Economia política do jornalismo no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2022v10id4826

Palavras-chave:

economia política da comunicação, estudos de jornalismo, indústria cultural

Resumo

Partindo do universo da economia política da comunicação, esta investigação focaliza as contribuições para a pesquisa em jornalismo no Brasil. São analisadas as teses daqueles pesquisadores que buscaram explicar o modo de produção, distribuição e consumo das notícias a partir das relações de poder na sociedade capitalista. Nas páginas que seguem, são identificadas e discutidas as principais tendências e questões vistas nos estudos de jornalismo sobre o assunto no país. Nesse sentido, trata-se de proposta de revisão e ajuizamento da literatura especializada nacional. Entre as conclusões, está a constatação de que a área tem se desenvolvido a partir de vertente crítica, notadamente neomarxista, embora com distanciamento da abordagem frankfurtiana que lhe marcou na década de 1970.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Otávio Daros, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Membro do Laboratório de História da Comunicação e Mudança da Mídia da Universidade de Bremen.

Referências

AGUIAR, Pedro. Agências de notícias do Sul Global: jornalismo, Estado e circulação da informação nas periferias do sistema-mundo. 2018. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

ANDRADE, Samária Araújo. Jornalismo em mutação. Teresina: EDUFPI, 2015.

ARRUDA, Maria Arminda. A embalagem do sistema: a publicidade no capitalismo brasileiro. São Paulo: Duas cidades, 1985.

BOLAÑO, César. Mercado brasileiro de televisão. Aracaju: Universidade Federal de Sergipe, 1988.

BRITTOS, Valério Cruz. Recepção e TV a cabo: a força da cultura local. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2000.

CAPPARELLI, Sérgio. Comunicação de massa sem massa. São Paulo: Summus, 1980.

CAPPARELLI, Sérgio. Televisão e capitalismo no Brasil. Porto Alegre: L&PM, 1982.

CHAGAS, Viktor. Extra! Extra!: os jornaleiros e as bancas de jornais como espaço de disputas pelo controle da distribuição da imprensa e da economia política dos meios. 2013. Tese (Doutorado em História, Política e Bens Culturais) – Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2013.

CRUZ, Dulce Marcia. Televisão e negócio: a RBS em Santa Catarina. Florianópolis / Blumenau: Editora da UFSC/Editora da FURB, 1996.

DOURADO, Jacqueline Lima. Rede Globo: mercado ou cidadania? Teresina: EDUFPI, 2010.

FERRARETTO, Luiz Artur. Rádio e capitalismo no Rio Grande do Sul: as emissoras comerciais e suas estratégias de programação na segunda metade do século 20. Canoas: Editora da Ulbra, 2007.

FONSECA, Virginia Pradelina da Silveira. Indústria de notícias: capitalismo e novas tecnologias no jornalismo contemporâneo. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

GADINI, Sérgio Luiz. Desafios de pesquisa em jornalismo cultural: estratégias metodológicas para compreender os processos editoriais no campo cultura. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 28-35, jan./abr. 2010 DOI: https://doi.org/10.15448/1980-3729.2010.1.6876

GADINI, Sérgio Luiz. Interesses cruzados: a produção da cultura no jornalismo brasileiro. São Paulo: Paulus, 2009.

GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide: para uma teoria marxista do jornalismo. Porto Alegre: Tchê! Editora, 1987.

GOLDENSTEIN, Gisela Taschner. Do jornalismo político à indústria cultural. São Paulo: Summus, 1987.

GOLDFEDER, Miriam. Por trás das ondas da Rádio Nacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

HABERT, Angeluccia. Fotonovela e indústria cultural: estudo de uma forma de literatura sentimental fabricada para milhões. Petrópolis: Vozes, 1974.

HAUSSEN, Doris Fagundes. Rádio e política: tempos de Vargas e Perón. Porto Alegre: Edipucrs, 1997.

IANNI, Octávio. Dialética e capitalismo: ensaio sobre o pensamento de Marx. Petrópolis: Vozes, 1982.

JAMBEIRO, Othon. Regulando a TV: uma visão comparativa no Mercosul. Salvador: EDUFBA, 2000. DOI: https://doi.org/10.7476/9788523212285

LEAL FILHO, Laurindo. Atrás das câmeras: relação entre cultura, Estado e televisão. São. Paulo: Summus, 1988.

LEAL FILHO, Laurindo. TV, um poder sem controle. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 16, p. 75-80, set./dez. 1999. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i16p75-80

MACAMO, Inácio Júlio. Economia política de jornalismo e possibilidades. In: DOURADO, Jacqueline Lima; LOPES, Denise Maria Moura da Silva; MARQUES, Renan da Silva (org.). Economia política do jornalismo: tendências, perspectivas e desenvolvimento regional. Teresina: EDUFPI, 2016. p. 555-575.

MARCONDES FILHO, Ciro. O capital da notícia: jornalismo como produção social da segunda natureza. São Paulo: Ática, 1986.

MATTELART, Armand. La comunicación masiva en el proceso de liberación. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 1973

MATTELART, Armand; MATTELART, Michele. Histórias das teorias da comunicação. São Paulo: Loyola, 1999.

MCCHESNEY, Robert W. The political economy of communication and the future of the field. Media, Culture & Society, v. 22, n. 1, p. 109-116, 2000. DOI: https://doi.org/10.1177/016344300022001006

MEDINA, Cremilda de Araújo. Notícia, um produto à venda: jornalismo na sociedade urbana e industrial. São Paulo: Alfa-Omega, 1978.

MOREIRA, Sonia Virgínia. Rádio em transição: tecnologias e leis nos Estados Unidos e no Brasil. Rio de Janeiro: Mil Palavras, 2002.

MOSCO, Vincent. The political economy of communication: rethinking and renewal. Londres: Sage, 1996.

MURDOCK, Graham; GOLDING, Peter. For a political economy of mass communications. Socialist Register, n. 10, p. 205–234, 1973.

TASCHNER, Gisela. Folhas ao vento: análise de um conglomerado jornalístico no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

RÜDIGER, Francisco. Comunicação e indústria cultural: a fortuna da teoria crítica na pesquisa de mídia brasileira. Revista Intercom, São Paulo, v. 22, p. 13-25, 1998.

RÜDIGER, Francisco. Tendências do jornalismo. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1993.

SANTOS, Suzy. Uma convergência divergente: a centralidade da TV aberta no setor audiovisual brasileiro. 2004. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporânea) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2004.

SERRA, Sonia. Vertentes da economia política da comunicação e pesquisa do jornalismo. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 15., 2006, Bauru. Anais [...]. Bauru, 2006.

SOUZA, José Carlos Aronchi de. Seja o primeiro a saber: a CNN e a globalização da informação. São Paulo: Summus, 2005.

Downloads

Publicado

2022-09-22

Como Citar

DAROS, O. Economia política do jornalismo no Brasil. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 10, n. 22, p. e022004, 2022. DOI: 10.22484/2318-5694.2022v10id4826. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/4826. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas