p.136-156, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S2176-45732013000200009

VOLÓCHINOV, V. (Círculo de Bakhtin). Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2022-09-22

Como Citar

CARAI MONTEIRO, A.; VARGAS , H. Arte, cidade e comunicação: reflexões cartográficas nos mapas de Mona Hatoum. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 10, n. 22, p. e022002, 2022. DOI: 10.22484/2318-5694.2022v10id4669. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/4669. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas